Casa da Rua da Reboleira, n.º 55

IPA.00019999
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória
 
Casa unifamiliar gótica e barroca, de planta rectangular, com águas furtadas ao nível da cobertura. Os remates das fachadas variam entre platibanda com ameias de ponta triangular entre volutas e entre beiral bastante saliente sobre cornija ritmada por mísulas, encimada por urna decorada com godrões e óvulo, e pontualmente com inflexão angular albergando flor-de-lis. No registo térreo da fachada principal, em cantaria aparente, rasgam-se portas em arco quebrado com impostas modulradas e janelas com saimel inflectido e o topo em arco quebrado, encimadas por friso continuo desenhando arco quebrado sobre os vãos e ao centro forma trilobada, com cartela inferior e remate em flor-de-lis. Apresenta nas fachadas de topo varandins de granito com guarda de ferro, servidos por uma, duas e quatro janelas de sacada de verga recta e ombreiras em meia cana. Fachada lateral, menos cuidada, rasgada por vãos de verga recta e em arco abatido.
Número IPA Antigo: PT011312130261
 
Registo visualizado 724 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Edifício de planta rectangular de volumetria verticalizante com coberturas diferenciadas em telhado de quatro águas com uma água furtada em cada tacaniça coberta por telhado de três águas e rasgadas, cada uma, por duas janelas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, à excepção dos pisos térreos da fachada principal e posterior, em cantaria de granito aparente, com embasamento. Fachada principal e lateral enquadradas por cunhais apilastrados, sendo o do topo S. da fachada lateral visível apenas ao nível do último registo. Fachada principal a N. de três registos com remate em platibanda com ameias de ponta triangular apresentando nos extremos grandes volutas. No primeiro registo abrem-se duas portas de arco quebrado com as impostas molduradas e entre elas duas janelas gradeadas com saimel inflectido e o topo em arco quebrado. Entre as janelas moldura circular, envolvida superiormente por moldura trilobada. Friso saliente e contínuo a desenhar arco quebrado sobre as portas e a desenhar arco angular sobre as janelas, com remate em ornato de flor-de-lis. Cada registo superior apresenta quatro janelas de sacada com varandim em peanha e grade em ferro forjado. Fachada lateral O. e posterior com remate em beiral saliente sobre cornija ritmada por mísulas, no extremo N. da fachada lateral encimada por urna decorada com godrões e óvulo. Fachada lateral O. de quatro registos, apresentando três portas de verga recta e fresta gradeada no primeiro, cinco janelas assimétricas, sendo duas gradeadas, no segundo, seis no terceiro e oito janelas em arco abatido no quarto registo. Três mísulas ao nível do terceiro registo e dois esticadores em ferro, à vista, ao nível do segundo e terceiro registos. A cornija desenha inflexão angular sobre a terceira e sexta janela, albergando ornato em flor-de-lis. Fachada S. com cinco registos. O térreo é rasgado por três portas e uma janela, de vergas rectas e o segundo por janela gradeada de iluminação. Cada um dos três registos superiores apresenta quatro janelas de sacada simétricas e alinhadas. Apresenta varanda comum a cada duas janelas no terceiro e quarto registos, apoiada em quatro modilhões, e varanda comum às quatro janelas do último registo, com moldura em peanha. A cornija desenha frontão triangular ao centro. INTERIOR não observado.

Acessos

Rua da Reboleira n.º 55

Protecção

Incluído na Zona Histórica da Cidade do Porto (v. PT011312070086) e no Centro Histórico da Cidade do Porto (v. PT01312140163)

Enquadramento

Urbano, adossado a E. a prédio de habitação de quatro pisos, a Ribeira do Porto, implantado em terreno de acentuado declive. O edifício faz gaveto entre a Rua da Reboleira, a N., a Rua do Outeirinho, a O., e a Rua da Bacalhoeira, a S., que confronta com o Rio Douro e Cais da Estiva. Na proximidade, separada pela Rua do Outeirinho encontra-se a Casa da Rua da Reboleira n.º 59 (v. PT011312130262), a E. a Capela de Nossa Senhora do Ó (v. PT011312130260) e a Casa do Infante (v. PT011312130012) e a N. o Núcleo de São Francisco (v. PT011312130005, PT011312130040 e PT011312130263).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Comercial: estabelecimento de restauração / Cultural e recreativa: estúdio

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 14 / 15 / 17 / 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 14 / 15 - Provável construção; séc. 17, final / séc. 18, início - remodelação do edifício, visível exteriormente a nível dos remates e dos vãos dos registos superiores das fachadas; séc. 18 - adptação do interior.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Granito, madeira, estuque, tabique, ferro forjado, telha cerâmica, alvenaria de pedra e cal.

Bibliografia

Câmara Municipal do Porto, Porto a Património Mundial, Processo de Candidatura da Cidade do Porto à classificação pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade - 1993, Porto, 1993.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Nesta casa viveu António de Sousa Lobo, conhecido por o "Lobo da Reboleira", personagem famosa do Porto oitocentista com negócios na área financeira e que, pela sua riqueza e avareza, pertence ao anedotário local. Possuí um retrato a óleo na Galeria dos Retratos da Santa Casa da Misericórdia. Esteve aí instalada a firma Hall & Ca..

Autor e Data

David Ferreira 2004

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login