Ruínas ditas de Nabância

IPA.00001963
Portugal, Santarém, Tomar, União das freguesias de Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais
 
Villa romana.
Número IPA Antigo: PT031418110001
 
Registo visualizado 302 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício e estrutura  Agrícola e florestal  Villa    

Descrição

Acessos

Marmelaio

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, 1.ª série, DG n.º 136 de 23 junho 1910

Enquadramento

Na margem esquerda do rio Nabão, a c. de 2km. de Tomar e da antiga Sellium romana.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Agrícola e florestal: villa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Época Construção

Época romana

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 03 / 04 - construção.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

ROSA, Amorim, História de Tomar, Vol. II, Santarém, 1982; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/70607 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

As escavações realizadas no século passado revelaram a presença de mosaicos, colunas de mármore e moedas dos séc. 3 e 4, entre outros objectos. Em 1952, depois de investigações feitas pelo Engº Veiga Ferreira, chegou-se à conclusão que não valia a pena explorar o local. A arqueóloga Salete da Ponte confirmou oralmente a informação, referindo a necessidade de desmistificar a importância das ruínas de Nabância, que não passariam de vestígios de uma "villa" rural romana.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991 / 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login