Pelourinho de Freixiel

IPA.00000184
Portugal, Bragança, Vila Flor, Freixiel
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, quinhentista. Pelourinho de bloco prismático, com soco quadrangular de quatro degraus, com fuste octogonal, encimado pro capitel simples e paralelepípedo com elementos heráldicos. Remate em pináculo piramidal. Pelourinho com base e fuste de cantos chanfrados, decorados nos topos inferiores e superiores, com capitel paralelepipédico e remate também paralelepipédico possuindo elementos heráldicos.
Número IPA Antigo: PT010410050001
 
Registo visualizado 154 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de quatro degraus que compensam o desnível do terreno, onde assenta coluna, tendo marcada base quadrangular com os cantos chanfrados e tendo, junto à base, elementos decorativos. O fuste, de 6,42 m, é hexagonal e tem no seu topo as arestas decoradas com florões de modo a transformar o hexágono em quadrado. Capitel paralelepipédico com duas molduras inferiores, com os cantos chanfrados e as faces parcialmente côncavas, decoradas com florões e outros motivos. Remate paralelepipédico, ostentando numa face as armas nacionais e nas outras símbolos heráldicos, hoje pouco perceptíveis; é encimado por pequena pirâmide.

Acessos

Rua do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,316009; long.: -7,247700

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado num largo desnivelado, resultante da confluência de três ruas e do declive do terreno, com habitações de um e dois registos. Houve demolição de construção situada na envolvente, permanecendo o espaço sem solução.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1112 - foral dado pelo Prior da Ordem do Hospital; 1514 - época provável de construção; 1515, 19 Julho - foral novo dado por D. Manuel; 1641 - eram donatários da vila os Marqueses de Vila Real, tendo passado, nesta data, para a Casa do Infantado; 1706 - a povoação com 135 vizinhos e pertence aos Marqueses de Vila Real; tem 2 juízes ordinários, vereadores e demais oficiais subordinados ao Ouvidor de Vila Real; tem juiz dos órfãos, que também o é de Abreiro e seu termo; 1758, 17 Abril - segundo o vigário João Luís Machado nas Memórias Paroquiais, a freguesia era da Ordem de São João de Jerusalém - Malta, comarca e comenda de Torre de Moncorvo, sendo donatário o Infante D. Pedro; tinha 37 vizinhos, 280 pessoas confissão e comunhão e 37 menores; tinha juiz ordinário e câmara com ouvidor sujeito ao ouvidor de Vila Real; 1836 - extinção do concelho; 1967 - o peso do fuste e o seu desaprumo danificam os degraus.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Granito.

Bibliografia

ALVES, Francisco Manuel, Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança, tomo IX, Bragança, 1990; ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1988; CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Bragança nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2007; CHAVES, Luís, Os Pelourinhos Portugueses, Gaia, 1930; COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. I, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1706; Pelourinhos, Lisboa, 1935; Guia de Portugal-Trás-os-Montes e Alto Douro II, Lisboa, 1988; MAGALHÃES, F. Perfeito de, Pelourinhos Portugueses, Lisboa, 1991; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; Pelourinhos do Distrito de Bragança, Bragança, 1982.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Ernesto Jana 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login