Castelo de Alcobaça

IPA.00001780
Portugal, Leiria, Alcobaça, União das freguesias de Alcobaça e Vestiaria
 
Castelo medieval, de montanha, de planta irregular, reforçado com cubelos, com torre albarrã a E., torre de menagem destacada e barbacã. Reforço tardio de um dos cubelos com escarpa. Perdeu importância com a instalação do mosteiro na sua base, passando a funcionar como prisão.
Número IPA Antigo: PT031001010014
 
Registo visualizado 1492 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Castelo    

Descrição

Planta irregular. Subsiste parte da cortina de muralhas da primeira cerca, reforçada por 7 cubelos quadrangulares e por um torreão mais saliente, do lado O., virado para o Mosteiro. Uma torre albarrã destaca-se do lado E., entre o recinto e a barbacã de forma oval que o rodeava e que era reforçada, do lado O. por quatro cubelos, dois deles de planta semicircular.

Acessos

Rua do Castelo, Avenida Maria Oliveira. WGS84 (graus decimais) lat.: 39.550391, long.: -8.982643

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 95/78, DR, 1.ª série, n.º 210 de 12 setembro 1978

Enquadramento

Urbano. Sobre um morro com 69 m. de altura, junto à margem esquerda do Rio Baça, do lado NO. da povoação, dominando-a.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: castelo

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 13 / 14

Arquitecto / Construtor / Autor

D. Frei João de Ornellas (barbacã); D. Frei Gonçalo Ferreira (reconstrução da torre de Menagem)

Cronologia

1147 - castelo reedificado por D. Afonso Henriques sobre as ruínas de uma fortaleza anterior; 1191 - 1195 - destruição do castelo pelos mouros; séc. 12 - 13 - D. Sancho I reconstroi o castelo, para servir de defesa aos monges de Alcobaça e aos habitantes da zona, contra futuras incursões; 1369, cerca - reforço do castelo com uma barbacã, por D. Frei João de Ornellas, Abade de Alcobaça; reedificação de uma torre caída e da muralha do lado do Mosteiro, para a qual é lançada finta; 1422 - o castelo é muito danificado por abalo sísmico, sendo restaurado em 1424; 1450 - D. Frei Gonçalo Ferreira refaz a Torre de Menagem; séc. 16, 1.ª metade - carta sobre as obras que João de Castilho devia executar nas casas do castelo; 1537, 4 junho - carta do Cardeal Infante a Pedro Videira, vedor do Mosteiro de Alcobaça, sobre a obra do castelo; 1627 - reparações no castelo; na torre destacada a E. funciona a cadeia; 1755, 01 novembro - o terramoto abala a estrutura, sendo a prisão deslocada para outro local; séc. 19 - o castelo foi deliberadamente arrasado com autorização superior, no reinado de D. Maria II; 1854 - o castelo era considerado extinto nas actas da Câmara; 1940 - aproveitamento da cisterna para depósito de distribuição de água potável à população (Villa Nova); 1952 - 1953 - reconstrução da parede do castelo voltada ao mosteiro, a partir de uma descrição deixada por Frei Fortunato Boaventura.

Dados Técnicos

Materiais

Cantaria de pedra calcária, em aparelho isódomo, na primeira cerca.

Bibliografia

ALMEIDA, Gen. João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, vol. II, Lisboa, 1946; Castelo de Alcobaça já foi uma prisão, in Jornal de Leiria, 08/08/2002; LARCHER, Jorge das Neves, Castelos de Portugal, Lisboa, 1933; MOREIRA, Cor. Bastos, Monumentos de evocação militar - castelo de Alcobaça, in Jornal do Exército, Lisboa, Maio 1972; PEREIRA, Esteves, RODRIGUES, Guilherme, Portugal Diccionário, vol. I, Lisboa, 1904; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal, Lisboa, 1955; Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73654 [consultado em 5 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Cartas Missivas (maço 4, n.º 100), Corpo Cronológico (Parte 1, maço 58, doc. 102); BNP: FIGUEIREDO, Frei Manuel de, 1780 (Cód. 1493)

Intervenção Realizada

1956 - obras de limpeza do castelo e da área envolvente, incluíndo caminhos de acesso (por ocasião da visita da Rainha Isabel de Inglaterra); 1965 - arranjos no castelo; CMA: 2002 - escavações arqueológigas dirigidas pelo arqueólogo Jorge António *3.

Observações

*1 - a nomeação dos alcaides do castelo era prerrogativa dos Abades de Alcobaça. *2 - o interior do recinto está soterrado com entulho até à altura das muralhas existentes. *3 - segundo a equipa de arqueólogos o Castelo de Alcobaça foi uma prisão; a sua fundação dispersa-se entre as épocas visigótica, islâmica e cristã "a torre albarrã é de fundação islâmica".

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991

Actualização

Cecília Matias 2003
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login