Igreja Paroquial de Turquel / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00001766
Portugal, Leiria, Alcobaça, Turquel
 
Arquitectura religiosa manuelina; renascentista; revivalista
Número IPA Antigo: PT031001140027
 
Registo visualizado 152 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal orientada, composta por nave única e capela-mor; adossamento da torre sineira de planta quadrada a S. e anexo a N.; volumes articulados com cobertura diferenciada em telhado de 2 águas, prolongando-se em aba corrida sobre a sacristia / residência do pároco. Exterior: frontespício poente em empena triangular, rematado por cruz em pedra e ladeado por 2 pilastras sobrepujadas por pináculos piramidais; rosácea proeminente; sob 4 cachorros enfileirados a meia altura da frontaria abre-se o pórtico em arco de volta abatida sobreposto por cogulhos radiantes tendo no fecho as armas do cardeal-rei D. Henrique; a superfície côncava do arco é guarnecida de festões que se apoiam em 2 grifos esculpidos na parte inferior das ombreiras. A par do frontespício delimitado por 2 cunhais de cantaria, a fachada prolonga-se pelo corpo do baptistério e anexo reintrante da sacristia com alpendre. No lado oposto ergue-se a torre sineira composta de dois corpos sobrepostos, de secção quadrada, sendo o 2º piso aberto por um campanário em cada uma das faces e sobrepujado por 4 fogaréus que ornam os cantos do plano onde assenta a cúpula de ângulos quebrados. Fachada S.: avulta entre 2 frestas uma porta de verga quebrada decorada com motivos vegetalistas, com um mascarão no fecho. Fachada E.: corpo saliente e mais baixo da capela-mor, em empena triangular rematado por cruz em pedra. Fachada N.: adossamento do edifício contíguo à nave, aberto por uma porta recta entre 6 janelas da mesma feição. Interior: nave única; coro-alto sustentado por colunas; pavimento lajeado; cobertura em tecto de madeira de três planos; altares colaterais a ambos lados da nave; baptistério de planta quadrangular no lado do Evangelho; capela-mor abobadada. Iluminação feita através de frestas e do óculo do frontespício.

Acessos

Largo Engenheiro Sousa Lopes

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, no centro da povoação, de implantação harmónica, dominando um vale com arvoredo, rodeado por casario envolvente. Do lado esquerdo e fora do adro, uma fonte de espaldar.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lisboa)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1520 - por provisão do cardeal D. Afonso, abade comendatário de Alcobaça, foi erigida a ermida dedicada a Nossa Senhora da Conceição; 1528 - a ermida foi convertida em paróquia, com curato amovível, por alvará do supradito abade; 1565 - o cardeal infante D. Henrique desmembrou-a da matriz de Santa Maria de Aljubarrota,em 23 de Julho, constituindo-a em vigaria perpétua sujeita ao padroado do mosteiro de Alcobaça; 1580 / 1640 - à época filipina o templo foi ampliado por conta das rendas do mosteiro; 1670 - sino do lado N. com a inscrição: NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO; 1709 - a igreja caiu, sendo então a sede paroquial transferida para a igreja da Misericórdia; 1720 / 1733 - reconstrução da igreja. Sobre o portal foram novamente colocadas as armas do fundador; 1733 - os frades mandam adaptar o retábulo apainelado do altar-mor; 1737 - retábulo do altar da Conceição; 1745 - em 12 de Fevereiro são roubadas da igreja pratas, cortinados, ornamentos, etc.; 1747 - cai o côro da igreja; 1747 / 1748 - reconstrução do côro e reparação do tecto; 1749 - construção do presbitério e respectivos altares; 1754 - ajusta-se um novo retábulo no altar da Conceição; 1755 - o terramoto arruina as paredes e abóbada do baptistério; 1760 - reformulação do altar do Nome de Deus (colateral da parte do Evangelho), e incorpora-se um sacrário de madeira; 1762 - novo retábulo no altar da Conceição, substituído poucos anos depois; 1766 - assenta-se o retábulo do altar do Rosário (altar lateral da parte da Epístola); 1795 - reconstrução da torre sineira. construção do relógio; 1799 - é fundido o sino da invocação do S.S. Sacramento; 1845 / 1905 - os enterramentos fazem-se no adro; 1899 - restauro das paredes e abóbada do baptistério; 1904 / 1905 - construção do cemitério fora do adro; 1907 - adquire-se o sino das Ave-Marias para o campanário; 2006, 14 abril - Despacho de encerramento do processo de classificação da igreja.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Pavimento lajeado; estrutura em alvenaria e cantaria; revestimento: reboco a cal; cobertura em telha

Bibliografia

NATIVIDADE, M. Vieira, O Mosteiro de Alcobaça (Notas Históricas), Coimbra, 1885; RIBEIRO, Diogo, Memórias de Turquel, s.l., 1908; LIMA, Baptista de, Terras Portuguesas - Arquivo Histórico - corográfico, vol. 7, Póvoa-de-Varzim, 1940; RASQUILHO,Rui Manuel C. de Vieira, Roteiro Histórico - Turístico da Região de Alcobaça, Alcobaça, 1979.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Os quatro cachorros alinhados na frontaria sugerem que talvez houve a disposição de se lhe agregar um alpendre. Inventário Nº C.M.A.: 16003.

Autor e Data

Lurdes Perdigão 1996

Actualização

2010
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login