Igreja Paroquial de Vestiaria / Igreja de Nossa Senhora da Ajuda

IPA.00001753
Portugal, Leiria, Alcobaça, União das freguesias de Alcobaça e Vestiaria
 
Igreja paroquial manuelina.
Número IPA Antigo: PT031001150024
 
Registo visualizado 145 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, composta por nave única e capela-mor e adossamento de torre de planta quadrada e anexos a N.. Telhado de 2 águas na nave e capela-mor, de uma e de 3 águas nos anexos. Exterior: Fachada orientada em empena triangular, rematada por cruz em pedra, na qual se abre uma rosácea; avulta o pórtico radiado de 6 pontas com esfera armilar ao centro sobre um cogulho que sobrepuja as armas dos Mello, as mesmas armas voltam a rematar as 2 pontas radiantes exteriores que se apoiam em 2 pequenas mísulas trabalhadas. As ombreiras largas e profusamente esculpidas constituem-se a partir de um conjunto de 3 colunelos gravados com motivos geométricos e frutos estilizados coroados por capitéis decorados com temas distintos e assimétricos (2 dragões face a face, um caracol, etc.). A Fachada principal é ainda marcada por uma torre sineira de 2 registos e coruchéu. Fachada S. de pano único com porta de verga golpeada e ombreira de dupla aresta sobjanelão de moldura quadrada. Fachada E. cega. Fachada N. com anexos de 1 e 2 registos adossados ao corpo da Igreja e à torre sineira. Interior: Nave única com cobertura em madeira, o arco triunfal recortado dá acesso à capela-mor que é coberta por uma abóbada de nervuras que assenta sobre capitéis de 4 colunas adossadas a cada canto da capela, tendo no fecho o brasão dos Mello. Os capitéis são decorados com motivos vegetalistas (folhagens e alcachofras) excepto um que apresenta decoração zoomórfica (cabeças de cães). Uma taça apoiada em 4 colunelos constitui uma pia de água benta de origem românica. Do tempo da fundação é a pia de água benta manuelina que do lado direito se adossa à parede.

Acessos

Largo da Igreja Matriz

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 67/97, DR, 1.ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997 *1

Enquadramento

Urbano, isolado, implantação destacada entre o casario e o cemitério.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lisboa)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1506 - o abade D. Jorge de Mello escreve ao rei D. Manuel I no sentido de ser criado um lugar com direito de couto longe da cerca do mosteiro. O rei autorizou e a capela foi construida; Séc. 20 (2ª metade) - a sineira é substituída por uma torre adossada ao lado oposto da fachada,assim como é construído um anexo contíguo à fachada N.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes (nave), estrutura mista (capela-mor)

Materiais

estruturas de alvenaria e cantaria. Pavimento lajeado e cobertura de telha.

Bibliografia

SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal, vol. V, Lisboa, 1955; RASQUILHO, Rui Manuel C. de Vieira, Roteiro Histórico - Turístico da Região de Alcobaça, Alcobaça, 1979; ATANÁZIO, M. C. Mendes, A Arte do Manuelino, Ed. Presença, Lisboa, 1984; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71094 [consultado em 5 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Câmara Municipal de Alcobaça

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Séc. 20, 2ª metade - Beneficiações gerais; construção do anexo do lado N. Torre sineira com relógio.

Observações

*1 - Igreja matriz da Vestiaria, também denominada «Igreja de Nossa Senhora da Ajuda». Esta igreja sofreu sucessivas obras, não documentadas, que a transformaram. A documentação relativa à não existência da torre sineira na 1ª metade do Séc. 20 resume-se a uma fotografia publicada (Inventário Artístico de Portugal) em que se apresenta apenas uma sineira no lado S. da fachada.

Autor e Data

Lurdes Perdigão 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login