Concheiros de Muge

IPA.00017440
Portugal, Santarém, Salvaterra de Magos, Muge
 
Sítio pré e proto-histórico. Concheiro do Mesolítico. Contam-se entre as mais importantes estações arqueológicas da pré-história portuguesa e mundial. Os concheiros de Muge apresenta as maiores colecções osteológicas do período Mesolítico em toda a Europa.
Número IPA Antigo: PT031415030024
 
Registo visualizado 301 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Sítio  Sítio pré e proto-histórico  Concheiro      

Descrição

Acessos

A oriente da povoação de Muge na Moita do Sebastião (WGS84 (graus decimais): lat.: 39,106385; long.: -8,682868), Cabeço da Amoreira (WGS84 (graus decimais): lat.: 39,10375; long.: -8,671179) e Cabeço da Arruda (WGS84 (graus decimais): lat.: 39,111470; long.: -8,664806)

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 16/2011, DR, 1.ª série, n.º 101 de 25 maio 2011 / ZEP, Portaria n.º 457/2012, DR, 2.ª série, n.º 181 de 18 setembro 2012

Enquadramento

Rural, isolado, conjunto de três núcleos arqueológicos localizados em: 1) Moita do Sebastião, na margem esquerda da ribeira de Muge, 2,5 Km a E. da povoação de Muge, no lugar de Fonte da Burra; 2) Cabeço da Amoreira, na margem esquerda da ribeira de Muge, 3 Km a E. da povoação de Muge; 3) Cabeço da Arruda, na margem direita da ribeira de Muge, 4 Km a E. da povoação de Muge.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Afectação

Época Construção

Mesolítico

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

2000, 18 fevereiro - proposta de classificação de José Arnaud, como Monumento Nacional, propondo, igualmente, a fixação da Zona Especial de Proteção; 22 fevereiro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 2003, 07 maio - parecer favorável do Conselho Consultivo fo IPPAR; 2003, 26 maio - DEspacho de homologação da classificação como Monumento Nacional e fixação de Zona Especial de Proteção pelo Ministro da Cultura.

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

RAPOSO, Luís, Um escândalo exemplar na ribeira de Muge, in Diário de Notícias, Lisboa, 1 Fevereiro 2000; www.portugal.net/arqueologia/, 19 Maio 2004; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/342923 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Núcleo da Moita do Sebastião: as escavações aqui realizadas permitiram detectar algumas estruturas habitacionais indicando a existência de um grupo entre 15 a 25 pessoas - caçadores-recolectores. Em todos os núcleos foi possível reconstruir alguns aspectos da vida quotidiana e dos rituais fúnebres. Caçavam veado, javali, lebre, coelho etc.; foram encontrados vários utensílios microlíticos. O s rituais fúnebres apresentam-se bem definidos: corpos colocados em decúbito dorsal com pernas semiflectidas e braços estendidos ou cruzados sobre o abdómen; eram polvilhados com ocre vermelho e adornados com pequenos búzios em forma de colar. Foram encontrados cerca de 300 corpos.

Autor e Data

Cecília Matias 2003

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login