Casa do Ribeiro e Capela de Nossa Senhora do Carmo / Casa de Ovelhinha

IPA.00017130
Portugal, Porto, Amarante, Gondar
 
Casa abastada seiscentista, em cantaria de granito aparente, formado por casas de habitação, de planta retangular, de dois pisos, e capela também de planta retangular, de corpo único. Casa principal, rasgada por vãos de verga reta e marcada escadaria protegida por alpendre assente sobre colunas de granito, tendo no arranque da guarda pedra trabalhada com elementos volutados. Capela disposta do outro lado da rua, com a fachada principal voltada para esta, enquadrada por cunhais apilastrados firmados por pináculos galbados, e remate curvo, interrompido por cruz latina sobre acrotério; é rasgada por portal de verga reta encimada por frontão curvo, sobreposto por óculo. No interior possui coro-alto de madeira, púlpito de madeira policromada e dourada, ornado com motivos florais e assente sobre modilhão também de madeira; retábulo-mor em talha barroca, de estilo nacional, de planta reta e um só eixo.
Número IPA Antigo: PT011301170090
 
Registo visualizado 166 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Conjunto composto por vários edifícios e capela, de planta retangular, desenvolvidos em dois pisos, exceto a capela, de ambos os lados da rua principal, localizando-se a SO o edifício principal, de planta retangular irregular e a NE a capela e vários edifícios anexos, um deles em ruína. Volumes diferenciados com coberturas diferenciadas em telhados de quatro águas no edifício principal e anexo e duas águas na capela. Fachadas em alvenaria de pedra de cantaria aparente, disposta em fiadas regulares. São maioritariamente rasgadas por vãos de verga reta, simples. EDIFÍCIO PRINCIPAL de planta retangular irregular, com a fachada principal voltada à pública, rasgada no piso térreo por porta simples e janela, e no piso superior por seis janelas de guilhotina. No extremo SE. abre-se escadaria de granito, com guarda também de granito, ornada no arranque por enrolamentos em ressalto, protegida por alpendre com teto de madeira e cornija de granito, assente sobre três colunas de granito, de secção quadrangular e capitel dórico. Sob o alpendre rasga-se porta de verga reta de acesso ao interior do piso superior. Fachadas laterais e posterior voltadas para a cerca e ocultas por muro de vedação. CAPELA de planta longitudinal simples, de espaço único, com cobertura homogénea em telhado de duas águas. Fachadas em alvenaria de granito aparente, flanqueadas por cunhais apilastrados toscanos, sobrepujados por pináculos galbados, assentes sobre plintos paralelepipédicos. A fachada principal, virada a SO., remata em frontão curvo entrecortado, interrompido por cruz latina sobre acrotério. É rasgada por portal de verga reta, com moldura de cantaria simples, rematada por cornija seguida de tabela almofadada, e frontão curvo. No mesmo eixo abre-se, interrompendo o friso da fachada, óculo protegido por ferro e rede. Fachada lateral esquerda rasgada por fresta retangular em capialço, parcialmente entaipada. Fachada lateral direita rasgada por porta e janela de verga reta, simples, entaipadas, encontrando-se esta fachada praticamente oculta pela fachada do edifício anexo, de construção posterior, quase encostada, deixando um pequeno espaço sombrio e escuro, com cerca de trinta centímetros. Fachada posterior cega, enquadrada por pilastras toscanas, e impostas salientes, firmadas por pináculos idênticos aos da fachada principal; remata em empena curva, interrompida por cruz latina sobre acrotério. INTERIOR com paredes em alvenaria de granito, pintadas de branco, com pavimento em lajeado de granito e cobertura em caixotões de madeira, pintados junto ao retábulo, com representações eucarísticas. Junto à porta principal, do lado direito apresenta pia de água benta, em cantaria, de perfil curvo, gomada e com bordo saliente. Coro alto de madeira, com guarda formando falsos balaústres também de madeira. Do lado da epístola, púlpito de madeira, com base quadrangular pintada com fingidos marmóreos, assente sobre modilhão também de madeira, guardas plenas de madeira policroma, pintada com motivos florais, com acesso por escada também de madeira encostada à parede. Sobre supedâneo granítico, de três degraus centrais, enquadrados por peanhas quadrangulares encimadas por anjos tocheiros, eleva-se retábulo-mor em talha dourada, de planta reta, e um eixo, definido por colunas torsas, decoradas com meninos, parras e folhas de uva e pássaros fénix, e capitéis coríntios, intercaladas por apainelados decorados por motivos vegetalistas e medalhões de folhas de acanto, que sustentam entablamento. Ao centro abre-se nicho em arco de volta perfeita com fundo ornado com motivos vegetalistas, albergando imaginária assente sobre base profusamente decorada com cabeças de anjos e meninos envolvidos por grinaldas e acantos. Remate em arquivoltas assentes sobre o entablamento, igualmente decoradas com cabeças de anjos, acantos e motivos florais. Banco marcado pelas mísulas paralelepipédicas com meninos, que sustentam as colunas, intercaladas por apainelados decorados com folhas de acanto, integrando sacrário. Mesa paralelepipédica, com frontal lavrado com grinaldas de flores, acantos, fénix e ao centro, uma cabeça de anjo.

Acessos

Lugar de Ovelhinha

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Peri-urbano, isolado, à entrada da povoação de Ovelhinha, aldeia preservada, na margem direita do Rio Carneiro, envolvida por campos de produção agrícola. Do outro lado da Rua, em frente à casa ergue-se a Capela de Nossa Senhora Carmo, do mesmo proprietário. A E. encontram-se edifícios em ruína, que se diz terem sido incendiados durante a primeira invasão francesa.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 17 - construção da casa; Séc. 18, primeira metade - provável construção da capela; 1758 - nas Memórias paroquiais o Pároco António Coelho Pedroza, refere que no Lugar de Ovelhinha tem uma capela moderna, feita a expensas do Doutor Manoel Preira Vallente, natural da freguesia de Gondar e assistente na cidade do Porto, advogado, referindo-se provavelmente à Capela de Nossa Senhora do Carmo, pertencente à Casa do Ribeiro.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

CASA: Estrutura em cantaria de granito aparente; pavimento em lajes de cantaria de granito; caixilharias das janelas e portas em madeira; janelas com vidro simples; Cobertura em telha; CAPELA: estrutura em cantaria de granito aparente; estrutura do telhado, porta, coro alto e teto de madeira; púlpito e escada de acesso em madeira policromada; retábulo em madeira dourada e policromada; cobertura em telha.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique - As Freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2008, pag. 162; SILVA, Isabel (coord.) - Dicionário Enciclopédico de Freguesias, Porto, 1997, Vol. 1.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20 - obras gerais de beneficiação da capela e edifício principal.

Observações

Autor e Data

Ana Filipe 2013

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login