Coreto da Sociedade Filarmónica Operária Amorense

IPA.00016756
Portugal, Setúbal, Seixal, Amora
 
Coreto Arte Nova, de planta octogonal que se integra na arquitectura do ferro, característica do séc. 19 e inícios do 20, com temática decorativa campestre caracteristicamente Arte Nova.
Número IPA Antigo: PT031510020022
 
Registo visualizado 1776 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Cultural e recreativo  Estrutura de lazer  Coreto  

Descrição

Construção de planta octogonal, com cobertura em telhado de oito águas rebordada por lambrequim, suportada por pilares e encimada por pináculo constituído por um cilindro onde assenta uma esfera a qual sustém um cone com uma típica lira dupla, no topo. Os balaústres do guarda-corpo com motivos decorativos evocadores dos bons vinhos e do ambiente campestre das redondezas, tais como uvas, flores e espigas de trigo. Base rasgada por óculos vazados e gradeados e porta de acesso à cave encimada por patamar, com acesso por duas escadarias adossadas com corrimão com a mesma temática decorativa, de entrada para o coreto.

Acessos

Praça 5 de Outubro e Avenida Silva Gomes

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, em zona plana ribeirinha em pleno Núcleo Urbano Antigo da Amora de Baixo, rodeado por casas de habitação e espaços de restauração, excepto a E. onde encontramos um espaço aberto, reservado ao lazer e ao passeio pedonal, para a contemplação do rio Judeu.

Descrição Complementar

INSCRIÇÃO: lápide em pedra a E. do edifício com a inscrição: "S. F. O. AMORENSE / CONSTRUIDO / POR / SUBSCRIÇÂO PUBLICA / INAUGURADO EM 19-6-1907".

Utilização Inicial

Cultural e recreativa: coreto

Utilização Actual

Cultural e recreativa: coreto

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1898, 28 junho - fundação da Sociedade Filarmónica Operária Amorense pelos operários da Companhia de Vidros da Amora; 1907, 19 junho - inauguração do coreto; 1944 - obras de beneficiação com arranjos e pintura; 1995, 11 janeiro - aprovação da classificação do imóvel por deliberação da Câmara Municipal do Seixal; 1996 - substituição do jardim envolvente por pavimento em pedra; 1997, agosto - obras de restauro efectuadas pela Câmara Municipal do Seixal e o Centro de Arqueologia de Almada.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma.

Materiais

Alvenaria (estrado), ferro fundido (lambrequim, pilares e guarda-corpo), ferro forjado, zinco (cobertura), tijoleira (pavimento) e calcário.

Bibliografia

C.M.S., Amora in Boletim Municipal n.º 237 de 19 Setembro, 1997; Sociedade Filarmónica Operária Amorense, www.planeta.clix.pt/sfoa/index.html, www.geocities.com/amorense e www.geocities.com/amorapress/sfoa.htm, 25 de Junho 2003.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

S.F.O.A.: 1944 - arranjos e pintura; C.M.S.: 1996 - colocação na envolvente de pavimento em pedra; C.M.S. e C.A.A.: 1997 - obras de restauro geral.

Observações

*1 - Construído com verbas de um peditório da comissão de amorenses, tendo a população decidido oferecê-lo à Sociedade Filarmónica Operária Amorense; No site www.geocities.com/amorense encontram-se antigas fotos desta construção datadas de 1952 e 1978.

Autor e Data

Cecília Matias e Pedro Tavares 2003

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login