Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

IPA.00001608
Portugal, Portalegre, Elvas, Caia, São Pedro e Alcáçova
 
Arquitectura religiosa, barroca, rocaille, popular. Igreja setecentista com capela-mor e retábulos que a ladeiam todos forrados a ouro, decorados com putti, os símbolos da Eucarístia, atlantes, contracurvados, querubins, no estilo nacional; silhar de azulejos azuis e brancos com cenas da vida de São Francisco de Assis com legendas em cartelas, e molduras com concheados; portais e janelas rematados por frontões curvilíneos e contracurvados, retábulos laterais em mármore. A riqueza da decoração interior; o edifício anexo do exterior sugere uma construção palaciana com o seu andar nobre com janelas de sacada coroadas por frontões curvilíneos. O pavimento composto por lajes de mármore branco emolduradas por tiras de mármore negro-azulado, compondo tampas de sepultura numeradas para organização do espaço permite perceber como era a organização do espaço funerário e encontra paralelo na igreja de São Domingos (v. PT041207010003), e nas igrejas da Conceição (v. PT040714030007) e dos Agostinhos (v. PT040714030005) em Vila Viçosa; certos cargos da Ordem como o dos "sindicos" e dos "definidores" tinham local de enterramento especifico como demonstram as inscrições gravadas em algumas tampas de sepultura demonstrando que o espaço funerário não era aleatório.
Número IPA Antigo: PT041207050023
 
Registo visualizado 821 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja  

Descrição

Planta longitudinal, composta de nave, capela-mor, galerias laterais ao nível do piso superior, sacristia e corredor paralelo à nave que permite aceder à igreja através de uma porta na parede da Epístola e à torre sineira e outras dependências do conjunto através de uma escadaria na extremidade do corredor. Volumes articulados, massas dispostas na vertical. Cobertura exterior em telhado de duas águas sobre a igreja, uma água sobre o corredor lateral à nave da igreja, quatro águas sobre as dependências anexas à igreja e cobertura bolbosa, octogonal, em granito, sobre a torre sineira. Fachada principal a SO., com dois panos, o da esquerda limitado por cunhais em granito aparelhado, com embasamento no mesmo material, um portal ao centro, com moldura em mármore, duas pilastras cujos capitéis suportam um entablamento largo, ladeado por mísulas, com uma estrela de oito pontas e a data 1761 ao centro; janelão sobre o portal, ligado ao mesmo por duas aletas que enquadram as armas da ordem de São Francisco e rematado por um frontão triangular; remate em empena triangular com friso ondeado e cruz no vértice. O segundo pano corresponde à torre sineira, é limitado por cunhais em granito, tem dois registos separados por cornija da mesma pedra; o registo inferior é rasgado por um portal com moldura em mármore, antecedido por dois degraus com corrimão do lado direito, também em mármore, com uma mísula na extremidade, rematado por frontão curvilíneo sobreposto pelas armas da Ordem de São Francisco enquadradas por moldura curvilínea, em alvenaria pintada a amarelo; o registo superior, da sineira, é limitado por pilastras, tem um olhal ao centro através do qual se vê o sino e é rematado por cornija sobreposta por cúpula bolbosa, octogonal, decorada com folhas de acanto e pináculos nos extremos da cornija. Num plano posterior, do lado esquerdo da fachada principal, vê-se um corpo mais baixo, com um pano limitado por um cunhal em granito do lado esquerdo, embasamento pintado a amarelo, rasgado por um óculo oval e rematado por beirado recto. Fachada lateral direita a SE., com embasamento em granito e três panos separados por pilastras no mesmo material; o primeiro pano, o mais baixo dos três, é rasgado por duas janelas com molduras curvilíneas, em mármore e rematado beirado recto; o pano seguinte, estreito e ligeiramente mais elevado que o anterior, é rasgado por três janelas idênticas às anteriores, sobrepostas umas às outras e rematado por beirado a formar um ângulo de 45 graus. O último pano, maior, tem três andares, no primeiro uma porta com moldura curvilínea em mármore e duas janelas com moldura idêntica, no intermédio cinco janelas rectangulares com moldura curvilínea em mármore e no último seis janelas de sacada, com molduras curvilíneas em mármore, coroadas por frontões curvilíneos; remate em beirado recto. Fachada lateral esquerda a NO., com embasamento pintado a amarelo, dois panos separados por cunhais em granito aparelhado, o pano da direita rasgado por duas janelas rectangulares, dispostas na horizontal, com grade em ferro e com um corpo saliente no extremo esquerdo que corresponde no interior da igreja a uma capela lateral; o segundo pano é rasgado por duas janelas rectangulares, com grade em ferro, moldura curvilínea, em mármore sobreposta por frontão curvilíneo pintado a amarelo; remate em beirado recto. A este pano segue-se um muro limitado por uma aleta do lado esquerdo que cerca o pátio. Fachada posterior a SO., com dois panos, o da direita um muro liso que cerca o pátio, e o da esquerda, mais elevado, liso, limitado por cunhais em granito e rematado por beirado recto. INTERIOR: Coro-alto assente sobre um arco de volta abatida em mármore rosa, que descarrega em dois pilares adossados à parede, com capitéis e base em mármore negro e com duas pias de água benta em forma de vieira no intradorso, balaustrada da mesma pedra, uma porta do lado da Epístola que dá para uma galeria lateral, paralela à nave, e um janelão semicircular encimado por sanefa em talha dourada, na parede fundeira. Subcoro com guarda-vento em madeira escura, encimado por frontão contracurvado, em talha dourada com as armas franciscanas ao centro e pináculos nos ângulos da estrutura; dois silhares de azulejos no interior do vão do portal representando dois santos franciscanos; na parede fundeira e paredes laterais do subcoro quatro painéis de azulejos recortados, azuis e brancos, com rodapé polícromo, moldura decorada com concheados e legendas em cartelas, em portugês, que integram um ciclo da vida de São Francisco de Assis que reveste toda a igreja; cobertura abóbada de berço sobre sanca; pavimento formando recticulado de lajes de mármore branco emolduradas por outras mais estreitas em mármore negro-azulado, compondo tampas de sepultura numeradas e algumas epigrafadas. Na nave paredes laterais idênticas, com um confessionário a seguir ao subcoro, com moldura curvilínea, em mármore, encimada por uma cruz; painéis de azulejos com cenas da vida de São Francisco de Assis, uma capela toda em mármore, com um arco de volta perfeita assente sobre pilares com capitéis coríntios adossados à parede, encimado por um frontão contracurvado com um medalhão ao centro, altar com frontal em mármore negro decorado com concheados em mármore rosa e retábulo também em mármore com duas colunas coríntias com os fustes em mármore negro e capitéis em mármore branco; uma capela toda em talha dourada, a ladear a capela-mor, profusamente decorada, com o fundo azul, quatro colunas espiraladas, os símbolos da Eucaristia, querubins, anjos nos acrotérios, concheados e ao centro uma imagem em madeira dourada e policromada, sobre um sacrário; dois janelões de cada lado, sobre as capelas, com moldura curvilínea em mármore, encimados por uma sanefa em talha dourada, que dão para as galerias laterais que percorrem toda a extensão da nave. Do lado do Evangelho um púlpito em mármore, dentro do estilo das capelas em mármore, de planta quadrangular, com guarda-corpos decorado com concheados e volutas, uma porta com moldura em mármore toda decorada, rematada por um frontão curvilíneo com dois querubins e o Espírito Santo. Na parede da Epístola no lugar do púlpito uma porta que dá para um corredor lateral que corre paralelamente à nave da igreja de acesso ao exterior e á torre sineira e outras dependências, ladeada por dois confessionários com janelas em mármore decoradas com concheados, inscritas num painel de azulejos figurativos, cujo acesso é feito através de duas portas rasgadas nas paredes laterais do vão da porta que tem ainda um painel de azulejos de cada lado representando santos da ordem franciscana. Cobertura da nave abóbada de berço assente sobre sanca. Sobre o pavimento de lajes de mármore foi sobreposto, lateralmente, um estrado em madeira. Arco triunfal de volta perfeita, profusamente decorado com talha dourada, com atlantes nas pilastras que sustentam o arco, sob os quais uma pintura da Pietá do lado da Epístola, os símbolos da Eucarístia, querubins, concheados, contracurvados, rematado por um frontão interrompido, ladeado por duas figuras que seguram um cálice na mão e uma cruz nos acrotérios, com as armas da ordem de São Francisco ao centro seguras por dois anjos, sobreposto por uma sanefa em talha dourada. Capela-mor profunda, toda forrada em ouro, com o fundo azul, dentro do mesmo estilo das capelas laterais que a ladeiam, separada da nave por uma teia com balaústres em madeira e em mármore negro nas extremidades; parede do Evangelho rasgado por uma porta de acesso à sacristia, uma imagem de Santo António com Borla e Capelo num nicho sobreposto por uma janela fingida; pano da Epístola idêntico ao oposto, a porta dá para uma escada de acesso à galeria lateral e ao coro-alto, no nicho uma imagem de São Luís, Rei de França; retábulo-mor com quatro colunas pseudosalomónicas sustentadas por atlantes, imagens nos intercolúnios, de São Domingos do lado do Evangelho e São Francisco de Assis do lado oposto, camarim profundo com uma imagem de Cristo com a Cruz sobre um trono com três andares, sacrário com a representação do Espírito Santo, sustentado por dois anjos ajoelhados; cobertura da capela-mor em abóbada de berço toda revestida a talha dourada, com bustos de figuras religiosas dentro de molduras, putti, elementos vegetalistas, concheados e São Francisco de Assis a receber os Estigmas num medalhão central; uma pedra armoriada embutida na parede do Evangelho, a seguir à porta de acesso à sacristia, uma lâmpada de prata de grandes dimensões com as armas de Portugal cinzeladas e, do lado da Epístola, junto ao altar-mor, uma tampa de sepultura com inscrição, datada de 1748, que acede a uma cripta à qual também se acede por uma escadas localizadas na sala de reuniões; pavimento da capela-mor em mármore enxaquetado. Sacristia de planta rectangular com silhar de azulejos azuis e brancos, com um rodapé amarelo, a envolver as paredes, com os símbolos da Ordem de São Francisco e da Eucaristia em molduras concheadas; na parede SE. dois armários e a porta de acesso à capela-mor, iguais, com um arco de volta batida rodeado por moldura pintada a azul e branco, e uma pia de água benta em forma de vieira; um arcaz na parede oposta, em madeira escura, com três grupos de gavetas, dois armários nos extremos e espaldar com nicho central com uma imagem de Cristo Crucificado; a SO. um armário inserido num arco de volta perfeita assente sobre pilastras, sobreposto por uma janela com moldura curvilínea decorada com relevos a estuque pintados a branco e, a fazer pendant, na parede oposta uma porta que dá para o pátio sobreposta por uma janela idênticas às descritas, com um lavabo de duas penas, em mármore, do lado esquerdo; cobertura da sacristia abóbada de berço interseptada por abóbadas cruzadas que descarregam sobre pendentes decorados com elementos vegetalistas em relevo, em estuque pintado a branco, com as armas da Ordem de São Francisco ao centro, inscritas num medalhão rodeado por relevos em estuque pintados a branco. Corredor paralelo à nave, do lado da Epístola, planta longitudinal, antecedido por um portal rasgado no lado direito da fachada principal, paredes em alvenaria, pintadas a amarelo com rodapé pintado, castanho; tem duas janelas semicirculares na parede direita e uma porta na parede esquerda, que dá para a nave da igreja, com moldura em mármore, coroada por frontão semicircular e desemboca num arco de volta perfeita, também em mármore, ao qual se segue uma escadaria de dois lanços, no mesmo material pétreo que dá acesso a outra dependências do edifício dos Terceiros; cobertura do corredor em abóbada de berço assente sobre uma sanca em mármore negro; pavimento composto por lajes rectangulares de mármore branco enquadradas por lajes mais estreitas de mármore negro, compondo tampas de sepultura, idênticas às existentes no pavimento da igreja, também numeradas. Pátio: por trás da sacristia, a partir da qual é feito o acesso, está limitado por dois muros a NE. e a NO., o primeiro com um altar em alvenaria, com fundo azul, todo decorado com estuques brancos, com frontal forrado com azulejos azuis e brancos, um painel de azulejos representando a Pietá numa moldura conchedada em azulejos polícromos ao centro e rematado por um frontão contracurvado rematado por uma cruz; o muro NO. liso, tem um banco; a SE. as traseiras de parte do edifício anexo à igreja, com um pano limitado do lado esquerdo por um cunhal em granito, dois andares, o inferior rasgado por duas portas e uma janela inscritas em três arcos de volta perfeita, cegos e o andar superior rasgado por três janelas de sacada, rematadas por frontões semicirculares, pintados a amarelo; a SO. um corpo saliente do lado esquerdo , quadrangular, com um cunhal em granito no ângulo, um pano com um banco e duas janelas, pequenas, sobrepostas a SO. e uma porta protegida por cornija onde assenta uma cruz pétrea, em cuja arquitrave se inscreve inscrição latina, antecedida por arco de volta perfeita, profundo, coberto por uma abóbada de berço assente sobre uma sanca; ainda a SO. um pano rasgado pelo portal de acesso à sacristia, com moldura em granito a descrever um arco de volta perfeita, encimado por um janelão semicircular que por sua vez é encimado por um outro janelão rematado por um frontão semicircular, pintado a amarelo. Ao centro do pátio uma cisterna com bocal de mármore e armação em ferro forjado.

Acessos

Largo dos Terceiros. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,882699; long.: -7,161686

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Urbano, meia-encosta, abre para largo calcetado a SO., entre duas ruas calcetadas a NO. e a SE., a fachada posterior dá para um pátio. Construções adossadas à igreja a NE. e a SE. que também pertencem à Ordem Terceira.

Descrição Complementar

AZULEJARIA: na parede fundeira, o "Nascimento de São Francisco de Assis" do lado do Evangelho e a "Canonização" do lado oposto, e nas paredes laterais, no sentido da entrada para a capela-mor, do lado do Evangelho, "o Baptismo do Santo", "São Francisco a orar", "São Francisco a receber o Hábito de Inocêncio III", "São Francisco perante Cristo e a Virgem em Glória" e "São Francisco de Assis a receber os Estigmas" e na parede da Epístola, "A Salvação das Almas dos Terceiros do Purgatório", "A Morte de São Francisco" e "São Francisco de Assis e São Domingos perante Cristo e a Virgem em Glória". INSCRIÇÕES: IGREJA: As tampas de sepultura que cobrem todo o pavimento da igreja têm cerca de 181/183x65,5. 1. Inscrição indicativa da localização da sepultura dos irmãos sindicos da Ordem Terceira gravada numa tampa de sepultura numerada com o algarismo 5. Mármore. Dimensões: 181x65,5. Tipo de letra: capital quadrada. Leitura modernizada: SINDICOS. 2. Inscrição indicativa da localização da sepultura dos irmãos definidores da Ordem Terceira gravada numa tampa de sepultura. Mármore. Dimensões: 183x65,5. Tipo de letra: capital quadrada. Leitura modernizada: DEFINIDORES. 3. Inscrição funerária funerária gravada numa tampa de sepultura num campo epigráfico delimitado por moldura simples filetada de cantos concâvos, onde se inscreve motivo vegetalista. Os sulcos das letras, o filetado da moldura e a decoração estão preenchidos com betume negro. Mármore. Dimensões: totais: 206x86,5; campo epigráfico: 194x74,4; moldura: 5,5. Tipo de letra: letra capital quadrada e minúscula cursiva do século XVIII. Sinal de fim de texto. No texto epigráfico é visivél um erro posteriormente emendado: "PRAÇA" esteve gravado "PARÇA" Leitura modernizada: SEPULTURA QUE MANDOU FAZER DOM BERNARDO MANÇANO E AGUILLAR TENENTE CORONEL DA CAVALARIA DESTA PRAÇA E MORDOMO QUE FOI MUITAS VEZES NESTRA VENERÁVEL ORDEM 3ª EM QUE JAZ SUA MULHER DONA INÊS JOAQUINA TELES DE COUTO(COITO), QUE FALECEU A 14 DE DEZEMBRO DE 1748 PADROEIROS DA CAPELA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO NESTA IGREJA QUE DOTARAM COM FABRICA E MISSA QUOTIDIANA. PÁTIO: 4. Inscrição latina gravada na arquitrave da porta SO. Sulcos das letras preenchidos com betume negro, algum já a sair. Mármore. Dimensões: 174x22. Tipo de letra: capital quadrada. Sinal de fim de texto na segunda e quarta linha, composto por voluta e enrolamento fitomórfico. Leitura: CRUXE ADEM BINOS CRVCIAT NISIFORSITANT IPSSVM CHRISTVM FRANCISCI DIXIRIS ESSE CRVCEM. CRIPTA: 5. Inscrição funerária gravada num "túmulo" composto por tampa de sepultura inserida lateralmente na parede, com duas argolas de ferro, e enquadrada por moldura de argamassa de cimento. Nos topos superiores remendos. Mármore. Sulcos das letras preenchidos com betume negro. Dimensões: totais: 215,5x92x4; campo epigráfico: 77x182; moldura: flanco direito: 17,5; flanco esquerdo: 15,5. Tipo de letra: capital quadrada, um "q" minúsculo e minúscula cursiva do século XVIII. Na abreviatura da palavra "MULHER" é visivél uma emenda no "O" sobrescrito que foi transformado num "E". Leitura modernizada: AQUI JAZ DONA INÊS TELES DO COUTO MOLHER DE DOM BERNARDO MANÇANO DE AGUILAR SARGENTO MOR DA CAVALARIA DA GUARNIÇÃO DESTA PRAÇA FALECEU NO DIA 14 DEZEMBRO(sic) DE 1748. 6. Inscrição de posse(?) gravada numa lápide quadrangular, de proveniência desconhecida, num campo epigráfico delimitado por filete simples.Sulcos das letras preenchidas com betume negro. Dimensões: totais: 27x27; campo epigráfico: 19x19. Tipo de letra: capital quadrada. Nexos. Leitura modernizada: ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO. 7. Inscrição de posse(?) gravada numa lápide quadrangular, de proveniência desconhecida, num campo epigráfico delimitado por filete simples.Sulcos das letras preenchidas com betume negro. Dimensões: totais: 27x27; campo epigráfico: 19x19. Tipo de letra: capital quadrada. Nexos. Leitura modernizada: ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO. 8. Inscrição de posse(?) gravada numa lápide quadrangular, de proveniência desconhecida, num campo epigráfico delimitado por filete simples.Sulcos das letras preenchidas com betume negro. Dimensões: totais: 27x27; campo epigráfico: 20x20. Tipo de letra: capital quadrada. Nexos. Leitura modernizada: ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO. 9. Inscrição de posse(?) gravada numa lápide quadrangular, de proveniência desconhecida, num campo epigráfico delimitado por filete simples.Sulcos das letras preenchidas com betume negro. Dimensões: totais: 27x27; campo epigráfico: 19,5x19,5. Tipo de letra: capital quadrada. Nexos. Leitura modernizada: ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO. 10. Inscrição de posse(?) gravada numa lápide de proveniência desconhecida. Fracturada nos topos. Dimensões: totais: 21x21,5. Tipo de letra: capital quadrada, um "E" foi gravado em vez de "F" na abreviatura de "FRANCISCO". Nexos. Leitura modernizada: ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO. 11. Inscrição funerária(?) gravada numa tampa de sepultura localizada defronte da segunda capela do lado da Epístola. Superfície epigráfica completamente delida impossiblita a leitura. Dimensões: 164x81. Leitura: [...].

Utilização Inicial

Religiosa: igreja

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1701 - início da construção; 1716, 17 de Junho - 1.ª Missa rezada pelo Bispo de Elvas; 1719 - conclusão da 1.ª campanha de obras; 1721 - construção da cisterna do pátio por ordem de D. João de Sousa Castelo Branco; 1748 - data do falecimento de D. Inês Joaquina Teles de Couto mulher de D. Bernardo Mançano e Aguilar, sargento-mor e depois tenente-coronel da cavalaria da praça de Elvas e mordomo da Ordem Terceira, instituidores da capela de Nossa Senhora da Consolação, talvez a invocação da capela-mor por ser local onde se encontra a tampa de sepultura onde se recolheream estas informações, a qual dotaram de bens e missa quotidiana. 1755 - a igreja fica muito danificada pelo terramoto; 1762 - data inscrita no portal principal assinalando as obras pós terramoto, de reconstrução da igreja e também de renovação estética destacando-se os azulejos da igreja representando cenas da vida de São Francisco.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria rebocada; granito nos cunhais; mármore nas molduras de portas e janelas e nos altares laterais no interior do templo; azulejo a forrar as paredes da igreja e num altar no pátio; cobertura de telha; pavimento lages de mármore.

Bibliografia

KEIL, Luís, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Portalegre, Vol. 1, Lisboa, 1943; MONTEIRO, Ângelo, Portalegre a Cidade e a Serra, Portalegre, 1982; RODRIGUES, Jorge e PEREIRA, Mário, Elvas, Lisboa, 1996.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1986 / 1987 - reparação da instalação eléctrica, das coberturas e caleiras e assentamento de redes metálicas no exterior para protecção da caixilharia.

Observações

Autor e Data

Helena Mantas e Marta Gama 2001 / Filipa Avellar 2007 / RosárioGordalina 2008

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login