Farol da Ponta da Garça

IPA.00015923
Portugal, Ilha de São Miguel (Açores), Vila Franca do Campo, Ponta Garça
 
Arquitectura de comunicações, do séc. 20. Farol costeiro composto por torre de planta circular e corpo reforçado por oito contrafortes, com quatro registos de vãos, correspondendo o inferior a uma porta e os intermédios a frestas e o superior a janela de sacada, terminada em sacada com guarda em ferro que envolve a lanterna. O acesso faz-se por edifício de apoio, de planta rectangular e cobertura em pala. Corresponde a um projecto-tipo executado também noutros pontos do arquipélago, nomeadamente na Ponte do Cintrão (v. PT072103090049).
Número IPA Antigo: PT072106020007
 
Registo visualizado 2657 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comunicações  Farol    

Descrição

Complexo composto por um farol, habitação do faroleiro e respectivos anexos. Torre cilíndrica de planta circular e corpo rebocado e pintado, com 14 metros de altura e oito falsos contrafortes dispostos radialmente, estreitando na zona superior, onde existe varandim circular, com guarda em ferro, formada por anéis sobrepostos, pintada de vermelho; no topo dispõem-se cúpula envidraçada com cobertura metálica igualmente pintada de vermelho, coroada por catavento. A torre possui quatro registos de vãos, o inferior rasgado por portal de verga recta e moldura bastante saliente, os dois intermédios por frestas e o último por janela de sacada, de guarda plena, a partir da qual se desenvolve escada de ferro de acesso à cúpula; a janela é ladeada por dois óculos circulares. O acesso à torre do farol faz-se pelo edifício de apoio, de planta rectangular e cobertura de laje, de uma água, ligeiramente inclinada criando pala frontal. Fachada principal rebocada e pintada de bege, com cunhais e embasamento em cantaria, com as juntas pintadas de branco, rasgada por porta de verga recta ladeada por dois vãos com tijolo de vidro, de molduras comuns, e encimado por dois grupos de cinco vãos quadrangulares geminados. Fachadas laterais em cantaria com as juntas pintadas de branco. A habitação do faroleiro tem planta rectangular, de massa simples e cobertura homogénea em telhado de quatro águas. Fachadas revestidas a placas de cantaria, percorridas por embasamento em cantaria, com as juntas pintadas de branco e terminadas em cornija avançada. A fachada principal, virada a E., é rasgada por porta de verga recta ladeada por dois grupos de vãos baixos interligados pelo peitoril e moldura superior, possuindo seis do lado esquerdo e quatro no direito. Fachadas laterais rasgadas por janela de peitoril central com moldura superior e inferior e a posterior por três semelhantes, tendo adossado alpendre constituído por pilares e vigas de betão armado.

Acessos

Ilha de São Miguel; Canada do Cinzeiro

Protecção

nexistente

Enquadramento

Orla marítima, isolado na costa sul da Ilha de São Miguel, no lugar chamado do Cinzeiro, a 101 m de altitude (plano focal). O complexo é vedado por muro rebocado e pintado de branco, com alameda de acesso formando L, possuindo espaços ajardinados e, junto à casa do faroleiro, uma pequena horta. Os vários edifícios são circundados por pavimento de lajes. O complexo é enquadrado por campos com pasto.

Descrição Complementar

O farol tem o nº nacional 606 e o nº internacional D-2642. O sistema iluminante é composto por óptica dióptrica fixa com um tambor de 500 mm de distância focal dotado de sectores brancos e vermelhos. A iluminação é feita com lâmpadas de halogénio de 50 W operando a uma tensão de 12 V. O alcance luminoso da luz vermelha é de 13 mi e o da luz branca é de 16 mi. Sobre o muro que protege o farol existe placa de granito sobreposta por uma outra azul com a inscrição: MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MARINHA AUTORIDADE MARÍTIMA NACIONAL DIRECÇÃODE FARÓIS - CAPITANIA DO PORTO PONTA DELGADA FAROL PONTA DA GARÇA 1957.

Utilização Inicial

Comunicações: farol

Utilização Actual

Comunicações: farol

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

MDN: Capitania do Porto de Ponta Delgada e da Direcção de Faróis

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1956 / 1957 - construção do farol pela Comissão Administrativa das Novas Instalações para a Marinha, num terreno denominado "cinzeiro"; 1979 - instalação de dois sectores de luz vermelha, destinados a delimitarem o ilhéu de Vila Franca do Campo e a baixa Lobeira; 1980, Setembro - electrificação do farol, com ligação à rede pública; instalação de uma lâmpada de 100W/220V; 1987 - instalação de um novo sistema de fabrico nacional, passando a utilizar-se uma lâmpada de halogéneo de 50W/12V.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes autónomas.

Materiais

Estrutura, cimalha da torre, balcões e cobertura do anexo cimento armado; embasamento, fachadas laterais do anexo, degraus, soleiras e lancil em cantaria; pavimento em mosaico; vãos com vidro simples e tijolos de vidro; portas e caixilharia de madeira e alumínio; guarda em ferro; estores de plástico; cobertura da casa do faroleiro em telha;

Bibliografia

FURTADO, Eduardo Carvalho Vieira, Guardiães do Mar dos Açores: uma viagem pelas ilhas do Atlântico, s.l., s.e., 2005; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1956, Lisboa, 1957; http://pt.wikipedia.org/wiki/Farol_de_Ponta_Garça, Julho 2010; http://www.geocaching.com., Julho 2010.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - Inicialmente a iluminação era feita por um bico de acetileno, existindo um cambiador de mangas.

Autor e Data

Patrícia Costa 2003 / Paula Noé 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login