Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Pinhel

IPA.00001501
Portugal, Guarda, Pinhel, Pinhel
 
Igreja da Misericórdia, de planta retangular composta por uma nave única com tribunas laterais e capela-mor à mesma altura, cobertas com caixotões. Fachada composta por pórtico escavado em arco apontado, sustentado por colunas finas, e com o intercolúnio decorado por elementos vegetalistas. Encontra-se emoldurado por duas colunas que se prolongam até meio do 2º registo, sobrepujadas, respectivamente, pelos escudo e coroa reais e a esfera armilar. Capela-mor revestida com talha do estilo nacional, no retábulo e ilharga norte. Existência de duas tribunas simétricas e com colunas toscanas na nave. Janelão setecentista na fachada. Capela lateral coberta com abóbada polinervada.
Número IPA Antigo: PT020910170007
 
Registo visualizado 485 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja de Confraria / Irmandade  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal, com adossamento de corpo lateral de planta rectangular e capela de planta quadrada a S.. Sobre a cornija, coberturas diferenciadas a duas águas, a uma água no corpo anexo e a quatro águas na capela lateral. Fachada principal voltada a O. com portal em arco quebrado com três arquivoltas decoradas com rosetas e vieiras, a partir das quais se desenvolvem dois colunelos, rematados por esfera armilar e armas reais; superiormente, janela de lintel recto e moldura simples, encimada por armas reais com a data de "1808" *1. Remate em empena com cruz latina no vértice. Corpo adossado limitado por cunhais, um deles rematado por pináculo, com embasamento marcado a cinzento, contrastante com o reboco branco que cobre o restante pano. Este divide-se em dois registos, o primeiro com janela quadrada, com moldura desadornada e grade de ferro. No segundo, janela de sacada com lintel recto. Sobre o corpo, evolui um campanário com uma sineira de volta perfeita, com impostas salientes e coroado por cornija, frontão de lanços, pináculos e cruz latina. Fachada N. com primeiro registo cego e segundo constituído por janela de lintel recto na zona da capela-mor. INTERIOR de nave única, iluminada por janela situada a O., com cobertura em caixotões lisos e pavimento lajeado. Lado da Epístola com dois registos, tendo no primeiro porta de lintel recto e no segundo tribuna com três tramos e quatro colunas toscanas. No lado oposto, igualmente com dois registos, surge porta entaipada, ladeada por capitel vegetalista e no segundo tribuna simétrica, mas entaipada. Arco triunfal em asa de cesto, revestido por rosetas em talha dourada. Capela-mor iluminada por duas janelas em cada um dos lados. A N., arcossólio em arco pleno e a S. arco pleno de acesso à capela lateral. O pano murário encontra-se revestido por painéis de talha dourada e policromada, tendo, no segundo registo, tábuas pintadas que se conjugam com a cobertura apainelada com 15 caixotões pintados (3 transversais e 5 longitudinais) com figuração hagiográfica. Pavimento lajeado. Retábulo do altar-mor em talha dourada e policromada, que se prolonga pela ilharga N., composto por tribuna com trono, composta por arco de volta perfeita, sobre pilastra e duas colunas subrepujadas por arquivoltas. Nos panos laterais, emoldurados por colunas espiraladas, duas telas pintadas, representando, a do lado do Evangelho, a Visitação e no oposto, Nossa Senhora da Conceição. Capela lateral coberta com abóbada polinervada e arcossólio em arco abatido a S..

Acessos

Praça Sacadura Cabral

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1ª série, nº 226 de 29 de setembro 1977

Enquadramento

Urbano, situa-se em local plano, na proximidade do Pelourinho (v. PT020910170001) e do Solar Antas e Meneses, actuais Paços do Concelho (v. PT020910170010), adossado à sacristia da Igreja de São Luís (v. PT020910170011).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Utilização Actual

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - provável edificação da igreja e fundação da Santa Casa da Misericórdia de Pinhel pelo Dr. João Videira; 1537 - data gravada no reverso do retábulo em pedra de Ançã, atribuído a João de Ruão, que se encontrava na capela lateral do lado da Epístola, dedicada a São Lázaro *2; 1592 - sepultura do provedor José Correia; séc. 17 - provável colocação do tecto de caixotões e talha retabular; construção hipotética das tribunas porticadas laterais; 1666 - sepultura do sargento-mor João e a mulher; 1708 - a capela de São Lázaro tinha duas missas e dois capelões privativos; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco João Ferreira da Ouga, é referido que a Misericórdia tem a renda de 70$000 e tem a Irmandade do Santíssimo, com a obrigação de ministrar o viático aos enfermos da vila; séc. 19 - construção dos coros laterais; 1806, 18 Outubro - renovação do compromisso; 1808 - data inscrita nas armas reais do alçado principal, que poderá indiciar a época da construção do coro-alto e respectiva janela; 1810 - saque por tropas francesas e destruição do cartório da Misericórdia; 1942, Maio - tribuna do lado do Evangelho foi destruída.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes; estrutura mista; abóbada polinervada; tecto de caixotões

Materiais

Granito; cantaria e alvenaria; aparelho isódomo; revestimento inexistente e reboco; telha de aba e canudo.

Bibliografia

DIONÍSIO, Sant'Ana, Guia de Portugal, Lisboa, 1927; MARTA, Ilídio, Pinhel Falcão, Celorico da Beira, 1943; BIGOTTE, Quelhas, O Culto de Nossa Senhora na Diocese da Guarda, Lisboa, 1948; ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; Direcção-Geral do Planeamento Urbanístico, Plano da Área Territorial da Guarda, Património Artístico - Cultural, Situação Actual, Concelho de Pinhel, Lisboa, 1984; VAZ, Padre Francisco, Santa Maria de Pinhel, Carvalhos, 1995.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

Séc. 20, meados - demolição do coro-alto e do corpo da tribuna lateral N.; colocação de placa de betão na cobertura; apeamento do tecto de caixotões da nave; repintura do retábulo.

Observações

*1 - fachada apresenta vestígios de ter possuído arco canopial, que teria desaparecido quando se rasgou o janelão setecentista. *2 - encontra-se no Museu Municipal e possui três eixos delimitados por pilastras, tendo ao meio o sacrário, com a parte superior em forma de templete, rematado pela escultura do Salvador. Lateralmente, dispõem-se quatro anjos músicos. O remate ao centro é em frontão semicircular com a figura do Padre Eterno. Na predela, relevos com a figura de São Pedro e São Paulo (BORGES, Nelson Correia, Juão de Ruão, escultor da renascença Coimbrã, Coimbra, 1980).

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login