Capela de Santo Cristo

IPA.00001464
Portugal, Guarda, Fornos de Algodres, União das freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas
 
Capela românica, gótica e manuelina, reconstituída no séc. 20. Elementos medievais: porta em arco de volta perfeita; abóbada de cruzaria de ogivas; contrafortes; cachorros de remate aos capitéis. Elementos quinhentistas: gárgulas de canhão; friso superior à porta e cornija.
Número IPA Antigo: PT020905130007
 
Registo visualizado 648 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta transversal; dois rectângulos justapostos; cobertura homogénea a quatro águas; não coincidência exterior / interior. Fachada principal: orientada a E.; embasamento proeminente; pano e registo únicos porta centralizada em arco pleno ladeada por duas colunas embebidas, encimado ao centro por escudo circular ilegível e por friso que se liga ao remate das colunas; encima o friso um nicho em arco pleno *2; duas janelas, quase quadradas com lintel largo, sendo o lintel N. decorado por motivos geométricos inscritos em círculo; janelas ladeadas por duas colunas embebidas, por sua vez ladeadas por espécie de contrafortes de ângulo *3; empena recta com cornija pouco saliente encimada por cruz central e possuindo gárgulas de canhão nos ângulos coroados por pináculos ou espécie de jarrões. Alçado S.: sem embasamento; cego; empena recta sem cornija. Alçado N.: sem embasamento; cego; empena recta sem cornija. Alçado O.: sem embasamento; cego; empena recta sem cornija. Interior: três naves, separadas por dois arcos formeiros de volta perfeita; capela-mor ladeada por duas capelas laterais *4 que constituem espécie de nichos abertos na caixa-murária; pavimento: lajeado e desnivelado apresentando dois degraus na nave central e integrando afloramentos rochosos; espaço iluminado por duas janelas a E.; cobertura das naves: abóbada de cruzaria de ogivas, apresentando cruzamento descentrado nas naves laterais; abóbada de berço; arcossólio aberto no muro da nave lateral N. apresentando túmulo com figura jacente em posição de oração; mesa de altar assente em quatro colunas de capitel jónico *5.

Acessos

Largo da Igreja

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 33 587, DG, 1ª série, nº 63 de 27 março 1944

Enquadramento

Urbano; isolado; terreno desnivelado, rodeado por muro e jardim e assente em afloramentos rochosos; fronteiro à Igreja de Nossa Senhora da Graça.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Época Construção

Séc. 14 / 15 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1145 - Atendendo à tradição popular, um devoto da povoação que pretendia fundar uma capela dedicada a Jesus Cristo no sítio onde se situa hoje a residência paroquial, ao transportar a pedra para a edificação sobre o dorso de uma burra e dirigindo-se esta para o actual local da capela, o fundador interpretou o facto como indicação divina: Séc. 14 / 15 - hipotética edificação da capela; integra escultura tumular antropomórfica que a tradição popular atribui ao fundador da capela Séc. 16 / 17 - hipotética reconstrução jesuítica, atendendo a emblema que renatava a fachada principal: tratava-se de espécie de umbela ou tortulho que Luiz Campas substitui por uma cruz (P. Marques). lª metade do séc. 20 - encontrando-se a capela em ruínas e com a fachada principal desmoronada, foi reconstituída em conformidade com uma fotografia anterior segundo P. Marques; as janelas da frontaria eram maineladas, mas devido ao facto de permitirem o roubo de azeite, foram fechadas com rotulado de madeira e retirados os mainéis.

Dados Técnicos

Materiais

Granito, cantaria e alvenaria; madeira; aparelho isódomo; revestimento inexistente; telha de canudo

Bibliografia

MARQUES, Pinheiro, Terras de Algodres ( Concelho de Fornos ), Fornos de Algodres, 1938.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1982 - Obras de beneficiação.

Observações

*1 Também designada por Capela do Senhor do Pé da Cruz. *2 Friso rodeado por motivo formado por anéis semi-circulares concêntricos. Sobre o degrau que antecede a porta encontram-se dois remates esféricos. * Colunas: base com plinto quadrado e escócia circular; fuste circular liso, à excepção da coluna canelada S. junto à porta; capitel trapezoidal mas com os lados curvos, sendo a sua decoração pouco visível, aparentando ser zoomórfica e vegetalista estilizada; as colunas laterais à porta apresentam no remate do capitel uma sobreposição de dois cubos irregulares com decoração pouco visível e sobre estes uma espécie de cachorro antropomórfico encimado no lado S. por cogulho. *4 Capela lateral S. integra díptico, talvez incompleto, de pintura sobre madeira figurando Cristo Crucificado e Cristo Crucificado e Cristo Redentor. * 6 Estátua jacente de características arcaicas; elementos heráldicos ilegíveis; motivos decorativos deteriorados impedindo a sua compreensão figurativa.

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login