Palácio do Visconde de Sacavém / Museu da Cerâmica

IPA.00014238
Portugal, Leiria, Caldas da Rainha, União das freguesias de Caldas da Rainha - Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório
 
Palacete revivalista. O edifício encontra-se inserido num conjunto composto por jardins que evocam o gosto do final do século 19, com as suas alamedas, canteiros, floreiras, lagos e um auditório, com decorações cerâmicas onde se podem encontrar zulejos dos séc. 16 ao 20, estatuária e elementos arquitectónicos, como as gárgulas em forma de dragão ou de javali que se vêem nas fahadas e se aliam aos painéis de azulejos, frisos e cercaduras.
Número IPA Antigo: PT031006030040
 
Registo visualizado 500 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Palacete  

Descrição

Acessos

Rua Ilídio Amado

Protecção

Em vias de classificação

Enquadramento

Urbano, isolado, destacado no meio de um jardim de traçado romântico, com profusa decoração de elementos arquitectónicos cerâmicos, que fazia parte da quinta Visconde de Sacavém e onde se encontra, também, um edifício comtemporâneo com a sala de exposições temporárias, loja, olaria e o centro de documentação.

Descrição Complementar

O atelier cerâmico terá produzido a decoração do palacete. Os frisos do telhado, o brasão da chaminé e as gárgulas são provenientes desta factoria, assim como os painéis de azulejos representando Vasco da Gama e a Torre de Belém. O Visconde, que era coleccionador, recolheu vários conjuntos de azulejos antigos que aplicou nas fachadas e no interior do edifício, assim como nos jardins, construindo uma retrospectiva da história do azulejo em Portugal.

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

DRCCentro, Decreto-Lei n.º 114/2012, DR, 1.ª série, n.º 102 de 25 maio 2012

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

MESTRE-DE-OBRAS: Francisco Mathias

Cronologia

1890 - início da construção, mandada fazer pelo segundo Visconde de Sacavém, José Joaquim Pinto da Silva; 1893 - conclusão do edifício principal; 1892 - 1896 - entre estas datas funcionou no recinto da quinta uma oficina designada Atelier Cerâmico, fundada pelo Visconde de Sacavém e dirigida pelo escultor austríaco José Füller; 1981 - o edifício foi adquirido pelo Estado para a instalação do museu; 1983 - criado oficialmente o Museu da Cerâmica; 1991, 09 agosto - o museu é afeto ao Instituto Português de Museus, Decreto-Lei n.º 278/91, DR, 1.ª série-A; 2007, 29 março - o imóvel é afeto ao Instituto dos Museus e Conservação, I.P. pelo Decreto-Lei n.º 97/2007, DR, 1.ª série, n.º 63; 2015, 19 outubro - publicação do anúncio da abertura do procedimento de classificação do edifício, em Anúncio n.º 239/2015, DR, 2.ª série, n.º 204.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Bibliografia

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Cecília Matias 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login