Igreja Paroquial de Odiáxere / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00001318
Portugal, Faro, Lagos, Odiáxere
 
Arquitectura religiosa, manuelina e barroca. Igreja paroquial de planta longitudinal, com corpo rectangular e cabeceira quadrangular, e cobertura interior em tecto de maceira. Portal principal manuelino em arco pleno de intradorso cairelado, com motivos decorativos geométricos (losangos), vegetalistas (troncos podados, romãs, cachos com bagas), artefactos e passamanaria (correntes, cestos, nastros e botões). O corpo da cabeceira tem quase a mesma largura e altura da nave, sendo cobertos com o mesmo telhado, e as fachadas E. e N. são cingidas por arcaria de 4 arcos plenos sobre 5 colunas de fuste grosso, quase desproporcionadas, que sobressaem dos panos de alvenaria que fecham os arcos, dividindo cada fachada em dois tramos. A parede da fachada S., a que se adossa a Sacristia é mais grossa, podendo, eventualmente os arcos correspondentes a este lado estarem dentro da caixa murária Esta arcaria assemelha-se a uma galilé, e sugere um reaproveitamento de construção anterior.
Número IPA Antigo: PT050807040010
 
Registo visualizado 131 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por corpo rectangular da nave única e cabeceira quadrangular, e, a N., a todo o comprimento do corpo da igreja, corpo longitudinal adossado com 5 dependências que incluem a escada para o coro-alto, casa mortuária e outros serviços da Paróquia, e do lado S., corpos transversais da torre sineira, quadrangular, e do batistétio, rectangular, e corpo longitudinal rectangular da Sacristia. Massa de volumes articulados e escalonados, de disposição horizontal contrariada apenas pela torre sineira. Coberturas exteriores de telhados de 3 águas sobre a nave e cabeceira, sem interrupção, e de uma e duas águas sobre os corpos laterais. Fachada principal orientada, com embasamento proeminente e 4 panos divididos por pilastras, em composição assimétrica: 2 à esq. e um à dir. do central onde se rasga um portal em arco pleno de intradorso cairelado decorado com romãs, com colunelos e arquivoltas revestidos com motivos entrançados e enxaquetados sobre bases facetadas a flanquear faixa decorada com troncos podados entrelaçados; a eixo sobre a porta rasga-se um janelão de moldura rectangular; remata este pano uma empena angular cuja cornija se prolonga na horizontal aos panos laterais; os de N. cegos e o de S. integrando a torre sineira com três registos separados por cornijas, o primeiro cego, o segundo preenchido por um relógio e o último pelas ventanas dos sinos, nas 4 faces, em arco pleno; coroa-a um pequeno domo, acantonado por pequenos pináculos e encimado por uma grimpa com catavento. Fachadas laterais N. e S.: sem embasamento, abertas por fenestração simples e portas rectangulares e rematadas por fina cornija onde assenta o beiral. Cabeceira: fachada S. adossada ao corpo da Sacristia e as fachadas E. e N. cegas e cingidas por 2 pares de arcos sobre 5 grossas colunas embebidas, ficando uma delas no cunhal, cujos vãos são preenchidos por paredes de alvenaria; remate em beiral. INTERIOR: espaço unificado de uma nave, antecedida de coro-alto iluminado pelo janelão da frontaria; revestimento parcial em silhar de azulejos azúis e brancos; do lado S. capela baptismal provida de grades, com pia de taça lavrada sobre coluna e coberta com abóbada de berço, do mesmo lado, púlpito com acesso por escada aberta na grossura da caixa murária; cobertura com tecto de maceira e pavimento de lajes e tijoleira; na parede de topo arco triunfal pleno ladeado por dois altares. Capela-mor coberta com tecto madeira com perfil de abóbada de berço, possuindo um retábulo em talha dourada, com colunas salomónicas a suportar tímpano clássico.

Acessos

Rua de São João e Largo da Liberdade

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 2/96, DR, 1.ª série-B, n.º 56 de 6 março 1996

Enquadramento

Urbano. Ladeada a N. e a O.por pequenos largos com circulação automóvel, enquadrados por edifícios e um pequeno jardim.

Descrição Complementar

MANUELINO: O portal principal é em arco pleno de duas arquivoltas, emolduradas por filete duplo relevado e flanqueadas, a nível do pé-direito, por colunelos que se apoiam em bases facetadas, inferiormente decoradas com gomos, semelhantes a mísulas, uma vez que não tocam o chão, e encimados por capitéis decorados com elos de corrente, mas desprovidos dos elementos de remate; a arquivolta exterior é um toro revestido de pequenos losangos de vértices relevados que se continua nas colunas em que assenta, providas de capitéis com decoração vegetalista de bagas; a arquivolta interior é igualmente de decoração contínua, semelhante a uma trama ou rede de cordão grosso ou a um encanastrado de ceto, sendo o capitel da esq. decorado com dois troncos entrelaçados e o da dir. envolvido em nastro com botões; o intradorso do arco é em rendilhado cairelado, com os segmentos unidos por feixes de 3 romãs; os dois pares de colunas apoiam-se em bases facetadas intercaladas por anéis sobre pequenos tambores decorados com nastros e losangos com botões; o espaço entre as arquivoltas é totalmente preenchido por uma faixa decorada com um tronco podado que se eleva a direito de um cesto de cada lado, e é envolvido por outro tronco que sobe em zigue-zague.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Algarve)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 16 - Data provável da edificação original, com o orago de Nossa Senhora da Conceição, ou, pelo menos de uma campanha de obras manuelina; 1677 - Data inscrita numa lápide na parede da torre atestando uma reforma da igreja; 1755 - O terramoto causou graves danos à igreja, levando à reconstrução da mesma, provavelmente com elementos e estruturas reaproveitadas deste e de outros imóveis; 1969, 28 Fev. - Alguns estragos provocados pelo sismo, como o desmoronamento de parte da cobertura e desnivelamento do pavimento da nave; 1984 - É necessário efectuar o refechamento das juntas das cantarias do portal principal e a reparação dos telhados.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante e mista (cabeceira)

Materiais

Caixa murária em alvenaria mista rebocada; elementos estruturais em pedra (grês de Silves); cantarias em calcário da região; pavimentos de tijoleira; cobertura interior de madeira; talha dourada; telha; ferro; vidro.

Bibliografia

AAVV, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; LEAL, Augusto Soares Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1874; Guia de Portugal, Vol. 2, Lisboa, 1927; LOPES, João Baptista da Silva, Corografia (...) do reino do Algarve, Lisboa, 1841.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1969 - Obras de conservação e restauro: demolição e substituição de um troço da cobertura entre 2 gigantes do lado N., construção de pilares, sapatas, cintas e espigões em betão armado, escoramento do telhado, colocação de esticadores nas cintas das paredes, construção de paredes em alvenaria de tijolo em substituição da taipa, consolidação de paredes, revisão da estrutura do telhado e da cobertura interior, levantamento e reassentamento do telhado substituindo algumas telhas e parte do travejamento, substituição dos pavimentos da nave por tijoleira da região, colocação de novas portas e caixilhos, picagem, reboco com argamassa de cal hidráulica e caiação de paredes exteriores, limpeza e pintura da cruz de ferro e corrimão da torre.

Observações

Autor e Data

João Neto 1991 / Lina Oliveira 2007

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login