Muralhas de Portimão / Cerca urbana de Portimão

IPA.00001298
Portugal, Faro, Portimão, Portimão
 
Arquitectura militar, moderna. Cortina de muralhas ameadas, com caminho de ronda, servidas por postigos e portas protegidas por torres.
Número IPA Antigo: PT050811030012
 
Registo visualizado 295 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Militar  Cerca urbana    

Descrição

É ainda visível o troço que vai da Porta da Serra até ao Postigo dos Fumeiros, com caminho de ronda, interrompido algumas vezes pelas paredes das casas que s e juntam à muralha nas ruas Gustavo Cordeiro Ramos, Estevão Vasconcelos e do Forno. Também o troço que parte do Postigo da Igreja até à porta de S. João pode ser visto por entre os quintais dos prédios da Rua Diogo Tomé. A espessura média das muralhas é de 1,60 m, tendo o caminho de ronda, cerca de 1 m de largura. A altura das muralhas varia entre 5 e 6 m. Apresenta diferentes tipos de construção consoante os troços: um tipo de Alvenaria mais esmerada, com cunhais em alheta nos ângulos da muralha, em contraste com outros em que se nota uma alvenaria mais pobre.

Acessos

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 45/93, DR, 1.ª série-B, n.º 280 de 30 novembro 1993

Enquadramento

Urbano, os troços de muralha existentes encontram-se por entre o casario e alguns são visíveis apenas dos quintais das construções.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: cerca urbana

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 15 / 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1462 - início construção da muralha; 1476 - Por carta de 10 de Abril D. Afonso V fez concessão da Vila de Portimão a Gonçalo Vaz de Castelo Branco, com a obrigação de construir um castelo e uma cinta de muralhas para proteger a povoação; na sua frente fluvial as muralhas, unidas pelo adarve, eram servidas por 4 portas, protegidas por torres, e 3 postigos; na frente terrestre a muralha partia da Porta da Serra em direcção ao Rio Arade de encontro ao Postigo do Fumeiro, onde formava ângulo com a frente fluvial; esta era rasgada pela porta da Ribeira, pelo postigo de Santa Isabel, pela porta da Guarda ou de Nossa Senhora da Graça onde se erguia o Baluarte de Santa Bárbara; daqui a muralha seguia em linha recta até ao quarteirão seguinte ao do palacete das Sárreas, onde flectia para norte de encontro à porta de São João, seguia depois até ao postigo da igreja, em frente à Matriz, indo encontrar a Torre protectora da porta da Serra; Séc. 17 - a Vila de Portimão inicia a sua expansão extramuros, sendo a própria muralha integrada nas novas construções; Séc. 18 - a muralha já não cumpre a sua função defensiva; 2015, outubro - obras de edificação de um hostel cultural, promovidas pela Academia de Música de Lagos/Conservatório de Música de Portimão, colocam a descoberto pano da muralha tardo-medieval, na sequência do qual é realizada intervenção arqueológica dirigida por Fernando Pereira dos Santos e Ana Bica Osório (Engobe, Arqueologia e Património Cultural, Lda.), que possibilitou a identificação de uma pequena porta da muralha (poterna), não registada em nenhuma da cartografia antiga conhecida.

Dados Técnicos

Materiais

Cantaria, alvenaria

Bibliografia

ALMEIDA, João, Roteiro dos monumentos militares Portugueses, Vol. III, Lisboa, 1948; CARRAPIÇO, Francisco, PALHINHA, Jaime e BRÁSIO, José, As Muralhas de Portimão, Subsídios para o Estudo da História Local, Portimão, Câmara Municipal de Portimão., 1974.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

2015: Sector do Património do Museu de Portimão / Direcção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg) - intervenção arqueológica e projeto de valorização (em curso).

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

João Neto 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login