Farol da Ponta das Lajes

IPA.00012809
Portugal, Ilha das Flores (Açores), Lajes das Flores, Lajes das Flores
 
Arquitetura de comunicações. Farol costeiro.
Número IPA Antigo: PT072003050004
 
Registo visualizado 1903 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comunicações  Farol    

Descrição

Torre de alvenaria, quadrangular, sobre a qual se implanta a lanterna, de secção circular, com murete e cúpula metálica, pintada a vermelho. Adossados aos lados E. e O. da torre localizam-se dois edifícios de um piso, para habitação dos faroleiros.

Acessos

Lajes das Flores, Avenida do Emigrante

Protecção

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comunicações: farol

Utilização Actual

Comunicações: farol

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1883 - aprovação do Plano Geral de Alumiamento; 1902 - a comissão encarregada de alterar o Plano Geral de Alumiamento, propõe a instalação de um aparelho de 2ª ordem, com grupos de três clarões brancos com um período de 15 segundos; 1910, outubro - início do funcionamento do farol com um aparelho iluminante dióptrico de 2ª ordem de rotação, mostrando grupos de três clarões brancos com um período de 20 segundos, composto por dois grupos de lentes de 0,70 m de distância focal e com um alcance de 32 milhas; 1938 - é adotada a incandescência por vapor de petróleo passando o alcance luminoso para 31 milhas; 1956 - o farol é eletrificado através da montagem de grupos eletrogéneos, sendo instalada uma lâmpada de 3000 W / 110 V, conferindo um alcance luminoso de 29 milhas; 1980, década - substituição da lâmpada por uma de halogéneos metálicos de 1000 W / 120 V, passando o alcance luminoso a ser 26 milhas; 2001 - obras de remodelação.

Dados Técnicos

A torre do farol tem uma altura de 16 m, a luz encontra-se a 99 m de altitude e o seu alcance luminoso é de 26 milhas (c. 46 km), com uma característica luminosa de três relâmpagos brancos com um período de 28 segundos.

Materiais

Bibliografia

Lista de faróis, bóias luminosas, radiofaróis, sinais de nevoeiro e sinais horários e de mau tempo, estações radiotelegráficas e de socorros a náufragos, Lisboa, Direcção de Faróis, 1955; Ministério da Marinha Portuguesa, Direcção de Faróis, Faróis de Portugal, Ciência Viva, 2005.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Patrícia Costa 2002

Actualização

Teresa Ferreira 2012
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login