Casa do Alcaide-mor / Câmara Municipal de Estremoz

IPA.00001232
Portugal, Évora, Estremoz, União das freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André)
 
Casa de função, construída para residência do alcaide-mor, em meados do Séc. 15, com fachada principal rasgada por janelas de tipologia manuelina-mudéjar . Apresenta ainda elementos setecentistas, como a janela ao lado do pórtico com varanda de balaustrada.
Número IPA Antigo: PT040704030012
 
Registo visualizado 905 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa de função  Casa do alcaide  

Descrição

Planta rectangular disposta em dois pisos. Fachada principal rasgada por pórtico de vão rectangular e moldura de cantaria esquadriada de mármore, com pequeno unhal rasgado na verga a sugerir arco requebrado e as ombreiras com chanfradura rematada com sugestão de base de colunelo, de bocéis anelares sobrepostos; no piso nobre janela axial, mainelada de duplo ajimez, com arquivoltas nos arcos; tanto o mainel, como os colunelos das ombreiras, em mármore, têm bases sextavadas e capitéis ornados de crochet vegetalista; à direito do pórtico, janela rectangular de aro com chanfradura em cana, sobrepujada pelo ressalto do paramento em alvenaria da chaminé, rematado na base por arco requebrado; à esquerdo da janela do piso nobre, varanda de sacada, com balaustrada em mármore.

Acessos

Rua do Arco de Santarém, junto da porta medieval denominada Arco ou Porta de Santarém.

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 9.842, DG, 1.ª série, n.º 137 de 20 de junho 1924 / ZEP, Portaria, DG, 2.ª série, n.º 52, de 2 março 1972

Enquadramento

Urbano, intramuros, em acentuado pendente da encosta escarpada da colina de Estremoz. Embebido no casario, na correnteza da rua que sai da Praça do Castelo para a Porta de Santarém, apenas com a frontaria liberta; harmonizado com a envolvência, junto de uma das portas da muralha medieval e a c. de 80m, a poente da Torre de Menagem.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa do alcaide

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada:

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 15, meados - construção do imóvel a mando de D. Sancho de Noronha, alcaide-mor de Estremoz; Séc. 16, finais -terá pertencido a uma filha de Febo Moniz, fidalgo da corte de D. Sebastião e procurador nas Cortes de Almeirim de 1580; Séc. 18 - construção da janela com varanda no segundo registo, do lado esquerdo; Séc. 20, década de 30 - o imóvel encontra-se ao abandono; 2016, março - em reunião camarária a autarquia decide vender o imóvel dado este se encontrar abandonado e não possuir vebras para a sua recuperação; 2016, 14 abril - a Câmara de Estremoz procede à venda em hasta pública do imóvel, com uma base de licitação de 50 mil euros, tendo este sido adjudicado ao Eng. John Ryan, em representação da Iris Holding Group, pelo valor de 279 mil euros; 22 junho - deputado do Bloco de Esquerda questiona o Governo quanto a irregularidades na venda do imóvel, nomeadamente falta de comunicação prévia à DGPC relativa à venda do imóvel e inexistência de provisão no cheque passado pelo adjudicante, no valor de 27.900 euros, para pagamento da caução no valor de 10% do preço global da licitação; 12 outubro em reunião camarária, é revogada a adjudicação a John Ryan e aprovada a realização de nova hasta pública; 2016, 28 outubro - realização nova hasta pública com base de licitação de 250 mil euros, não tendo havido qualquer adjudicação; 2018, 01 agosto - a Câmara Municipal de Estremoz delibera por maioria em reunião de executivo proceder à venda, por hasta pública, do edifício da antiga Câmara, apenas para utilização de fins turísticos; 22 agosto - venda da antiga casa do Alcaide-mor em hasta pública pela Câmara à Sociedade Agrícola Monte das Barrocas, com sede em Estremoz, por 180 mil euros, para criação de uma unidade hoteleira.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma

Materiais

Alvenaria, mármore de Estremoz em pormenores secundários

Bibliografia

«Câmara de Estremoz vende edifício classificado para hotel, após negócio anulado». In Diário de Notícias, 22 agosto 2018; CRESPO, Marques - Estremoz e o seu Termo Regional. Estremoz, s. d.; DIAS, Pedro - A Arquitectura Manuelina. Porto, 1988; ESPANCA, Túlio - Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora. Lisboa, 1975; LIBERATO, Marco - Integração territorial, paisagem urbana e sociedade. Estremoz na Idade Média: 1258-1521. Lisboa, Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 2012 (no prelo).

Documentação Gráfica

DGPC: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGPC: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

A tradição que imputa a nobre função de Paço municipal a este arruinado edifício parece não ter muito fundamento; sabe-se que durante um pequeno lapso de tempo, no Séc. 18, o Senado teve instalações precárias e provisórias, mas desconhece-se o local. (ESPANCA, 1975).

Autor e Data

Manuel Branco 1993

Actualização

CM Estremoz 2012
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login