Forte do Carvoeiro / Forte de Nossa Senhora da Encarnação

IPA.00011754
Portugal, Faro, Lagoa, União das freguesias de Lagoa e Carvoeiro
 
Arquitectura militar. Forte seiscentista.
Número IPA Antigo: PT050806050008
 
Registo visualizado 565 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Da fortaleza original apenas resta o muro E., onde se localizam a porta, bem como a Ermida de Nossa Senhora da Encarnação e as antigas casas da Guarda Fiscal.

Acessos

Rampa de Nossa Senhora da Encarnação

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, orla marítima, a c. de 100m acima do nível do mar, no topo de penhasco, em local estratégico.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal (fortaleza) / Privada: Igreja Católica (capela)

Afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1670 - Início da construção da Fortaleza do Carvoeiro ou de Nossa Senhora da Encarnação, sob ordem do Governador do Algarve, D. Nuno de Mendonça, Conde de Val dos Reis; 1675 - conclusão das obras de construção durante o governo do Conde de Pontevel, Nuno da Cunha de Ataíde; 1755 - a fortaleza é bastante danificada pelo terramoto e a capela completamente arruinada, salvando-se a imagem do orago; 1758, Abril - o Padre Ignácio de Sousa Oliveira menciona a capela como sendo "muito antiga", descrevendo-a como coberta por cúpula coroada por um alto obelisco octogonal de pedra e alvenaria, que servia como ponto para a navegação; 1796 - obras de reconstrução pelo Comandante António Silvestre C. Tavares Júdice; 1821 - segundo um relatório do primeiro tenente do corpo rela de engenheiros, Gregório António, a fortaleza encontrava-se bastante danificada, permanecendo um canhão de calibre 18 desmembrado, uma pequena plataforma; 1825 - obras de reparação da fortaleza e da capela; 1832 - o canhão de calibre18 ainda se encontrava na fortaleza; 1840 - já tinham sido removido o canhão e a fortaleza e capela encontravam-se em ruínas; 1871 - adaptado a posto fiscal; 1942 - obras de restauro da capela a expensas do Capitão Josino da Costa, tendo então sido acrescentado um telheiro sobre a fachada principal; 1965 - obras de reparação do posto fiscal e da capela, sendo então pároco o padre António Martins de Oliveira: aumento da nave, substituição do telheiro, construção de um anexo transversal á nave, para as activiaddes pastorais; o sino original foi conservado sendo a torre sineira transferida para a frente do corpo principal.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

COUTINHO, Valdemar, Castelos, Fortalezas e Torres da Região do Algarve, Vila Real de Santo António, 1997. www.carvoeiro.com/History/ Chapel.html (09 Março 2010).

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN / DSID

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Rosário Gordalina 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login