Igreja Paroquial de Peroguarda / Igreja de Santa Margarida

IPA.00011710
Portugal, Beja, Ferreira do Alentejo, União das freguesias de Alfundão e Peroguarda
 
Igreja paroquial, de nave única, comprida e estreita como é característico das igrejas de construção popular edificadas durante a época medieval, conservando ainda uma capela lateral coberta por abóbada de cruzaria de ogivas onde está patente uma maior sofisticação construtiva claramente gótica. Tal como é constante da arquitectura popular regional, cada espaço funcional assume-se como um volume autónomo que se adossa ao conjunto, caracterizando-se exteriormente por um tratamento totalmente plano dos panos de parede frequentemente cegos, caiados a branco, onde a decoração é reservada para a fachada principal onde o nártex é animado por pilastras e a empena de recorte polilobado definido por volutas apresenta uma animação característica do tardo-Barroco regional. Destaque para a conservação da espacialidade medieval, com capelas laterais profundas e muito autonomizadas do espaço da nave, em muitos outros templos alterada após o Concílio de Trento.
Número IPA Antigo: PT040208050025
 
Registo visualizado 400 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal escalonada, orientada, irregular, composta por nártex, nave e capela-mor, a que se adossam à direita a torre sineira e sua escada de acesso exterior, uma capela lateral e a Casa da Irmandade; à esquerda adossam-se o baptistério, duas capelas laterais e a sacristia. Volumes articulados com cobertura diferenciada em telhados de duas águas no nártex, nave e capela-mor, de uma só água nas capelas laterais e sacristia, de três águas na casa das irmandades e em domo no baptistério. Fachada principal com nártex de um só pano definido por cunhais apilastrados, encimado por frontão contornado por beirado, rasgado por arco de asa de cesto assente em pilastras; em segundo plano o topo da nave de um só pano caiado, rematado por empena de recorte mistilíneo contornada por volutas de argamassa e encimada por cruz latina de ferro forjado de remates em trevo, rasgado por janela encimada por mostrador de relógio de cantaria; à esquerda eleva-se um pináculo piramidal truncado e à direita um campanário em espadana assente em duas pilastras, com olhal em arco de volta perfeita e remate em empena mistilínea encimada por pináculo piramidal assente em plinto. Fachada S. com nártex de um só pano definido à esquerda por cunhal apilastrado e rematado superiormente por cornija e beirado, rasgado por arco em asa de cesto; campanário assente em pilastra, rematado por cornija; escadas exteriores de acesso ao campanário encerradas por muro rematado por capeamento de tijoleira, nave de pano único rematado por cornija e beirado, tendo adossado um corpo mais baixo rematado por beirado onde se abre o portal lateral de verga recta com moldura de cantaria enquadrado por arco de asa de cesto seguido por uma capela lateral e do volume destacado da Casa da Irmandade de pano único, rematado por cornija e beirado e rasgado por duas frestas; capela-mor recuada de pano cego, rematado por beirado, com pináculo piramidal assente em plinto no ângulo SE.. Fachada E. com a capela-mor de pano único com remate superior em empena, com pináculos piramidais assentes em plintos nos acrotérios, rasgado por fresta encimada por óculo circular e apresentando nos cunhais duas chaves de abóbada de cantaria; à esquerda adossa-se a Casa da Irmandade, recuada, rematada por cornija e beirado e à direita a sacristia de pano rematado em meia empena, rasgado por porta e tendo à direita um contraforte rampeado. Fachada N. com nártex de um só pano definido à direita por cunhal apilastrado, rematado superiormente por cornija e beirado e rasgado por arco de asa de cesto; baptistério de pano cego, onde se destacam duas gárgulas formadas por telhas, encimado por domo coroado por falso lanternim; nave rematada por cornija e beirado, tendo adossado um corpo rematado por cornija e beirado, com dois panos cegos definidos por contrafortes rampeados; capela-mor recuada, de um só pano cego, rematado por cornija e beirado. INTERIOR: do nártex coberto por abóbada de arestas, rasgado nos lados O., N. e S. por arcos em asa de cesto e no lado E. pela porta principal da igreja, de verga recta com moldura de cantaria assente em plintos emoldurados onde se destacam losangos. Nave coberta por abóbada de berço assente em cornija; coro-alto assente em abobadilha, resguardado por balaustrada de madeira e guarda-vento de madeira; do lado da Epístola abre-se a porta lateral seguida de uma pia de água benta de cantaria e de uma capela lateral integrada em arco de volta perfeita emoldurado e assente em duas pilastras sobrepostas, com nicho formado por dois arcos de volta perfeita, concêntricos, assentes em pilastras, que enquadram a mesa de altar e banqueta igualmente de cantaria; do lado do Evangelho abre-se, sob o coro-alto, a porta de acesso ao baptistério, encerrada por grades de madeira pintada, com moldura rematada cornija, com interior coberto por domo, onde se destaca a fonte baptismal de cantaria, de secção exterior octogonal, assente em pé cilíndrico, canelado; dois arcos de volta perfeita dão acesso às capelas laterais, tendo no meio um púlpito com balaustrada de madeira e bacia de cantaria assente em coluna, lendo-se na bacia a inscrição "O CVRA GIRALDES A. M. FAZER A. DE 1708. AVDITE VERBVM DOMINI I. H. S."; a primeira capela é coberta por abóbada de berço, tem retábulo plano rematado por frontão, nicho central rectangular envidraçado, com fundo pintado, onde se guarda um crucifixo, ladeado painéis lisos e mesa de altar de madeira, encerrando túmulo do Senhor Morto com fundo pintado representando Nossa Senhora e São João Evangelista, ladeados por anjos e portas onde estão pintados anjo ajoelhados agitando turíbulos; na parede da esquerda abre-se a porta de acesso às escadas que conduzem ao coro-alto, precedida por dois degraus e do lado direito abre-se um arco de volta perfeita de ligação à segunda capela; esta é coberta por abóbada de cruzaria de ogivas, com nervuras convergentes em chave central de cantaria; possui retábulo de talha dourada, de planta convexa, com três eixos verticais, camarim central em arco contracurvado ladeado por estípides, e corpos laterais com espaldares de molduras polilobadas; o conjunto é rematado por cornija polilobada encimada por elementos vegetalistas e enquadrado por volutas, assentando em banqueta decorada com elementos vegetalistas e mesa de altar revestida por frontal textil; a parede da esquerda é rasgada pelo arco de ligação à primeira capela lateral e a da direita pela porta de acesso à Sacristia. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras e capela-mor coberta por abóbada de berço assente em cornijas; retábulo-mor de talha dourada e policromada, de planta recta, com estrutura vertical tripartida, mesa de altar paralelepipédica, com frontal textil e banqueta marmoreada com elementos vegetalistas dourados, ladeados por portas, banco apainelado com sacrário central, corpo central com camarim em arco polilobado encimado por volutas que enquadram o símbolo da Santíssima Trindade rodeado por resplendor; trono de três degraus encimado por baldaquino e corpos laterais com mísulas e espaldares envoltos por elementos vegetalistas e enquadrados por estípides que suportam cornijas; do lado do Evangelho abre-se a porta de acesso à Sacristia e do lado da Epístola um arco em asa de cesto dá acesso à Casa da Irmandade, coberta por abóbada em barrete de clérigo, com um arco de volta perfeita na parede E., onde se integra uma meda de altar de alvenaria e nicho em forma de arco ultrapassado ladeado por mísulas; na parede S. um arco de asa de cesto enquadra duas janelas. Sacristia com porta de acesso à rua na parede E. e arcaz encimado por oratório, enquadrados por arco de asa de cesto.

Acessos

Praça Francisco Gonçalves Pereira

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, em destaque, isolado, tendo em frente um largo ajardinado rodeado por casas de habitação térreas e de dois pisos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Época medieval / Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 15 - documentada a existência da freguesia; 1534, 07 setembro - visitação por ordem do Cardeal Infante D. Afonso, efectuada por Luis Alvez de Proemça, sendo à data sufragânea das matrizes de Santa Maria e Santiago de Beja, em que se ordena aos fregueses que construam dois arcos para suportar a cobertura de madeira da igreja e adquiram uma nova pia baptismal; 1708 - construção do púlpito a expensas do cura Giraldes; 1758 - a memória paroquial redigida pelo prior João Casqueiro de Sampaio, refere a existência no templo de três quatro irmandades: Nossa Senhora, Santíssimo Sacramento, Almas e Santa Margarida; Séc. 18, 2ª metade - reconstrução, construção da abóbada sobre a nave, alteração da empena da fachada principal, construção do retábulos da capela-mor e da capela de Nossa Senhora do Rosário; 1998, fevereiro - Proposta de classificação pela ADEPAFA; 2002, 18 de setembro - Proposta de classificação pelo IPPAR/DRÉvora; 2002, 23 de setembro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo Vice-Presidente do IPPAR; 2003, 7 de maio - Parecer do Conselho Consultivo do IPPAR para a classificação como IIP - Imóvel de Interesse Público; 2003, 29 de maio - Despacho de homologação de classificação pelo Ministro da Cultura; 2009, 23 outubro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251 de 28 dezembro 2012, que faz caducar os procedimentos que não se encontrem em fase de consulta pública; 2010, 29 de janeiro - Proposta de encerramento do processo de classificação pela DRCAlentejo, por não ter valor nacional; 2010, 23 de março - Parecer favorável ao encerramento do processo de classificação, pelo Conselho Consultivo do IPPAR.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal rebocadas e caiadas, abóbadas de tijolo, rebocadas e caiadas, telhados em telha de canudo, pavimentos de tijoleira e soalho, portais, chaves de abóbada, fonte baptismal e pias de água benta de cantaria, retábulos de alvenaria caiada e talha dourada e policromada, grades e balaustradas de madeira, caixilharias e portas de madeira.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Beja, XII, Lisboa, 1992.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Academia Nacional de Belas Artes

Documentação Administrativa

Fábrica da Igreja Paroquial de Peroguarda

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Ricardo Pereira 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login