Casas na Rua de Santo António das Travessas, n.º 34 a 40

IPA.00001150
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Braga (Maximinos, Sé e Cividade)
 
Casas que ostentam uma porta gótica.
Número IPA Antigo: PT010303070047
 
Registo visualizado 167 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Do edifício primitivo só conserva as fachadas. O imóvel apresentava, antes das obras a que foi submetido, a quase totalidade dos pavimentos e coberturas em ruínas, tendo sido consideradas em estado razoavel as paredes resistentes. Actualmente apresenta uma imagem de um edifício em obras, votado ao abandono, em que é bem patente a utilização de uma estrutura de betão armado, como elemento estrutural novo, em contraposição com a fachada preservada. O volume, "transparente", é definido pelo conjunto de elementos estruturais, pilares e lajes de pavimento, entretanto construídos. A fachada principal, voltada para a Rua de Sto. António das Travessas, está orientada a NE. e é constituída por 3 pisos. No 1º piso tem 3 portas e uma janela; no 2º piso tem 4 portas com varandas de sacada, contendo a das extermidades, na parte superior, sobre a padieira, uma pedra de armas. No mesmo alinhamento destas últimas portas referidas, sobre as pedras de armas e ao nivel do pavimento do 3º piso existem duas imagens. A da extremidade esquerda é enquadrada por uma peanha. A outra está inserida num nicho encimado por pequeno frontão. O 3º piso tem 4 portas com varanda de sacada, duas em cada extremidade e entre estas, duas janelas. Este piso é marcado exteriormente pela existência de um friso que se destaca do plano da fachada em toda a extensão. A composição do alçado, aparentemente desordenado no conjunto, encontra algum equilíbrio no tratamento parcelar de alguns elementos, sobretudo ao nivel de fenestrações e elementos decorativos onde é possivel estabelecer algumas relações de simetria e alinhamento. A cobertura é em duas águas e mantêm as inclinações e material de revestimento predominante na zona

Acessos

Cividade, Rua de Santo António das Travessas, n.º 34 a 40

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 45/93, DR, I Série-B, nº 280 de 30 de novembro 1993 *1

Enquadramento

Urbano. Localiza-se em pleno centro histórico da cidade.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 15

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETOS: José Barros Gouveia da Encarnação (1985); Mário Abreu (1992).

Cronologia

1985 - Obras de adaptação do imóvel para instalação do Serviço Regional do IPPAR - 1ª Fase - Estabilidade e Águas e Esgotos; o projeto de arquitetura é da responsabilidade do arquiteto José Barros Gouveia da Encarnação; 1989 - Universidade do Minho solicita cedência do edifício; 1990 - despacho do Secretário de Estado da Cultura autorizando a cedência do imóvel; 1992- elaboração do projeto para instalação da Biblioteca Pública de Braga (BPB) pelo arquiteto Mário Abreu.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma. Imóvel antes das obras com paredes autoportantes e um sistema de construção tradicional baseado na utilização de pavimentos e cobertura em estrutura de madeira. Actualmente o imóvel apresenta uma estrutura autónoma em betão armado. A fachada deixou de ter a função estrutural, passando a estar travada pela estrutura em betão armado

Materiais

Fachada em alvenaria de granito aparente com aparelho regular; estrutura em betão armado

Bibliografia

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

(CMB - 134/GSR/87); (IPPAR - Classificação 82/3(2), 87/15-3(18), 91/15-3(34))

Intervenção Realizada

1985 - Obras de adaptação do imóvel para instalação dos Serviços Regionais do IPPAR - 1ª Fase - Estabilidade e Águas e Esgotos.

Observações

*1 - DOF: Edifícios (dois), na Rua de Santo António das Travessas, 34 a 40; Imóvel conhecido pela designação de Antigo Albergue Distrital. No decurso das obras, a Unidade de Arqueologia da UM desenvolveu ali escavações que conduziram à descoberta de uma cloaca romana que é integrada no projecto arquitectónico da futura biblioteca. Deverá ser revisto o processo de classificação, uma vez que só resta praticamente a fachada tendo o interior sido completamente alterado. Verificar o interesse em incluir na classificação o resultado das escavações arqueológicas efectuadas pela Unidade de Arqueologia da UM. Prevê-se o início da construção da BPB durante o próximo ano e estar concluída em 1997

Autor e Data

Isabel Sereno e João Santos 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login