Casa do Vinhal

IPA.00001119
Portugal, Braga, Vila Nova de Famalicão, União das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário
 
Casa nobre barroca. As manifestações barrocas traduzem-se fundamentalmente neste imóvel no posicionamento da Casa relativamente à paisagem, no tratamento do jardim em socalcos e nas escadarias duplas localizadas segundo um eixo. Algumas destas características podem ser observadas no Casa da Bonjóia e no Palácio do Freixo no Porto. A capela possui um belo altar de talha encerada. Sob o arco sineiro da Capela um brasão com os emblemas dos Coutos, Azevedos, Farias e Barros. O Portal à face da estrada ostenta uma pedra de armas: Escudo esquartelado: no 1º quartel, de vermelho, 6 costas de prata, postas em faixa, dos Costas; no 2º de ouro, a águia de negro dos Azevedos; no 3º, partido em pala; na 1ª, de vermelho, 2 cardos de verde entre 2 leões assalantes dos Cardosos; na 2ª, o anel com um rubi dos Meneses; no 4º, de vermelho, pinheiro arrancado de prata acompanhado dum leão rompante, dos Pinheiros de Barcelos. Elmo de perfil com o timbre dos Costas.
Número IPA Antigo: PT010312480005
 
Registo visualizado 1162 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre    

Descrição

O edifício de planta rectangular alongada orientado no sentido N. - S. possui dois pisos e cobertura em telhado de quatro águas. No extremo S. implanta-se a Capela de cércea mais baixa e cobertura em telhado de duas águas. A fachada principal voltada a Nascente de composição simétrica relativamente a uma escadaria dupla de lanços opostos, apresenta ao nível do r/c seis janelas. A escadaria tem ao nível do r/c uma passagem em arco. No 1º piso outras seis janelas de cabeceira alta, a porta principal e quatro portas com sacadas. A Casa, construída num socalco elevado , debruça-se sobre um jardim muito elaborado, relacionando-se com este através de uma outra escadaria do tipo da anterior, em granito, localizada exactamente na do enfiamento da casa.

Acessos

Vila Nova de Famalicão, Rua Dr. Queiróz Moreira

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1ª Série, nº 226, de 29 setembro 1977 *

Enquadramento

Urbano, isolado implanta-se numa plataforma junto ao caminho da ferro voltado para a cidade.O jardim incluído na classificação com árvores de grande porte , localiza-se à face do arruamento de acesso, apresentando noa seus extremos para cada lado a marcação das entradas na propriedade. A entrada a S., no enfiamento da Capela é marcada por um arco em granito armoriado no remate superior. A segunda entrada para N. do jardim constitui-se apenas por dois paralélipipedos em granito de suporte de um cadeado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 17 / 18 - Construção da casa; 1601 - é senhor da casa Baltasar Cício Cogominho; 1601, 14 abril - por dívidas à Casa Real é posta à venda e comprada por António Alvares da Costa; 1704, 9 e 10 dezembro - celebrada missa na capela pelo Arcebispo de Braga, D. Rodrigo de Meneses, quando ia tomar posse da sua diocese; 1747 - provisão para colocar um confessionário na capela da quinta; 1758, 23 abril - segundo o abade Caetano José de Sousa Rebelo nas Memórias Paroquiais da freguesia, na quinta do Vinhal existe uma capela de São Francisco, pertencente ao senhor da quinta; séc. 19 / 20 - grandes obras de restauro; séc. 20 - a quinta da casa é expropriada numa grande área (cerca de dez mil metros quadrados) para dar passagem à linha férrea Minho - Póvoa.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores em alvenaria de granito rebocado; Paredes interiores com acabamento rebocado; Cobertura em estrutura de madeira e revestida a telha de barro; Caixilharias de madeira; Escadaria exterior e guarda em granito; Guardas das varandas em ferro.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato - As Freguesias do distrito de Braga nas Memórias Paroquiais de 1758. A construção do imaginário minhoto setecentista. Braga: Barbosa & Xavier, Ldª., 2003; Ilustração Portuguesa, 1907; MENEZES, José de Azevedo - Ninharias; FONSECA, Teotónio da, Apontamentos históricos e genealógicos; SILVA, António Lambert Pereira da, Nobres Casas de Portugal; AZEVEDO, Carlos de, Solares Portugueses, Lisboa, 1988; Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, IPPAR, volume I, Lisboa, 1993.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*DOF: Casa do Vinhal, incluindo a capela e os jardins. Baltasar Cício Gogominho era descendente dos Gogominhos da Torre dos Coelheiros no termo de Evora. A fachada das traseiras apresenta-se quase sem reboco. A Capela é de invocação a Nossa Senhora do Carmo, no entanto antes das grandes obras de Restauro era de invocação a S. Francisco. Nesta Capela ouviu Missa o Infante Arcebispo D. José, na sua ida para Braga. Foi hóspede desta Casa. Na diferente bibliografia é referido um portão em madeira na entrada da Quinta estilo D. João V hoje inexistente. De acordo com informação na vizinhança a Casa encontra-se actualmente desocupada.

Autor e Data

Isabel Sereno 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login