Coreto da Avenida Central

IPA.00011128
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto)
 
Arquitectura civil, cultural e recreativa, oitocentista. Coreto assente em base de granito, octogonal, com pódio rebocado e pintado, ritmado por cunhais de pedra fendida, ao gosto neoclássico, com escadaria de granito, gradeamentos em ferro forjado e colunas de ferro fundido com cobertura em cúpula guarnecida com lambrequim. Apresenta semelhanças formais com o coreto oitocentista do Jardim Público de Fafe (v. PT010307090023).
Número IPA Antigo: PT010303420129
 
Registo visualizado 965 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Cultural e recreativo  Estrutura de lazer  Coreto  

Descrição

Base octogonal em granito, assente em soleira de pedra. Cobertura em cúpula, guarnecida nos bordos por lambrequim e coroada por acrotério em forma de lira, em ferro forjado. Pódio com paramentos rebocados e pintados de branco, com cunhais de pedra fendida, percorridos por embasamento saliente, rematados por cornija. São rasgados, lateralmente, por porta de verga recta e por três pequenos óculos circulares. A face voltada a N., articula uma escadaria de lanço recto, de nove degraus, com guarda em ferro forjado. A entrada, cerrada por portão de ferro forjado, é marcada por dois pilares de granito coroados por bolas. Palco com guarda em gradeamento de ferro forjado, tendo em cada uma das arestas do polígono, oito colunelos de ferro fundido que suportam uma armação onde assenta a cobertura. Pavimento do palco em mosaico de padrão geométrico.

Acessos

Avenida Central

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado no lado N. do jardim central da avenida, marcando o limite O. da zona arborizada com frondosos plátanos e tílias. Fronteiro encontra-se a Igreja e antigo Convento dos Congregados (v. PT010303420046). Na proximidade a O., na Praça da República, encontra-se o Edifício das Arcadas (v. PT010303410210).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Cultural e recreativa: coreto

Utilização Actual

Cultural e recreativa: coreto *1

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Engenheiro: Joaquim Pereira da Cruz (autor do risco); Pedreiro: Francisco Alves; Fábrica da Fundição do Ouro.

Cronologia

1863 - Realização no Jardim Público de Braga, ainda em construção, da Exposição Agrícola que recebeu a visita do rei D. Luís I; 1866, 10 Agosto - Joaquim Pereira da Cruz, Engenheiro Municipal *2, apresentou o projecto de um «Pavilhão Acústico»; 1868, 21 Maio - é assinado, em Braga, pelo procurador da fábrica da Fundição do Ouro, da cidade do Porto, o termo de obrigação da obra de ferro do Coreto, pela quantia de 490 mil réis; Maio 22 - Francisco Alves, mestre pedreiro da freguesia de Navarra, em Braga, arrematou a obra de pedra do coreto, pela quantia de 169 mil réis; a pedra para a construção é trazida da serra do Carvalho.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Base, estrutura do pódio e escadaria em granito; colunas em ferro fundido; gradeamentos em ferro forjado; cobertura e lambrequim em folha de zinco; pavimento em mosaico.

Bibliografia

OLIVEIRA, Eduardo Pires, Estudos Bracarenses. 8 - O Coreto da Avenida Central, in Lucerna. Homenagem a D. Domingos de Pinho Brandão, Porto, 1984, pp. 397 - 410; PASSOS, José Manuel da Silva, O Bilhete Postal Ilustrado e a História Urbana de Braga, Lisboa, 1996, pp. 107, 114.

Documentação Gráfica

DGEMN: DSID

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - Antigamente, durante o Verão, havia actuações regulares neste coreto; *2 - Joaquim Pereira da Cruz entrou para a Câmara Municipal para o cargo de Engenheiro Municipal em 1865.

Autor e Data

António Dinis 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login