Igreja Paroquial de Malhadas / Igreja de Nossa Senhora da Expectação

IPA.00001063
Portugal, Bragança, Miranda do Douro, Malhadas
 
Arquitectura religiosa, gótica, renascentista, maneirista, barroca e neoclássica. Igreja paroquial de planta longitudinal, composta por nave única de quatro tramos, definidos por arcos diafragma apontados e contrafortada, por capela-mor mais estreita e baixa, capela lateral e sacristia adossadas ao lado esquerdo. Fachada principal em empena-campanário, maciça, com três sineiras, rasgada por portal escavado, em arco apontado com tripla arquivolta, numa solução semelhante à Igreja de Santa Maria de Azinhoso (v. PT010408010011). Fachadas laterais com remates em cornija boleada e contrafortadas, tendo, no lado direito, janelas em capialço. Cobertura da nave de madeira a duas águas e na capela-mor em falsa abóbada de berço, assente em friso e cornija. Retábulos de talha dourada e policromada dos estilos maneirista, nacional e barroco joanino. Púlpito seiscentista no lado do Evangelho e pia baptismal junto ao portal de entrada. Igreja de fundação gótica, de que mantém a estrutura primitiva, o campanário, com vãos maneiristas e decoração interna barroca. O portal axial ostenta três arquivoltas, com impostas decoradas com motivos fitomórficos. Fachada principal marcada por sulco, onde se encostaria um alpendre, com solução semelhante à Igreja de Santa Maria de Azinhoso. Portal lateral direito protegido por alpendre. No interior, mantém três retábulos laterais, de estilo maneirista e dois novecentistas e a pia baptismal encontra-se junto ao portal axial, em plataforma elevada por um degrau e com taça gomeada, e o púlpito é circular, de guarda plena com marmoreados fingidos. Cobertura de madeira com as asnas entalhadas, formando vestígios geométricos. Na nave, mantém-se vestígios de pinturas murais quinhentistas, surgindo no arco triunfal e capela-mor pinturas mais tardias, as primeiras constituindo um Calvário e as segundas com edículas com representação de santos. Retábulo-mor de planta côncava com decoração joanina, a que foi acrescentado sacrário posterior.
Número IPA Antigo: PT010406070003
 
Registo visualizado 1020 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Igreja de planta longitudinal composta por nave de cinco tramos, definidos por arcos diafragma apontados, os primeiros muito próximos, e capela-mor mais estreita e baixa, com capela lateral e sacristia adossadas ao lado esquerdo e alpendre a proteger a porta travessa na fachada oposta, de volumes diferenciados e com coberturas de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, excepto a principal em cantaria aparente em aparelho isódomo, rematadas por cornija e beiral. Fachada principal, voltada a O., marcada por sulco, onde se apoiaria o primitivo alpendre, e remata em empena seccionada e alteada na zona central, onde se rasgam três sineiras de volta perfeita, formando campanário, com pequena cruz no vértice; é rasgada por portal escavado em arco quebrado com três arquivoltas e impostas decoradas com bosantes. Fachada lateral N. marcada por dois contrafortes de esbarro e pelos volumes da capela lateral e sacristia, esta rasgada por janela em capialço. Fachada lateral S. mostra portal de arco quebrado coberto por alpendre e janela em capialço na zona da nave. Fachada posterior em empena, sendo o volume da sacristia rasgado por janela em capialço. O INTERIOR é rebocado e pintado de branco, excepto os arcos, com pavimento em lajedo de granito e cobertura de madeira com as asnas entalhadas com motivos geométricos. No lado do Evangelho, escadas de cantaria e guarda de ferro, de acesso ao campanário, tendo, no vão criado na base, o baptistério, com acesso por arco abatido moldurado, onde, sobre degrau, surge a pia baptismal de taça hemisférica decorada com gomos em viés e assente em pequeno plinto ornado por esferas. Seguem-se confessionário em arco abatido com moldura de cantaria e encimado por cruz, possuindo porta de madeira pintada de vermelho e preto a imitar lacado, e capela retabular dedicada a São Miguel e Almas, inserta em arco de volta perfeita de cantaria, com pilastras jónicas, com estrutura em talha dourada e policromada. Púlpito circular em cantaria, com mísula gomeada e guarda plena, ambas pintadas a imitar marmoreados; junto a este, capela de talha dourada e policromada, dedicada a Nossa Senhora deFátima e, sobre ambas as estruturas, é possível discernir vestígios de pinturas murais, representando várias figuras nobres, algumas coroadas, antecediddo por friso geométrico. No lado da Epístola, capela lateral inserta no muro, com arco de volta perfeita, dedicado a Santo António. Arco triunfal de volta perfeita com vestígios de pintura mural, encimado por três cruzes constituindo um Calvário, e sendo visível, no intradorso, acantos e concheados; é ladeado por retábulos colaterais de talha dourada e policromada, ambos protegidos por sanefa, dedicados ao Sagrado Coração de Jesus e à Virgem. Capela-mor com pavimento em lajeado, cobertura em falsa abóbada de berço, assente em friso e cornija e totalmente revestida a pinturas murais decorativas, de cariz fitomórfico; as paredes encontram-se também pintadas com friso enxaquetado formando lambrim, painéis com paisagem e edículas contendo a representação de santos, seis no lado do Evangelho e cinco no oposto, devido ao aparecimento de janela moldurada em talha e encimada por sanefa. Sobre supedâneo, retábulo-mor ocupando toda a parede testeira, de talha dourada e policromada, de planta côncava e três eixos definidos por colunas de fuste liso com concheado e o terço inferior marcado por decoração fitomórfica, capitel coríntio e assentes em plintos altos, almofadados e com acantos. No centro, tribuna em arco de volta perfeita com trono, ladeado por duas mísulasm surgindo, nos eixos laterais, mais duas mísulas sustentando imaginária. Remate em pilastras que sustentam baldaquino, o qual protege cartela dourada ladeada por dois anjos. Sacrário decorado por cruz na porta e encimado por pluma e pelo Crucificado.

Acessos

Rua da Igreja

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 39 521, DG, 1.ª série, n.º 21 de 30 janeiro 1954

Enquadramento

Rural, com adro protegido por muro.

Descrição Complementar

Retábulo de São Miguel de planta recta e um eixo formado por pilastras e colunas torsas, decoradas com acantos, tendo, ao centro, nicho encurvado com mísula; friso e tabela rectangular horizontal, ladeada por consolas e painéis com acantos e remate em frontão triangular; altar paralelepipédico dividido em apainelados com motivos fitomórficos. Retábulo de Nossa Senhora de Fátima de planta recta e um eixo formado por duas estípides e nicho de volta perfeita, com fundo azul pontuado por rosas, onde surgem três mísulas; remate em enrolamentos e concheados com vasos de flores sobre as estípides; altar paralelepipédico com pano tripartido com motivos fitomórficos. Retábulo de Santo António decorado com marmoreados fingidos e protegido por sanefa de madeira. Retábulos colaterais são semelhantes, de planta recta e um eixo definido por colunas torsas e pilastras, decoradas por pâmpanos e acantos respectivamente, que evoluem em arquivoltas unidas no sentido do raio, constituindo o ático e assentam em altos plintos; painel com mísula, encimado por friso e cornija e, sob as mísulas, sacrário tendo na porta a representação de uma custódia; altares em forma de urna, pintados com motivos fitomórficos e acantos relevados e dourados; ambos possuem sanefa de madeira.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 13 / 16 / 17 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 - provável construção, sendo um curato de apresentação do Cabido de Bragança; séc. 16 - pinturas murais da nave; séc. 17 - execução dos retábulos colaterais, das Almas e do púlpito; séc. 18, final - retábulo-mor; séc. 19 - decoração da capela-mor; séc. 20 - execução dos retábulos de Nossa Senhora de Fátima e Santo António; 1992, 01 junho - o imóvel é afeto ao Instituto Português do Património Arquitetónico, pelo Decreto-lei 106F/92, DR, 1.ª série A, n.º 126.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Granito na estrutura, modinaturas, pavimentos, púlpito, pia baptismal; argamassas; madeira nas coberturas, retábulos, imaginária, portas; pinturas murais na nave e capela-mor; telha de aba e canudo; vidro simples nas janelas.

Bibliografia

MOURINHO JÚNIOR, António Rodrigues, A Talha nos Concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso nos Séculos XVII e XVIII, Braga, 1984; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Geografia da Arquitectura Românica in História da Arte em Portugal, vol. 3, Lisboa, 1986 pp. 50 - 131; LOPES, Flávio [coord.], Património arquitectónico e arqueológico classificado. Distrito de Bragança, Lisboa, 1993; Dicionário enciclopédico das freguesias, 3.º vol., Matosinhos, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74752 [consultado em 11 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1982 - recuperação do adro.

Observações

Autor e Data

Ernesto Jana 1994 / Paula Noé 1996 / Marisa Costa 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login