Povoado do Monte da Falperra / Estação arqueológica de Santa Marta das Cortiças

IPA.00001062
Portugal, Braga, Braga, Esporões
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado proto-histórico com ocupação romana e alti-medieval. Povoado fortificado / castro. Apresenta uma longa duração da sua ocupação humana. Tem aparentemente estruturas de excepção para a época alti-medieval.
Número IPA Antigo: PT010303130017
 
Registo visualizado 454 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado proto-histórico  Povoado fortificado  

Descrição

Povoado fortificado com três linhas de muralhas construídas com pedra solta de grandes dimensões. A interpretação das estruturas postas a descoberto pelas diversas escavações arqueológicas aqui realizadas suscita dúvidas. As escavações de Albano Belino, realizadas em 1899, identificaram diversas casas de planta circular. As escavações de 1956 puseram a descoberto, no topo do monte, alicerces de um edifício formado por uma ábside ultra semicircular e três naves, enquanto numa outra zona a O, junto da muralha, foi detectado e escavado um outro edifício com diversos compartimentos de planta rectangular. O espólio associado aponta para uma cronologia dos séculos V-VI d.C. e o edifício de tipo basilical tem sido considerado como mosteiro do período suevo-visigótico. Há, porém, materiais que são manifestamente mais antigos, incluindo uma moeda de Nerva. As escavações realizadas em 1967 numa zona junto do edifício de tipo basilical descoberto em 56, puseram a descoberto uma outra construção de grandes dimensões e de planta rectangular. As escavações de 1973 detectaram um grande número de sepulturas romanas de incineração com muito espólio, ainda naquele espaço do topo do monte. As escavações de 1984 / 1985 identificaram níveis datados do Bronze Final circunscritos à plataforma superior do monte.

Acessos

Esporões, EN 101 ( Braga - Guimarães ), desvio para o Monte de Santa Marta de Cortiças ou Santuário da Falperra. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,514528, long.: -8,395385

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 40 361, DG, 1ª Série, nº 228, de 20 outubro 1955, Dec. nº 251/70, DG, 1ª Série, nº 129 de 03 junho 1970 / ZEP, Portaria, DG nº 229 de 27 dezembro 1955, Decreto nº 516/71, DG, 1ª Série, nº 274 de 22 novembro 1971

Enquadramento

Rural. A estação arqueológica localiza-se nas plataformas superiores do Monte, nas proximidades da capela de Santa Marta (v. PT010303130002). A meia encosta localiza-se o Santuário da Falperra. No cimo do Monte domina-se uma grande parte da bacia do rio Este.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Afectação

Época Construção

Proto-história / Época romana / Época medieval

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Idade do bronze, final - Época medieval, início - ocupação

Dados Técnicos

Materiais

Granito

Bibliografia

Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, Inventário, vol. II, Braga 27; MARTINS, M., O Povoamento Proto-histórico e a Romanização da Bacia do Médio Cávado, Braga 1990, p. 119 - 120; BELLINO, A., Cidades Mortas, O Archeologo Português, 14, 1909, p. 15 - 18; CUNHA, A. R., Escavações no oppidum de Santa Marta, Bracara Augusta, 5(1-3), 1953 - 54, pp. 241 - 243; CUNHA, A. R., Trepando aos montes, O Distrito de Braga, 2ª Série, 1 (1-4), Braga, 1975, p. 487 - 496; SOUSA, J. J. R., A estação arqueológica da Falperra. Notas para a sua história, Arquivo de Beja, (25 - 27), 1968 - 70, pp. 57 - 64.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1899 - Escavações arqueológicas dirigidas por Albano Belino; 1953 / 1956 - escavações arqueológicas dirigidas pelo Pe. Arlindo da Cunha e Russel Cortez; 1966 / 1968 - escavações arqueológicas dirigidas por Domingos de Pinho Brandão e J.J. Rigaud de Sousa; 1973 / 1974 - escavações arqueológicas dirigidas pelo Pe. Arlindo da Cunha; 1984 / 1985 - escavações arqueológicas da responsabilidade de Manuela Martins da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho.

Observações

Autor e Data

Isabel Sereno e Paulo Dordio 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login