Igreja de Santo António

IPA.00001025
Portugal, Beja, Alvito, Alvito
 
Arquitectura religiosa, maneirista, barroca. Igreja maneirista de planta longitudinal e nave única com duas capelas laterais salientes e frontespício com empena. Retábulo-mor maneirista, de tipo edícula, integrando-se na chamada fase renascentista da talha, organizando-se em três níveis, os dois primeiros com cenas alusivas ao orago e o terceiro, o remate, figurando a Santíssima Trindade. Azulejos barrocos de albarradas, padrão e barras, monócromos de azul e branco, datáveis de finais do Séc. 17; pinturas murais da abóbada da capela-mor de brutesco, proto-barrocas. Contraste entre a capela-mor que conserva a sua decoração primitiva e a nave.
Número IPA Antigo: PT040203010016
 
Registo visualizado 248 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja  

Descrição

Planta longitudinal, escalonada, composta pela nave, com capelas laterais simétricas pouco salientes, e capela-mor, mais estreita, a que se adossa, do lado da Epístola, a sacristia. Volumes articulados. Cobertura em telhado de duas águas, diferenciado para a capela-mor (mais baixa). Fachada principal orientada a O., de um só pano delimitado por pilastras, encimadas por pináculos piramidais em acrotérios, empena triangular e cruz no acrotério central, portal de cantaria com verga saliente e remate com composição de volutas e calvário, encimado por grande óculo. Alçados laterais, quer da nave, quer da capela-mor, de um só pano definido por contrafortes encimados por pináculos piramidais sobre o beirado, com fresta de iluminação, de cada lado da nave, volume saliente de uma capela com empena triangular. Volume da sacristia adossado à capela-mor à direita, rematado por cornija e beirado, com pequena fresta de iluminação e porta de acesso a O.. Testeira da capela-mor e nave em empena triangular com pináculo piramidal ao centro e óculo cego na nave. INTERIOR: na nave rasgam-se simetricamente, do lado do Evangelho, a capela do Senhor dos Passos, encaixada em arco de volta perfeita assente em pilastras, com altar de alvenaria e frontal pintado, e do lado da Epístola a capela de São Domingos de Gusmão, também encaixada em arco de volta perfeita assente em pilastras; púlpito com bacia de cantaria e balaustrada em ferro. Cobertura em abóbada de berço que arranca da cornija. Arco triunfal de volta perfeita em cantaria, assente em pilastras toscanas, enquadrado por composição azulejar com albarradas, padrão de tapete e barras e encimado por óculo cego em que se inscreve o anagrama IHS. Capela-mor inteiramente revestida de azulejos de padrão azuis e brancos; altar-mor de alvenaria com frontal pintado, ladeado por composições azulejares de albarradas envoltas por barras; retábulo-mor de talha dourada e policromada com sete painéis de pintura a óleo sobre madeira, representando passos do ciclo da Vida de Santo António de Pádua e de São Domingos e, no tímpano, a invocação da Santíssima Trindade; no painel central nicho com a imagem do padroeiro. Paredes laterais decoradas com composições azulejares de albarradas, padrão e barras, e porta de acesso à sacristia do lado da Epístola; abóbada revestida por pinturas murais de brutescos e motivos florais e medalhão central figurando a Morte de Santo António ou de São Francisco. Sacristia com lavabo de pedra.

Acessos

Terreiro de Santo António

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria, n.º 740-EG/2012, DR, 2.ª série, n.º 252, de 31 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano, destacado, isolado, sobre uma encosta suave, no limite da povoação. Antecedida por adro.

Descrição Complementar

Inscrição no pavimento, junto à porta de entrada: «AQVI. JAS. JERON/NIMO. COREA. DE M/IRANDA. NATV/RAL DE VILA REA/L FILHO. DO LD.O / FRC.O MEDDº. BOT/ELHO.E.D.INE/S. DE MIRAMDA T/EIXR.A P.N. AVE MA/ 1646».

Utilização Inicial

Religiosa: igreja

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1640, inícios da década - Construção da igreja do Convento de Santo António *1; séc. 18, inícios - campanha de revestimento azulejar e pintura mural; 1996, 10 de maio - Proposta de classificação pelo IPPAR/DRÉvora; 1996, 17 de maio - Despacho de abertura do processo de classificação pelo Presidente do IPPAR; 1997, 02 janeiro - Despacho de Homologação de classificação como IIP - Imóvel de Interesse Público, pelo Ministro da Cultura; 2008, 07 de novembro - Proposta de ZEP pela DRCAlentejo; 2009, 30 de abril - Parecer favorável da ZEP pelo Conselho Consultivo do IGESPAR.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas; portal de cantaria; pavimento de tijoleira.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, vol. 1, Lisboa, 1992; GONÇALVES, Catarina Valença, A Pintura Mural no concelho de Alvito - séculos XVI a XVII, Alvito, 1999; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no séc. XVII, Lisboa, 1969; SMITH, Robert C., A Talha em Portugal, Lisboa, 1963; VALÉRIO, António João, Arte e História no Concelho de Alvito. Guia para uma Visita, Alvito, 1994.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Paróquia: 1986 - recuperação geral.

Observações

*1 - a criação de uma casa conventual de Santo António em Alvito foi prevista mas não chegou a concretizar-se, pelo que, de todo o complexo conventual, apenas foi edificada a igreja.

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login