Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Baronia / Igreja do Senhor dos Passos

IPA.00001015
Portugal, Beja, Alvito, Vila Nova da Baronia
 
Arquitectura religiosa, maneirista, barroca. Igreja de Misericórdia de planta longitudinal, cobertura em abóbada de berço, contrafortes de secção rectangular encimados por pináculos piramidais e extensas composições pictóricas, características da arquitectura das igrejas das Misericórdias do Baixo Alentejo no período do maneirismo pleno. O retábulo (muito truncado), o sacrário e as capelas laterais correspondem à orientação estilística do barroco joanino. O edifício destaca-se pela profusão e elevada qualidade das pinturas murais que decoram as paredes e as abóbadas, e que são atribuídas a José Escobar; possui igualmente um retábulo digno de referência.
Número IPA Antigo: PT040203020018
 
Registo visualizado 778 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja de Confraria / Irmandade  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal, escalonada, composta por nave e capela-mor, mais estreita, a que se adossa, do lado da Epístola, a sacristia e a Casa do Despacho. Cobertura em telhado de duas águas, diferenciada para a capela-mor, mais baixa, e sacristia. Fachada principal orientada a E., de um só pano, com portal de cantaria de verga recta com lintel direito, guarnição curvada e cruz em argamassa, sobrepujado por óculo e empena triangular com cinta, enquadrada por pináculos piramidais nos acrotérios laterais e acrotério central encimado por cruz. Alçado S. de quatro panos delimitados por contrafortes de secção rectangular, encimados por pináculos piramidais; no terceiro tramo adossa-se o volume da capela lateral; embasamento rampeado de ligação dos contrafortes; volume da capela-mor de um pano cego, ligeiramente recuado. Alçado O. de um pano, cego, com empena triangular, adossando-se no ângulo SO. um pequeno campanário de planta rectangular de um olhal com coroamento piramidal. Alçado S. com construções adossadas. INTERIOR: de uma só nave, coberta por abóbada de berço arrancando de cornija, com quatro tramos definidos por arcos-diafragma que arrancam de modilhões ao nível da cornija. O conjunto é decorado por pintura mural, com vasta composição de lóbulos, folhagens e doze medalhões hagiográficos, com representação de Santo António, um Santo Papa, São Domingos, São Bento, São Luís e um santo Ermita; tabela ovóide no arco mestre com a data 1631; nos alçados distribuem-se superiormente pinturas murais alusivas a algumas Obras de Misericórdia corporais: dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede (numa composição conjunta), dar pousada a peregrinos e pobres, resgatar os cativos, enterrar os mortos e curar os enfermos. Guarda-vento, com pia de água benta, à entrada, do lado da Epístola, e uma capela lateral no terceiro tramo, de cada lado, com arco de volta perfeita assente em pilastras e camarim envidraçado. Arco triunfal de volta perfeita assente em pilastras e três degraus; capela-mor com cobertura em abóbada de berço, arrancando de cornija, também decorada por composição pictórica, com destaque para as alegorias à Paixão de Cristo, enquanto nos prospectos laterais subsistem as figurações da "Última Ceia" (do lado do Evangelho) e da "Congregação dos Apóstolos" (do lado da Epístola); altar com Senhor Morto jacente, retábulo e sacrário de talha dourada e policromada, com painel de pintura a óleo sobre madeira, representando a "Visitação"; na parede do lado do Evangelho, porta de acesso à sacristia e janela. Na Casa do Despacho balcão de sacada de grade férrea com motivos geometrizantes.

Acessos

Rua da Liberdade

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 740-DA/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 de 24 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano, destacado.

Descrição Complementar

EPIGRAFIA: na frontaria da antiga Casa do Despacho encontra-se a seguinte inscrição, forjada no séc. 16 por André de Resende: "...[A]NN (orum) LV FLA / [MINICAE] / PERPETVAE CIVITATIS MIRI / ETANORVM PVDICISS[I]M[A]E AC RE / [L] / IGIOSISSIMAE TEMPORIS SVI FEMINAE / [MAT] / RI ET AVIAE / PIISSIMAE FI(lii) / [ET] NEPOTES H(ic) S(ita) E(st) T(ibi) T(erra) L(evis)".

Utilização Inicial

Religiosa: igreja de confraria / irmandade

Utilização Actual

Funerária: capela mortuária

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR: José de Escobar (atr.)

Cronologia

Séc. 16, segunda metade - Provável construção; 1613 - data inscrita no arco da nave, assinalando a provável realização das pinturas murais e painel do retábulo-mor; 1722 - construção das retábulos laterais e sacrário; década de 1980, inícios - adaptação a capela funerária, 2009, 30 de Setembro - Proposta de classificação pela DRCAlentejo; 2009, 09 de Outubro - Despacho de abertura do processo classificação pelo Director do IGESPAR; 2010, 03 de Setembro - Proposta da DRCAlentejo para a classificação como MIP; 2010, 20 de Outubro - processo de classificação devolvido à DRCAlentejo, por despacho do Director do IGESPAR, para juntar proposta de ZEP; 2010, 24 de Novembro - nova proposta de classificação pela DRCAlentejo; 2011, 23 de Fevereiro - Parecer favorável relativo à classificação e ZEP pela SPAA do Conselho Nacional de Cultura; 2011, 25 de Outubro - publicado no DR, nº 205, 2ª série, o Anúncio nº 15402/2011 de Projecto de Decisão relativo à classificação como MIP e à fixação da respectiva ZEP.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas; mísulas e elementos secundários de cantaria; pinturas murais; retábulo de talha dourada.

Bibliografia

ALMEIDA, D. Fernando de, Mais uma Flamínica na Bacia do Sado, Revista de Guimarães, Vol.80, 1970; D' ENCARNAÇAO, José, Autenticidade em Epigrafia. As Inscrições de Cuba e Vila Nova da Baronia, Arquivo de Beja, Vol. 28 - 32, 1971 / 1975; ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol.1, Lisboa, 1992; GONÇALVES, Catarina Valença, A Pintura Mural no concelho de Alvito - séculos XVI a XVII, Alvito, 1999; VALÉRIO, António João, Arte e História no Concelho de Alvito - Guia para Uma Visita, Alvito, 1994.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Arquivo Mural da História

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Incluído no Plano de Acção para as Terras da Baronia de Alvito, CMA, 1999.

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login