Pelourinho de Avô

IPA.00001008
Portugal, Coimbra, Oliveira do Hospital, Avô
 
Pelourinho quinhentista, de pinha cónica, com base de três degraus quadrangulares, de onde evolui a coluna com base cúbica e elemento côncavo e fuste torso, com capitel em cesto e remate em pináculo cónico com florão no remate. A coluna está cingida por anel a cortar o terço superior, com remate em pináculo ornado por cogulhos.
Número IPA Antigo: PT020611030003
 
Registo visualizado 228 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição eclesiástica  

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de três degraus quadrangulares, onde assenta a coluna com base quadrangular e elemento côncavo, fuste constituído por duas secções torsas com um anel a 2/3 de altura, encimada por capitel anelar e remate em pináculo cónico, revestido a cogulhos, encimado por florão.

Acessos

Praça Vinte e Um de Junho. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,293070; long.: -7,905804

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, destacado, situado em frente da antiga Casa da Câmara.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 - a povoação de Avô foi doada e coutada por D. Afonso Henriques, na pessoa da sua filha, D. Urraca Afonso; 1187, 01 Maio - concessão de foral à vila por D. Sancho I, sendo senhora da povoação D. Urraca Afonso; 1514, 12 Setembro - doação de foral novo por D. Manuel I, na sequência do qual foi construído o pelourinho; 1708 - a povoação, com 150 vizinhos, é couto do bispo de Coimbra; pertence à Provedoria da Guarda; 1758, 28 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas por Caetano de Sousa, é referido que a povoação, com 134 vizinhos, pertence à Coroa, sendo alcaide-mor o Bispo-Conde de Coimbra; tem juiz, 4 vereadores, um procurador, escrivães; quanto à justiça, depende do corregedor da Comarca da Guarda; 1855, 24 Outubro - decreto a extinguir o concelho de Avô.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74997 [consultado em 23 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 5, vol. 64, fl. 937-942)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

João Cravo e Horácio Bonifácio 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login