Sinagoga Medieval de Castelo de Vide

IPA.00007360
Portugal, Portalegre, Castelo de Vide, Santa Maria da Devesa
 
Arquitectura religiosa, medieval e vernácula. Edifício inserido na malha urbana que outrora se incluía no bairro judeu da vila; arcos ogivais das portas da fachada principal com características medievais.
Número IPA Antigo: PT041205020042
 
Registo visualizado 400 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Sinagoga  

Descrição

Planta composta por tabernáculo, compartimento para as mulheres, compartimento anexo e escola, hoje em edifício separado. Massa simples disposta na horizontal; cobertura homogénea em telhado de uma água. Fachada principal orientada onde se abrem três portas idênticas com moldura de granito e arco ogival, todas com um degrau; remate com beirado do telhado. Fachada lateral direita a S. apresenta dois pisos que acompanham a inclinação da rua, no piso térreo abre-se uma porta com arco de volta perfeita com moldura de granito; o primeiro piso apresenta janela com moldura de granito; remate com beirado do telhado. Fachada lateral esquerda e fachada posterior adossadas a edifícios particulares. Articulação exterior-interior desnivelada. INTERIOR: Espaço diferenciado. Sala do tabernáculo à entrada, espaço destinado aos homens, tem forma irregular, a parede da direita tem uma porta para o compartimento das mulheres; a parede da esquerda é lisa e no pano fronteiro abre-se uma porta para compartimento cuja função se desconhece e à direita desta vê-se, encaixado na parede, o tabernáculo de pedra, pintado com verniz, com dois compartimentos emoldurados por duas finas colunas e com estrutura semelhante a uma peanha anexa ao lado esquerdo; cobertura de traves de madeira e tijoleira; pavimento desnivelado por degrau a toda a largura: a zona mais baixa à esquerda de madeira, a mais alta de tijoleira. Espaço das mulheres tem planta de forma irregular e acesso directo do exterior, no pano da direita abre-se janela para o exterior, à esquerda fica porta para compartimento dos homens, o pano fronteiro à porta apresenta pequeno nicho; pavimento de madeira; cobertura com vergas de madeira e tijoleira. Escola tem acesso exclusivamente pelo exterior, divisão ampla com escada para o piso inferior. Piso inferior com cinco compartimentos rectangulares cuja função primitiva de desconhece, o compartimento n.º 5 que fica no ângulo das duas ruas, tem porta para a rua e dois silos, o compartimento n.º 4 tem um silo e o compartimento n.º 3 tem dois abatimentos que podem corresponder a outros tantos silos não escavados.

Acessos

Rua da Judiaria. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,417518; long.: -7,456763

Protecção

Incluído na Área Protegida da Serra de São Mamede (v. PT041214020015)

Enquadramento

Urbano, na zona medieval da vila, próximo do Castelo, na confluência de duas ruas da antiga judiaria, ambas empedradas e de circulação pedonal.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: sinagoga *1

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 14 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 14 - já referida a sua existência de que se desconhece a data de fundação; séc. 16, meados - abandono da ocupação do piso da cave; séc. 18, finais - profundas remodelações do edifício para ser ocupado como espaço de habitação, construção das chaminés e provável abertura da porta entre o compartimento dos homens e o das mulheres; séc. 19, finais - piso inferior é utilizado como estrebaria; séc. 20 - obras de restauro patrocinadas por particular durante as quais se descobre a estrutura que foi denominada de tabernáculo; 1988 - 1989 - trabalhos arqueológicos no piso inferior do edifício; 2000, Outubro - queda parcial do pavimento junto do tabernáculo.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Alvenaria rebocada; granito nos emolduramentos de vãos; cobertura de telha; alvenaria rebocada nas paredes interiores, madeira e tijoleira na cobertura e no pavimento.

Bibliografia

TRINDADE, Diamantino Sanches, Castelo de Vide. Arquitectura Religiosa, 2.ª ed., vol. I, Castelo de Vide, Câmara Municipal, 1989; BALESTEROS, Carmen, OLIVEIRA, Jorge de, A judiaria e a sinagoga de Castelo de Vide, Ibn Maruán, nº 3, Marvão, 1993.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Projecto "SEVER" (signatário J.O.) / GACV: 1988 - 1989 - trabalhos arqueológicos; CNCV: 2000 - reparação do pavimento em consequência de queda parcial do mesmo.

Observações

*1 - durante os trabalhos arqueológicos no edifício nunca se encontraram testemunhos materiais que pudessem provar que neste edifício tivesse funcionado uma sinagoga durante a Idade Média; dos banhos purificadores ou "mikvá" não se encontraram vestígios, existe apenas uma estrutura, denominada tabernáculo.

Autor e Data

Filomena Bandeira 1997 / Helena Mantas e Marta Gama 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login