José Marques Abreu Júnior

 
Arquiteto (Porto, 29 de agosto de 1909 – Porto, 13 de outubro de 1969)
 
 

DADOS FAMILIARES:

Filho de José Antunes Marques Abreu e de Brites Morais Coutinho. Casa com Maria Palmira Castanheira Garcia, de quem tem duas filhas, Maria da Conceição e Maria Isabel.

(José Marques Abreu, pai, é fotógrafo e proprietário da revista Ilustração Moderna).

EDUCAÇÃO
E FORMAÇÃO:

1933 — Tirocínio durante quatro meses na Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) da Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) para a conclusão do curso de Construções Civis e Obras Públicas do Instituto Industrial e Comercial do Porto.

1934 — Conclui o curso de Agente Técnico de Engenharia de Construções Civis do Instituto Industrial do Porto, com a classificação de 13 valores.

1947 — Conclui o curso de Arquitetura da Escola Superior de Belas-Artes do Porto, com a classificação de 15 valores.

CARGOS
E FUNÇÕES:

1934, junho-1940, setembro — Agente técnico de engenharia de 3.ª classe contratado na Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte), da DGEMN.

1940, setembro — Ingressa no quadro permanente da DGEMN, por nomeação definitiva.

1940, setembro-1947, novembro — Agente técnico de engenharia de 3.ª classe na Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte), da DGEMN.

1947, novembro — É promovido a agente técnico de engenharia de 2.ª classe da DGEMN.

1947, novembro-1948, janeiro — Agente técnico de engenharia de 2.ª classe na Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte), da DGEMN.

1948, fevereiro — É nomeado arquiteto de 3.ª classe do quadro permanente da DGEMN, e colocado na Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte).

1948, janeiro-1955, outubro — Arquiteto de 3.ª classe da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte).

1955, outubro — É promovido a arquiteto de 2.ª classe.

1955, outubro-1969, outubro — Arquiteto de 2.ª classe da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte).

ESTUDOS,
PROJETOS
E INTERVENÇÕES:

Marques Abreu Júnior executou um levantamento fotográfico exaustivo dos restauros efetuados nos monumentos a cargo da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (Norte) da DGEMN. Este espólio documental, integrado no arquivo da ex-DGEMN, é hoje uma referência para o estudo do restauro dos monumentos nacionais, essencialmente românicos, nas décadas de trinta a sessenta do século XX, alguns do quais foram publicados nos Boletins da DGEMN.

Realizou, igualmente, o levantamento fotográfico (e orientação técnica dos trabalhos gráficos) destinado aos seguintes Boletins publicados pela DGEMN:

- Igreja de Leça do Bailio, Matosinhos (n.º 1, setembro 1935)

- Igreja de São Martinho de Cedofeita, Porto (n.º 2, dezembro 1935)

- Igreja de Cete, Paredes (n.º 3, março 1936)

- Domus Municipalis de Bragança, Bragança (n.º 4, junho 1936)

- Muralhas de D. Fernando, Porto (n. º 5, setembro 1936)

- Igreja Matriz de Caminha, Caminha (n.º 6, dezembro 1936)

- Igreja de São Pedro de Ferreira, Paços de Ferreira (n.º 7, março 1937)

- Castelo de Guimarães, Guimarães (n.º 8, junho 1937)

- Frescos (Igrejas do Outeiro Seco, Bravães, Travanca e Gatão) (n.º 10, dezembro 1937)

- Igreja de São Fins de Friestas, Viana do Castelo (n.º 11, março 1938)

- Mosteiro de Santa Clara de Vila do Conde, Vila do Conde (n.º 14, dezembro 1938)

- Igreja de São Salvador de Travanca, Amarante (n.º 15, março 1939)

- Igreja de Paço de Sousa, Penafiel (n.º 17, setembro 1939)

- Igreja de Nossa Senhora da Orada, Melgaço (n.º 19, março 1940)

- Igreja de São Miguel do Castelo, Guimarães (n.º 20, junho 1940)

- Igreja de São Pedro de Rates, Póvoa de Varzim (n.º 23, março 1941)

- Castelo de Lanhoso, Póvoa de Lanhoso (n.º 29, setembro 1942)

- Sé Catedral do Porto, Porto (n.º 40 a 43, junho, setembro e dezembro 1945, março 1946)

- Igreja de Bravães, Ponte da Barca (n.º 49, setembro 1947)

- Igreja de São Cláudio de Nogueira, Viana do Castelo (n.º 50, dezembro 1947)

- Igreja de São Romão de Arões, Fafe (n.º 59, março 1950)

- Igreja de São Gens de Boelhe, Penafiel (n.º 62, dezembro 1950)

- Igreja de Gatão, Amarante (n.º 63, março 1951)

- Igreja de Cabeça Santa, Penafiel (n.º 64, junho 1951)

- Ponte de Lagoncinha, Vila Nova de Famalicão (n.º 87, março 1957)

- Igreja de Santa Maria de Abade, Barcelos (n.º 90, dezembro 1957)

- Igreja de Freixo de Baixo, Amarante (n.º 92, junho 1958)

- Igreja de Santa Eulália do Mosteiro de Arnoso, Vila Nova de Famalicão (n.º 94, dezembro 1958)

- Igreja de Serzedelo, Guimarães (n.º 96, junho 1959)

- Paço dos Duques de Bragança, Guimarães (n.º 102, dezembro 1960)

- Casa da rua da Alfândega Velha, Porto (n.º 103, março 1961)

- Conservação de Frescos (n.º 106, dezembro 1961)

- Igreja de Nossa Senhora da Azinheira do Outeiro Seco, Chaves (n.º 112, junho 1963)

- Igreja da Misericórdia, Freixo de Espada-à-Cinta, Freixo de Espada-à-Cinta (n.º 114, dezembro 1963)

-Praça Forte de Valença,Valença (n.º 115, março 1964)

- Restauro de órgãos (n.º 121, setembro 1965)

- Igreja de Algosinho, Mogadouro (n. º 126, dezembro 1966)

RELAÇÕES PESSOAIS
E PROFISSIONAIS:

No âmbito da sua atividade profissional na DGEMN, colaborou com:

Baltazar de Castro (arquiteto, diretor da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) de 1930 a 1936; diretor dos Monumentos Nacionais de 1936 a 1947; foi chefe de José Marques Abreu Júnior).

Alberto da Silva Bessa (arquiteto, chefe da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) de 1945 a 1970; foi colega e posteriormente chefe de José Marques Abreu Júnior).

Amadeu Astorga Viana (operador de câmara escura da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) de 1957 a 1984).

José da Silva Marques (arquiteto da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) de 1960 a 1980; foi colega de José Marques Abreu Júnior).

Manuel Pinto da Cruz (agente técnico de engenharia civil da Direção de Serviços dos Monumentos Nacionais (2.ª secção – Norte) de 1932 a 1974).

OUTROS DADOS BIOGRÁFICOS:

FONTES ARQUIVÍSTICAS:

PT DGEMN: DSMN (Direção dos Serviços dos Monumentos Nacionais) — fotografias de vários monumentos (região norte)

PT DGEMN: DREMN (Direção Regional dos Edifícios e Monumentos do Norte) — fotografias de vários monumentos (região norte)

PT DGEMN: DSARH-PESSOAL-00342-03 (Direção dos Serviços de Administração e Recursos Humanos, processo individual)

BIBLIOGRAFIA
DO AUTOR:

Ilustração Moderna, Porto, Oficinas Marques Abreu, 1929-1932.

(Colaboração na ilustração fotográfica)

ASSINATURA
E RUBRICA:

PRODUÇÃO:

Anouk Costa, outubro 2012

ATUALIZAÇÃO:

REVISÃO
CIENTÍFICA:

 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login