Ermida de Nossa Senhora das Pazes

IPA.00016775
Portugal, Beja, Serpa, Vila Verde de Ficalho
 
Arquitectura religiosa, manuelina, barroca, popular. Ermida de peregrinação característica da popularização dos modelos manuelinos, com a capela-mor coberta por abóbada de cruzaria de ogivas e o exterior adornado com merlões chanfrados e pináculos cónicos, enriquecendo um conjunto onde impera a austeridade construtiva e funcionalidade constantes na arquitectura regional. A abóbada de berço que cobre a nave é característica das construções pós-tridentinas e, juntamente com o nártex, caracterizam-se por soluções mais austeras. A linguagem plástica do barroco revela-se no retábulo com o seu frontão interrompido e nicho de verga curva enquadrado por volutas e concheados.
Número IPA Antigo: PT040213070048
 
Registo visualizado 1493 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja de peregrinação  

Descrição

Planta longitudinal escalonada, orientada, composta por nártex, nave rectangular e capela-mor mais estreita a que se adossa a S. a sacristia. Volumes articulados com cobertura diferenciada em telhado de duas águas para o nártex e nave, três na sacristia e quatro águas na capela-mor. Fachada principal com nártex de um só pano assente em embasamento irregular e com remate superior em empena, rasgado por arco de volta perfeita precedido por três degraus; em segundo plano o topo da nave encimado ao centro por um pináculo de secção octogonal e remate cónico truncado; à esquerda elevam-se dois merlões e no extremo eleva-se um pináculo cúbico com remate piramidal escalonado; do lado direito eleva-se um pequeno campanário em espadana de remate em empena e olhal em arco de volta perfeita; segue-se um merlão chanfrado e no extremo outro campanário de composição idêntica, colocado perpendicularmente. Fachada N. de um só pano rematado por beirado; no canto da direita adossa-se um contraforte, seguido por dois vãos em arco abatido, correspondentes ao nártex, e dois pequenos contrafortes adossados à nave; capela-mor ligeiramente recuada, de um só pano rematado por platibanda assente em moldura de argamassa onde se destaca ao centro um gárgula formada por uma telha; no ângulo NE. eleva-se um pináculo cilíndrico com remate cónico. Fachada E. de um só pano rematado por beirado, sobre a sacristia e platibanda sobre a capela-mor, assente em moldura de argamassa onde se destaca gárgula formada por uma telha; nos ângulos elevam-se pináculos cilíndricos de remate cónico e ao centro dois pináculos paralelepipédicos; uma pequena fresta ilumina a sacristia; em segundo plano o topo da nave é rematado por empena com cornija encimada por um pináculo cilíndrico com remate cónico, no topo, tendo de cada lado três merlões chanfrados e nas extremidades pináculos piramidais sobre plintos. Fachada S. de esquema idêntico à fachada N. acrescido do campanário que se eleva no início da nave e da sacristia adossada à capela-mor, de um só pano cego, rematado por beirado. INTERIOR: com nártex coberto por tecto de duas águas com forro de canas e estrutura de madeira; nas paredes laterais abrem-se dois vãos de verga curva, de cada lado, e no ângulo NE. eleva-se púlpito de alvenaria com murete liso e três degraus; acesso à nave por portal em arco de asa de cesto, chanfrado; nave coberta por abóbada de berço dividida em três tramos por arcos diafragma, nas paredes laterais abre-se um arco cego, de volta perfeita, em cada tramo; do lado do Evangelho abre-se um pequeno nicho no terceiro tramo, onde se integra uma caixa de esmolas; do lado da Epístola destaca-se uma pia de água benta à direita do primeiro arco diafragma. Arco triunfal de volta perfeita com moldura reentrante e pilastras assentes em degrau. Capela-mor com cobertura em abóbada de cruzaria de ogivas com nervuras de argamassa; mesa de altar em alvenaria caiada, retábulo-mor de planta recta com um só eixo, nicho de verga curva, envidraçado, com caixilho de madeira e moldura de mármore cinzento com molduras gravadas, ladeado por volutas de cantaria de mármore cinzento; ático em frontão interrompido de mármore cinzento com cartela polilobada de cantaria onde se destaca a cruz da ordem de Avis; enquadram o retábulo duas pilastras de argamassa; na parede S. abre-se a porta de acesso à sacristia. Sacristia coberta por abóbadas de aresta iluminada por fresta na parede E..

Acessos

Sítio de Nossa Senhora das Pazes, a 2 Km a SE. de Vila Verde de Ficalho. VWGS84 (graus decimais) lat. 37,935848 long. -7,274950.

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolado, em destaque no topo de uma suave elevação, rodeado por um terreiro pontuado por sobreiros, tendo na frente um cruzeiro de ferro assente numa base de alvenaria paralelepipédica com remate escalonado, e a SO. a casa de habitação do ermitão.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja de peregrinação

Utilização Actual

Religiosa: igreja de peregrinação

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Proprietário

Cronologia

Séc. 16, inícios - construção da ermida; séc 17 - provável data de construção do nártex, da abóbada de berço sobre a nave, dos campanários e de alguns pináculos; Séc. 18 - construção do retábulo-mor.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, pavimentos de tijoleira, telhado em telha de canudo com forro de madeira no nártex, sineta de bronze, portas de madeira, retábulo de cantaria de mármore com porta de madeira envidraçada.

Bibliografia

MACHADO, Francisco Valente, Monografia de Vila Verde de Ficalho, Lisboa, 1980.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Ricardo Pereira 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login