Cruzeiro da Quingosta / Cruzeiro de Portos

IPA.00009349
Portugal, Viana do Castelo, Melgaço, União das freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro
 
Cruzeiro de caminho, de construção oitocentista, destacando-se pela implantação ímpar, na orla do planalto onde se atingem as cotas mais elevadas da Peneda oriental, presidindo ao caminho que conduz às pastagens de Verão. Caracteriza-se pela simplicidade, sendo constituído por soco e cruz latina, com braços de remate trilobado, sendo o vertical inteiriço e formando inferiormente nicho pouco profundo, para colocação de Alminhas. O soco que apresenta a inscrição 1860 é de talhe mais recente do que o conjunto do cruzeiro.
Número IPA Antigo: PT011603020053
 
Registo visualizado 595 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo cruz

Descrição

Cruzeiro granítico assente em soco de secção quadrada em cuja face virada a E. foi inscrita data: 1860. Sobre ele ergue-se cruz latina com haste vertical inteira de secção quadrangular formando dado com leve ressalto na face virada a E., criando um nicho pouco pronunciado. O fuste estreita levemente e sobre ele assenta peça única que constitui o prolongamento superior da haste e os braços da cruz, de igual secção quadrangular e remate trilobado.

Acessos

Castro Laboreiro, EN 202 ( Melgaço - Lamas de Mouro ), EN 203-3 para Castro Laboreiro, daqui para E. em direcção às brandas dos Portos

Protecção

Incluído no Parque Nacional da Peneda do Gerês

Enquadramento

Rural e harmonioso, o cruzeiro ergue-se no caminho que conduz às pastagens naturais do planalto de Castro Laboreiro, próximo das brandas da margem esquerda do Rio Laboreiro. A vegetação rasteira permite ampla visibilidade sobre as cumeadas orientais da Serra da Peneda.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Pública: baldio

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1860 - construção do cruzeiro segundo data inscrita; séc. 19 / 20 - aposição de novo soco atendendo à pátina mais recente do granito.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Granito.

Bibliografia

LIMA, Alexandra C. P. S., Castro Laboreiro: Povoamento e organização de um território serrano, Cadernos Juríz / Xurés, 1, 1996.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Alexandra Cerveira 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login