Igreja Paroquial de Alcains / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00009302
Portugal, Castelo Branco, Castelo Branco, Alcains
 
Igreja paroquial.
Número IPA Antigo: PT020502010059
 
Registo visualizado 624 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Igreja de nave única com capela-mor mais baixa e estreita. Duas torres sineiras. Remate em frontão triangular e nicho com a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Fachada N. com portal de verga recta, encimado por janelão. Contrafortes salientes. INTERIOR iluminado por janelas rectangulares, em capialço. Silhar de azulejo padrão percorre a nave. Púlpitos quadrangulares, assentes em mísula de cantaria, tendo guarda de madeira entalhada. Porta de acesso com moldura de cantaria, sobrepujada por friso liso e cornija. Retábulos colaterais dispostos em ângulo. Confessionários, com remate em arco apontado, decorado com motivos rendilhados.

Acessos

Rua da Liberdade

Protecção

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Portalegre - Castelo Branco)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Pedreiro: João Domingos do Vale.

Cronologia

Séc. 16 - a igreja de Caféde foi separada da de Alcains, com autorização do bispo; 1505, 27 setembro - por uma visitação da Ordem de Cristo, somos informados que a igreja tinha pinturas nas paredes junto ao altar-mor, a representar Nossa Senhora e São Miguel, surgindo, junto ao arco cruzeiro os altares de Santa Catarina e Santiago, o primeiro com as pinturas de Nossa Senhora e São Vicente e muitas figuras com círios; noutro altar, surge a pintura de São Cristóvão; sobre oarco cruzeiro, a imagem de Santa Catarina e um Calvário, surgindo, no retábulo-mor a pintura de Nossa Senhora, que o visitador manda trocar por uma imagem em pedra ou madeira; existia um cálice de prata; 1536 - 1537 - visitação de Frei António de Lisboa, referindo-se que os altares colaterais se encontravam forrados a azulejo e na parede do lado direito a pintura de Santiago e Santo António, surgindo na do lado esquerdo, São Brás e Santa Catarina; o retábulo-mor possuía também azulejos, as armas do comendador e três painéis pintados com Nossa Senhora da Graça, Santa Luzia e São Sebastião; a sacristia situava-se à esquerda e a porta travessa encontrava-se protegida por alpendre; foram comprados, recentemente, cruz de prata, custódia de prata e existia um cálice dourado oferecido pelo comendador João Saldanha; a igreja rendia 160$000; 1590 - população pede autorização para estabelecer um imposto para a recuperação do imóvel; séc. 17, antes - tinha como orago Santa Maria; 1623, 15 janeiro - o capitão António Martins falece, tendo deixado vários legados para as duas capelas que instituíra na Igreja de Alcains, onde se fez sepultar; 1642 - restauro do templo; durante as obras, a matriz esteve instalada na Capela do Espírito Santo; 1722, 10 maio - início da reconstrução da igreja; 1754, 14 Agosto - contrato para as obras de pedraria com o mestre João Domingos do Vale; 1765, 14 novembro - falecimento de D. Luísa Teodora, sepultada na Capela das Chagas, em Alcains.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

CASTELA, António do Nascimento - Cafede. Uma aldeia na Beira Baixa. Lisboa: Plátano Editora, 1996; HORMIGO, José Joaquim M., Visitações da Ordem de Cristo em 1505 e 1537, Amadora, 1981; HORMIGO, José Joaquim Mendes, Arte e Artistas na Beira Baixa, s.l., Janeiro 1998; Castelo Novo - roteiro de Castelo Novo, Lisboa, 2000; SILVA, Isabel ( coord. ), Dicionário Enciclopédico de Freguesias, vol. IV, Matosinhos, 1997, p. 113.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

ADCB: Cartórios

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Paula Figueiredo 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login