Igreja Paroquial de Alcaide / Igreja de São Pedro

IPA.00009259
Portugal, Castelo Branco, Fundão, Alcaide
 
Igreja paroquial maneirista e barroca, de planta poligonal, composta por três naves escalonadas com cinco tramos, capela-mor mais estreita e alta e sacristia no lado direito; torre sineira em volume isolado, bastante alta com três registos. Fachada principal em empena com portal axial de volta perfeita, encimado por óculo. Fachadas laterais rematam em beiral, sendo semelhantes, rasgadas por porta de volta perfeita, janela em capialço e janelão com os extremos curvos. Interior com coberturas de madeira, em falsa abóbada de berço na nave central e capela-mor e de um pano nas naves laterais, sendo os tramos definidos por colunas toscanas; um púlpito de cantaria encontra-se adossado a uma delas. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras com arestas biseladas, criando um fuste facetado. Retábulos mor e colaterais em talha dourada de estilo nacional, sendo os laterais de estilo eclético, misturando elementos neobarrocos e neogóticos.
Número IPA Antigo: PT020504010075
 
Registo visualizado 262 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta poligonal composta por três naves, ligeiramente escalonadas, de cinco tramos, capela-mor, mais estreita e alta, e sacristia do lado direito. Volumes articulados de disposição na horizontal com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas. Fachadas em cantaria aparente de granito com aparelho almofadado, tendo as juntas preenchidas a argamassa saliente. Fachada principal virada a SO., com portal em arco de volta perfeita com moldura de cantaria recortada e biselada, assente em impostas salientes, formando três arquivoltas; é encimado por óculo com moldura em cantaria. Remate da fachada em empena truncada por sineira em arco de volta perfeita, sem sino, e encimada por cornija, cruz latina e catavento. Fachada lateral esquerda virada a NO., tendo portal em arco de volta perfeita com moldura de cantaria constituída pelas aduelas e porta de duas folhas; no lado direito, janela de rampa rectilínea e, no esquerdo, janela com os extremos curvos, gradeada; na capela-mor, um postigo e uma janela rectilínea gradeada com moldura em cantaria de granito. A fachada remata em beiral. Fachada lateral direita virada a SE., semelhante à anterior na zona da nave, tendo, na sacristia, porta de duas folhas e uma janela gradeada, ambas rectilíneas e com moldura. Fachada posterior em empena cega. INTERIOR com as naves e tramos definidos por oito colunas toscanas de granito, rebocado e pintado de branco, percorrido por azulejo de padrão polícromo, formando silhar, pavimento de madeira em estrados com corredor central em lajeado de granito e cobertura de madeira em falsa abóbada de berço na central com tirantes de metal, e de uma asna nas laterais, sendo o conjunto pintado de azul. Coro-alto de madeira, assente sobre mísulas, tendo a zona central convexa, guarda balaustrada pintada de azul e castanho, com acesso por escadas no lado da Epístola; tecto do sub-coro plano em madeira, onde surge guarda-vento do mesmo material. No segundo tramo, duas portas travessas confrontantes, protegidas por guardas-vento de madeira, ladeadas por pias de água benta hemisféricas. No terceiro tramo e também confrontantes, dois retábulos de talha dourada, dedicados a Nossa Senhora de Fátima (Evangelho) e São Francisco Xavier (Epístola). Do lado do Evangelho e adossado a coluna na nave central, púlpito de planta circular com guarda plena de granito, assente sobre coluna balaústre. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras com arestas biseladas, formando um fuste facetado, ladeado por dois retábulos dedicados a Nossa Senhora do Rosário e a Cristo Crucificado. Capela-mor com pavimento em lajeada de granito e cobertura em falsa abóbada de berço pintada de azul com estrelas, assente em cornija de madeira com mísulas equidistantes, pintadas de bege e dourado, tendo tirantes metálicos. Na parede do lado do Evangelho, vão em arco de volta perfeita com impostas e pedra de fecho decoradas, onde surge, sobre uma mísula, um Crucificado. Retábulo-mor em talha dourada, de planta côncava e um eixo com tribuna central e trono de seis degraus para a exposição do Santíssimo, ladeado por seis pilastras e quatro colunas torsas decoradas por pâmpanos, assentes em sotobanco elevado; os suportes prolongam-se em três arquivoltas unidas no sentido do raio; adossadas às pilastras, duas mísulas; sobre o altar, em forma de urna, sacrário em tabernáculo, com colunas torsas e remate em cornija interrompida em volutas. Sacristia com retábulo e tecto plano com caixotões decorados com motivos florais. A TORRE sineira constitui um volume autónomo, de planta quadrada, com aparelho isódomo e cunhais apilastrados, encimados por pináculos, e cobertura em cúpula, também encimada por pináculo. Fachadas com três registos definidos por friso em granito. Fachada SO. tem, no primeiro registo, porta de verga recta com a data de "1694" esculpida e dois postigos, surgindo, no intermédio, dois postigos e relógio; no superior, a sineira em arco de volta perfeita assente em impostas salientes e com sino. Fachadas SE., NE. e NO. com dois postigos no primeiro registo, e outros dois e um relógio no segundo.

Acessos

Rua do Campanário, Rua de São Pedro e Rua Engenheiro Cunhal Leal

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado e a meia encosta, sobre plataforma artificial, proeminente nas fachadas SO. e SE., vencendo o desnível do terreno e com acesso por escadas na principal. Nas fachadas SO., SE. e NO., abrem-se pequenos largos que constituem o adro da Igreja. Na fachada SE. este é limitado por gradeamento e, no lado direito, surge fontanário datado, canteiros, árvores e bancos adossados aos muros do imóvel. Próximo, localiza-se a Casa do Conselheiro João Franco (v. PT020504010076) e a Capela do Mártir São Sebastião (v. PT020504010074).

Descrição Complementar

Os retábulos laterais são semelhantes, de planta recta e três eixos divididos por colunas torsas, assentes em plintos, originando três nichos trilobados, o central mais alto, e remate em espaldar curvo com acantos e pináculos laterais; altares paralelepipédicos com decoração vegetalista estilizada. No espaldar do retábulo do Evangelho, as iniciais "AM" e, no da Epístola, "SFX". Os retábulos colaterais são semelhantes, de planta recta e corpo côncavo, tendo um eixo com nicho central e sacrário na zona inferior, hexagonal; é flanqueado por duas pilastras com fustes decorados por acantos e colunas torsas com pâmpanos, as quais se prolongam em três arquivoltas unidas no sentido do raio, tendo emblema central; altares paralelepipédicos, o da Epístola vazado, contendo o Cristo morto no esquife e fundo de madeira pintada a representar a Virgem, as três Marias e São João Evangelista. Sacristia com arcaz, encimado por painéis a representar um Calvário, surgindo, no centro, um nicho convolto por pilastras, onde se insere o Crucificado.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese da Guarda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 - fundação da igreja; séc.16 - é reedificada; 1593 - primeiro registo de casamento; 1594 - primeiro registo de baptismo; 1596 - primeiro registo de óbito; séc. 17 - construção dos retábulos mor e colaterais; 1694 - edificação da torre sineira; séc. 18 - ampliação da capela-mor, retábulo e abertura de vãos; séc. 20, inícios - execução dos retábulos laterais.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Granito na estrutura, modinaturas, escadas, sineira, torre, cunhais, pináculos, colunas, púlpito, pavimentos; madeira nas portas, coro-alto, coberturas, retábulos, imaginária; ferro forjado; azulejo industrial; telha de meia cana; vidro.

Bibliografia

Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais, vol. I, Lisboa, 1993; MARCELO, M. Lopes, Beira Baixa - novos guias de Portugal, Lisboa, 1993; SILVA, Joaquim Candeias, O Concelho do Fundão através das Memórias Paroquiais de 1758, Fundão, 1993; PROENÇA, Raúl, Guia de Portugal - Beira - tomo II, Lisboa, 1994.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMF

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CMF; Proprietário

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 2001 - obras de conservação ao nível de rebocos, pinturas, portas e coberturas.

Observações

Autor e Data

Luís Castro e Cláudia Alves 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login