Capela de Nossa Senhora da Alumieira

IPA.00008825
Portugal, Aveiro, Oliveira de Azeméis, Loureiro
 
Arquitectura religiosa, maneirista. Capela de fundação particular, de planta rectangular composta por nave e capela-mor pouco profunda, com anexos adossados às fachadas laterais, com cobertura interior de madeira em caixotões almofadados e iluminado uniformemente por janelas rasgadas nas fachadas laterais e na principal. Fachada principal em empena, com os vãos rasgados em eixo, composto por portal, flanqueado por postigos, e por janela rectilínea. Fachadas com cunhais apilastrados, firmados por pináculos e remates em cornija, as laterais rasgadas por portas travessas. Interior com coro-alto sustentado por pilares de madeira e alto presbitério com acesso lateral, onde se implantam as capelas colaterais e mor, todas com retábulos de talha policroma maneirista.
Número IPA Antigo: PT010113040021
 
Registo visualizado 1247 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta rectangular composta por nave e capela-mor pouco profunda, com corpos adossados às fachadas laterais, de volumes articulados e escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas, rematadas em beirada simples. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, excepto a principal revestida a azulejo, percorridas por falso soco pintado de bege, de branco na principal, flanqueadas por cunhais apilastrados, firmados por pináculos e rematadas em cornija. Os vãos são rectilíneos e com molduras simples em cantaria de granito. Fachada principal virada a O., revestida a azulejo de padrão 2x2, em bicromia, azul e branco, interrompidos por dois registos de azulejo figurativo, a representar Nossa Senhora da Alumieira e São José. Remata em empena com cruz latina no vértice, assente em plinto paralelepipédico e é rasgada por portal rematado em friso e cornija, ladeado por dois postigos protegidos por grades de ferro e encimado por pedra de armas e janelão em capialço. As fachadas laterais são semelhantes, com duas janelas na nave e portas travessas e duas frestas na capela-mor. O corpo adossado à fachada lateral esquerda possui porta elevada e com acesso por escadas de cantaria na face O. e janela na face oposta. O corpo adossado à fachada lateral direita possui janela no topo e empena truncada por sineira de cantaria, de volta perfeita e assente em impostas volutadas. Fachada posterior em empena cega com cruz latina no vértice, sendo visível uma cruz latina sobre a empena do arco triunfal. INTERIOR com paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por azulejo de padrão policromo, formando silhar, tendo cobertura de madeira de cinco panos, dividida em caixotões almofadados e sustentada por friso e cornija, rebocados e pintados de branco, e pavimento em lajeado de calcário, com estrados de madeira laterais. Coro-alto assente em dois pilares de madeira, com guarda torneada de madeira e acesso por escadas de caracol situadas no lado da Epístola; nos pilares, assentam as portas do guarda-vento, em madeira e vidro, possuindo, nesse espaço, cobertura em caixotões de madeira. No lado do Evangelho, púlpito quadrangular com bacia de pedra assente em consola e guarda de madeira torneada, encimado por guarda-voz. Presbitério elevado, com acesso por duas escadas laterais e guarda de madeira balaustrada, tendo na base as armas do fundador. Neste situam-se os retábulos colaterais, dedicados a São José e Nossa Senhora da Boa Viagem, envolvidos por arcos de volta perfeita, assentes em pilastras toscanas. Ao centro, arco triunfal acede a pequena capela-mor, rebocada e pintada de azul, tendo cobertura em falsa abóbada de berço, rebocada e pintada da mesma cor, onde se ergue o retábulo de talha policroma, de planta recta e um eixo definido por quatro colunas torsas decoradas por pâmpanos, assentes em plinto comum, paralelepipédico, e ornado com relevos, a representar a "Anunciação" e a "Visitação" e a sustentar friso de querubins e cornija. Ao centro, painel rectangular com amplo resplendor e mísula com a imagem do orago. Remate em tabela rectangular horizontal, flanqueada por quarteirões e aletas de acantos com remate em cornija, querubim e pináculos. Na tabela, a representação da Virgem. Sacristia com lavabo de cantaria, composto por espaldar de cantaria almofadado, rematado por cornija, aletas e cruz latina, e bacia rectilínea de bordo boleado.

Acessos

EN 224 (Oliveira de Azeméis - Estarreja), km 69, no Largo de Alumieira; Rua Dr. Albino dos Reis; Rua do Barão

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado num largo terreiro *1 rodeado por construções do séc. 20 - vivendas unifamiliares e edifícios multifamiliares e comerciais, junto à fachada posterior. O terreiro, onde se realiza a festa anual e a feira, tem ao centro, uma plataforma pouco elevada, formando um pequeno adro murado a alvenaria de tijolo, rebocada e pintada, com pavimento em calçada e acesso lateral e frontal, através de escadaria de cantaria. Junto à Capela, surge um cruzeiro (v. PT01011304020) e um coreto, rodeados de algumas árvores frondosas.

Descrição Complementar

Na fachada principal, a pedra de armas de Francisco Guedes de Sousa, reitor de Avanca, "esquartelado; o 1º, de cinco flores-de-lis que estão em cruz, quando deviam ser em haspa, por Guedes; o 2º, dos cinco escudetes de Portugal-antigo, por Sousas; o 3º, da caderna dos crescentes e da estrela, dos Carvalhos; o 4º contra-esquartelado das arruelas dos Castros e dos móveis dos Melos, quartel este pessimamente representado; chapéu eclesiástico e dez borlas por lado" (GONÇALVES, p. 142). Esta representação repete-se na base do presbitério. Sob a pedra de armas, a data incisa e avivada a negro "1882". Os retábulos colaterais são de estrutura idêntica, de talha policroma, de planta recta e um eixo definido por dois quarteirões e duas colunas torsas decoradas por pâmpanos, assentes em plinto paralelepipédico, e ornado com relevos, a representar santos, os quais sustentam friso de querubins e cornija. Ao centro, painel rectangular que inscreve um segundo painel de volta perfeita com moldura de acantos enrolados e mísula com a imagem do orago. Remate em tabela rectangular vertical, flanqueada por quarteirões e aletas de acantos com remate em cornija, querubim e pináculo. Na tabela do lado do Evangelho, a representação de São Francisco a receber os estigmas. O retábulo da Epístola tem, nos plintos da base São Francisco sustentado por dois anjos e a "Visão do Menino por Santo António". Na tabela, Nossa Senhora da Conceição.

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ESCULTOR: Henrique Moreira (1966).

Cronologia

Séc. 16 - construção da primitiva capela; 1682 - reedificada e dotada pelo Padre Francisco Guedes de Sousa, filho de Luís de Carvalho de Lucena, escrivão da câmara de Lamego, e de Maria Ramalho e reitor de Avanca, padroeiro da paróquia de Loureiro, que lhe estava anexa; criação de um morgadio e construção de um alpendre de feira; os retábulos colaterais são dedicados a São Francisco e Nossa Senhora da Conceição; 1689, 223 Fevereiro - falecimento do padroeiro em Lisboa, tendo o morgado e a capela passado para a posse do seu sobrinho, Pedro Teixeira Cabral de Azevedo, de Vila Real; 1708 - é referida pelo Padre Carvalho da Costa; 1758, 22 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo cura António Luís de Sousa, é referido que a Capela é particular, sendo advogada dos bons partos, pertencendo a Francisco José Teixeira, de Vila Real, tendo uma Irmandade de Clérigos; possui três retábulos, o mor, o de São Francisco, no lado do Evangelho, e São José na Epístola; tem romagem a 14 de Setembro, dias em que se festeja o orago; séc. 19, início - o morgadio pertence à Casa de Adães, estando fundido, por casamento da titular, ao morgado de São João da Madeira; extinção do morgado, passando a capela para a paróquia de São João de Loureiro; séc. 20, meados - colocação dos silhares e revestimento de azulejo; 1966 - com o arranjo do largo envolvente, é colocado no terreiro um monumento de homenagem ao Emigrante, de bronze e assinado por Henrique Moreira; 1968, 22 Dezembro - colocação no largo de um busto do Dr. Albino dos Reis.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito, rebocada e pintada de branco; cornijas, pavimento, modinaturas, sineira em cantaria de calcário; guardas do coro-alto e do púlpito, guarda-vento, tecto da nave, retábulos, caixilharias e portas de madeira; janelas com vidro simples; silhares, registos e revestimentos de azulejo industrial; coberturas exteriores em telha.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza..., Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708, tomo II; GONÇALVES, António Nogueira, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Aveiro, Zona Norte, Lisboa, Academia Nacional de Belas-Artes, 1981, vol. X, pp. 142-143.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 21, n.º 137, fl. 1217-1222)

Intervenção Realizada

CMOA: 1966 - arranjo do largo envolvente; PRORPIETÁRIO: 1993 - manutenção do telhado, pintura das fachadas, renovação do pavimento de madeira no interior, supressão do acesso exterior ao púlpito e pavimentação do adro.

Observações

*1 - no terreiro realizava-se uma feira no dia 6 de cada mês.

Autor e Data

Paulo Dordio 1999 / Paula Figueiredo (IHRU) 2011 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login