Casa do Conde de Vila Flor / Solar do Conde de Vila Flor

IPA.00008165
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Angra do Heroísmo, Angra (Sé)
 
Casa abastada construída no séc. 18, em tardo-barroco, de planta retangular e lote largo, com a fachada principal evoluindo em dois pisos, separados por friso, com cunhais apilastrados, remate em frisos e cornija, rasgada regularmente por vãos de verga abatida, com molduras encimadas por friso e cornija do mesmo perfil, correspondendo a portais no piso térreo e a janelas de sacada no andar nobre. As modinaturas tardo-barrocas são encimadas por pináculos relevados dispostos em frente de frisos verticais, que se prolongam até aos elementos de remate de cada um dos pisos, contrariando a forte horizontalidade da fachada principal, conferida pela continuidade das sacadas, ainda que sejam de perfil contracurvo, e dos frisos e cornijas contínuas, também contracurvas, das janelas do andar nobre. O portal principal surge ao centro, de igual modinatura, mas mais alto e encimado por florão central relevado.
Número IPA Antigo: PT071901160036
 
Registo visualizado 739 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Planta retangular, simples, com cobertura em telhado de uma água, sobre a qual se eleva larga água-furtada, com telhados de quatro águas, rematadas em beirada dupla. Fachada principal virada a E., rebocada e pintada de branco, de dois pisos, separados por friso, com pilastras nos cunhais, alto embasamento de cantaria e remates em frisos e cornija. É rasgada por nove eixos de vãos de verga abatida, com molduras de fecho relevado, encimadas por friso e cornija contracurva. No piso térreo correspondem a portais, um do lado direito adaptado a janela de peitoril, gradeada, encimados por pináculos laterais atrás dos quais arrancam frisos verticais até ao friso separador dos pisos; o portal central é mais alto e é encimado por florão bastante relevado. No andar nobre, correspondem a janelas de sacada, de perfil contracurvo e interligadas entre si, mas com guardas individualizadas e de perfil contracurvo, decoradas com elementos vegetalistas; as molduras das janelas possuem no fecho e nos ângulos elementos relevados e interligam-se por friso horizontal, sendo encimadas por friso e cornija, contracurva, igualmente contínuos, sobrepujadas por três pináculos dispostos à frente de frisos verticais, que se prolongam pelo friso e cornija do remate, ritmando-os. As águas-furtadas apresentam os cunhais em cantaria e remates em cornija do mesmo material; são rasgadas por janelas de peitoril de verga abatida, molduradas, com caixilharia de guilhotina, abrindo-se sete na fachada virada a E. e duas na lateral direita.

Acessos

Angra (Sé), Rua Direita (Rua de Lisboa), n.º 111 a 121

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Resolução do Presidente do Governo Regional n.º 41/80, JORAA n.º 20 de 11 junho 1980 *1 / Incluído no Núcleo urbano da cidade de Angra do Heroísmo (v. PT071901160035)

Enquadramento

Urbano, adossado a N. e S. por edifícios de habitação de cércea semelhante e com pátio posterior, disposto de gaveto no núcleo urbano da Cidade de Angra, formando frente de rua, com passeio separador. Ergue-se adaptado ao declive suave do terreno, nas imediações da Praça Velha e do edifício dos Paços Concelho (v. PT071901160004). Nas imediações, erguem-se outros edifícios de interesse, como a Alfândega (v. PT071901160025) e a Igreja da Misericórdia de Angra (v PT071901160001), ambos a S., e da Sé Catedral do Santíssimo Salvador (v. PT071901160028), a O..

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: casa residencial e comercial

Propriedade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 18, 2ª metade - época provável da construção da casa; 1829 - aqui viveu António José Severim de Noronha, 11.º Capitão General dos Açores, 7.º Conde de Vila Flor, que veio para a Terceira para ocupar o cargo de Governador e Capitão General dos Açores; séc. 19 / 20 - época provável da construção da água-furtada quase a toda a largura da casa; 2004, 09 setembro - publicação da Resolução do Conselho do Governo n.º 126/2004, referindo consumir a classificação anterior do imóvel por inclusão na Zona Central da Cidade de Angra do Heroismo, em JORAA , 1.ª série, n.º 15.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura rebocada e pintada; frisos, cornijas, pilastras, molduras dos vãos, pináculos em cantaria; portas e caixilharia de madeira; vidros simples; guardas em ferro; cobertura de telha.

Bibliografia

http://www.lifecooler.com/Portugal/patrimonio/CasadoCondedeVilaFlor, março 2012; http://pt.artazores.com/terceira/rotas/angra.php, março 2012.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20 - obras de adaptação no piso térreo para instalação de várias lojas.

Observações

EM ESTUDO. *1 - DOF: Prédio na Rua de Lisboa n.º 11-121. *2 - O Conde de Vila Flor, depois Duque da Terceira, foi comandante dos exércitos liberais e membro da regência instalada em Angra para defender os direitos de D. Maria II. Chefiou o exército liberal na batalha de 11 de Agosto de 1829, na Praia, depois chamada "da Vitória".

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login