Residência do Dr. Câmara Pestana

IPA.00008081
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Funchal, Funchal (São Pedro)
 
Prédio urbano oitocentista, de planta quadrada irregular, de 3 pisos, com o térreo em cantaria regional aparente, varanda corrida no piso nobre, e remate por beiral triplo de telha de canudo.
Número IPA Antigo: PT062203080037
 
Registo visualizado 27 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Planta quadrada irregular com pátio interior e construções anexas para N. Massa de volume vertical coberta a telhados de 4 águas com telha de canudo. A fachada principal apresenta 3 pisos, com piso térreo em cantaria aparente, rasgado por 3 portas emolduradas a cantaria, a de E., de acesso aos andares, com moldura de filete exterior relevado com marcação das bases, das impostas e do lintel; boas portadas de madeira almofadada pintada a vermelho escuro, postigos com grelha de ferro fundido em favo e pintados a prateado e puxadores e caixas de correio em metal dourado; porta central transformada em montra com letring dourado "Princesa das Louças", com parapeito baixo a formar 3 janelas envidraçadas com molduras de cantaria; e porta O. de acesso à loja com portadas de madeira aparente envidraçadas. Piso intermédio com varanda de sacada corrida em betão pintada a branco, com grade simples de ferro pintada a verde escuro e 3 janelas de moldura em cantaria aparente com portadas envidraçadas com tapa-sóis de alumínio anodizado lacadas a verde escuro; sobre a janela central cartela de mármore branco circunscrita por coroa de louros e laçarias, com a data de 1913, evocativa do nascimento do Dr. Luís da Câmara Pestana. Andar superior com 3 janelas de guilhotina com idênticas molduras e tapa-sóis. Remate por beiral triplo de telha de canudo.

Acessos

Funchal (São Pedro), Rua das Pretas, nº 42 e 44

Protecção

Categoria: VL - Valor Local, Resolução do Presidente do Governo Regional n.º 191/00, de 10 fevereiro 2000

Enquadramento

Urbano, integrado num quarteirão, flanqueado por outros prédios, com acesso pela R. das Pretas, que corre fronteira.

Descrição Complementar

Na inscrição da placa consta: "CASA ONDE NASCEU / EM XXVIII DE OUTUBRO DE / MDCCCLXIII, O INSIGNE BACTE- / RIOLOGISTA PORTUGUEZ, DR. LUIZ / DA CAMARA PESTANA, FALLECIDO EM / LISBOA AOS XV DIAS DE NOVEMBRO / DE MDCCCXCIX VICTIMA DA PESTE / BUBONICA QUE INFESTOU A CIDADE / DO PORTO E A CUJOS ESTUDOS SE / DEDICOU COM A MAIOR ABNEGA- / ÇÃO E ALTRUISMO HUMA- / NITARIO. / 1913".

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: edifício / Comercial: loja

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17 - construção inicial, de que subsiste o piso térreo, totalmente em cantaria; Sécs. 18 / 19 - reconstrução dos andares superiores; 1863, 29 Out. - nascimento de Luís da Câmara Pestana, filho de Jacinto Augusto Pestana e de Helena Ana da Câmara Pestana; 1884 - matrícula na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa do futuro médico Luís da Câmara Pestana; 1889 - formatura com distinção; 1891 - estágio em Paris, no Instituto Paster para estudar o teste à tuberculina, descoberto por Kock; 1898, Mai. - entrada para o quadro dos cirurgiões extraordinários da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa onde leccionou as cadeiras de Higiene, Medicina Legal e Anatomia Patológica; 1899 - nomeado para o cargo de director do Instituto Bacteriológico de Lisboa, altura em que deflagra no Porto uma epidemia de peste bubónica, que o viria a contaminar, embora recuperasse; 15 Nov. - falecimento em Lisboa, vítima de novo ataque; 1902, 10 Ago. - decreto real dando o seu nome ao Instituto Bacteriológico de Lisboa; 1906 - inauguração do seu busto na Casa de Saúde de São Gonçalo, no Funchal, que passou a ter o seu nome; 1913, 15 Nov. - inauguração da lápide evocativa; Séc. 20, inícios - reposição da varanda do andar intermédio em betão.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Cantaria rígida regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, madeira, ferro, vidro, alumínio anodizado, betão e telha de meio canudo.

Bibliografia

Evocação do Dr. Luís da Câmara Pestana, Diário de Notícias, 2 Nov. 1913; SILVA, Padre Fernando Augusto da, Elucidário Madeirense, 3 vols., Funchal, 1945; CALDEIRA, Abel Marques, O Funchal no Primeiro Quartel do Século XX, 1900 - 1925, Funchal, 1964, p. 89; CLODE, Luiz Peter, Registo Bio-Bibliográfico de Madeirenses, Sécs. XIX e XX, Funchal, s/data ( 1983 ); CARITA, Rui e TRUEVA-SAINZ, José Manuel de, Itinerário Histórico e Cultural da Cidade, Funchal, 1997; VERÍSSIMO, Nelson e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Inventário de Escultura da Região Autónoma da Madeira, Funchal, 1998, pp. 60 e 236; Luís da Câmara Pestana. DRAC classifica imóvel do falecido, Diário de Notícias, Funchal, 15 Mar. 2000.

Documentação Gráfica

Mapoteca do IGC ( planta do Funchal de Reinaldo Oudinot, 1804 ), Lisboa; DRAC, Funchal

Documentação Fotográfica

Museu Vicentes Photographos, Funchal

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

A comissão promotora da lápide inaugurada em 1913 era composta pelos Drs. Nuno Vasconcelos Porto, Carlos Leite Monteiro, Alfredo Rodrigues e João Lomelino.

Autor e Data

Rui Carita 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login