Igreja Paroquial de Rabaçal / Igreja de Santa Maria Madalena

IPA.00007126
Portugal, Coimbra, Penela, União das freguesias de São Miguel, Santa Eufémia e Rabaçal
 
Igreja paroquial setecentista e neoclássica, de planta longitudinal com nave capela-mor, sacristia à direita à direita, e torre sineira à esquerda. Coberturas interiores em falsas abóbadas de berço de madeira, iluminada uniformemente pelas janelas que se rasgam na capela-mor e na nave. Fachada principal de perfil neoclássico, rematada em frontão triangular, com os vãos rasgados em eixo, compostos pelo portal de verga recta arquitravada encimado por frontão triangular e pelo janelão rectilíneo de moldura simples. Interior com coro-alto de madeira, assente na estrutura em mármore do guarda bento, com baptistério sob a torre sineira, de cobertura em abóbada de arestas. Arco triunfal em volta perfeita, assente em pilastras toscanas, flanqueado pelos retábulos colaterais do rococó contido, com remate em frontão interrompido com espaldar e apontamentos de decoração fitomórfica. Capela-mor com retábulo de inspiração neoclássica, com nicho central, colunas de fuste liso e cornija a demarcar o remate.
Número IPA Antigo: PT020614040023
 
Registo visualizado 250 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, com nave e capela-mor, anexos e torre sineira quadrangular adossados à esquerda, sacristia e salão da catequese à direita, de volumes simples de disposição horizontal, excepto a torre sineira que apresenta alguma verticalidade, elevando-se aos outros corpos; as coberturas são diferenciadas, em telhados de uma água na sacristia, de duas águas na nave e na capela-mor, e em coruchéu rebocado na torre. Fachadas rematadas em beirado simples, rebocadas e pintadas de branco, percorridas por faixa cinzenta a demarcar o embasamento, rasgadas por vãos rectilíneos. Fachada principal, orientada a O., de remate em frontão triangular delineado por friso e cornija, coroado por cruz latina de cantaria; é delimitada por cunhais apilastrados em cantaria de perfil toscano, e rasgada por portal de verga recta arquitravada de cantaria, sobrepujado por frontão triangular, encimado por janelão de moldura simples em cantaria e protegido por gradeamento em ferro. Ligeiramente recuada surge a torre sineira, com dois registos definidos por friso e cornija com beiral simples repetidos no remate; no registo inferior é vazado na face O. por pequena janela com moldura simples de cantaria, no registo superior é aberto nas 4 faces por ventanas em arco de volta perfeita com molduras de cantaria, sendo 2 preenchidas por sinos de bronze, respectivamente as das faces O. e N.. A fachada da esquerda apresenta-se com os corpos dos anexos escalonados, tendo no anexo com o acesso à torre e coro-alto, porta com moldura simples de cantaria encimada ligeiramente à direita por fresta jacente, nos restantes anexos possui uma fresta vertical, uma porta delineada por moldura cinzenta, e uma janela em capialço protegida por gradeamento em ferro; possui ainda num plano superior e mais recuado duas janelas uma na nave, outra na capela-mor ambas protegidas por gradeamento de ferro. Fachada da direita, no corpo do salão da catequese o acesso na face O. abre-se porta rectilínea, na face S. abrem-se 8 janelas quadrangulares de duplo batente e 2 rectangulares verticais; na nave e na capela-mor, abrem-se vãos semelhantes e axiais aos da fachada da esquerda. Fachada posterior é cega com o remate em empena angular. INTERIOR, de paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por silhar de azulejo de padrão monocromo, azul sobre fundo branco. Coberturas diferenciadas assentes em cornija, de falsas abóbadas de madeira pintadas de azul celeste, divididas por finas molduras pintadas de branco formando caixotões; pavimento da nave em mosaico cerâmico e faixa central em lajes de pedra. Coro alto de madeira, com guarda recortada formando rendilhados vegetalistas, pintada de castanho, assente na estrutura de mármore rosa, composta por lintel e duas pilastras com pedestais de mármore escuro, pertencente ao guarda-vento de madeira com almofadados, pintado de castanho. No lado do Evangelho, no sub-coro, baptistério com acesso por arco de volta perfeita com moldura de cantaria, e cobertura em abóbada de arestas e pavimento em lajes de pedra; contém pia baptismal de cantaria sobre supedâneo paralelepipédico com arestas chanfradas. No mesmo lado, porta transversal rectilínea junto à qual surge no pavimento, tampa de sepultura em cantaria com inscrição e brasão; ainda no lado do Evangelho, púlpito com bacia em cantaria e guarda plena de madeira pintada de branco e azul com desenhos em tons de castanho dourado de formas semelhantes às do rendilhado da guarda do coro alto. Confrontantes nas paredes, possui dois nichos em arco de volta perfeita com moldura de cantaria pintada de azul celeste e fundo em marmoreado fingido, seguidos de duas mísulas, contendo todos imaginária. Arco triunfal de volta perfeita assente em pilastras toscanas; flanqueado pelos retábulos colaterais em posição oblíqua, de talha pintada de azul e bege imitando marmoreados, pontuados por ornamentos fitomórficos dourados, dedicados à Senhora de Fátima (Evangelho) e Santa Teresa de Ávila (Epístola). Capela-mor com pavimento escalonado com lajetas de pedra polida na parte mais baixa e em lajes de pedra calcária, na mais alta com 3 degraus, onde assenta o retábulo-mor de talha policroma, verde, castanho, azul, bege e dourado, imitando marmoreados, de planta recta e três eixos rematados por cornija formando ângulo ao centro, definidos por duas colunas de fuste liso com capitel de perfil jónico; os eixos laterais possuem duas mísulas com imaginária, e o central abre-se em nicho de arco de volta perfeita, protegido por tela; remate semicircular adaptado à cobertura, decorado com segmentos de frontão. Sacrário dourado, paralelepipédico com cobertura em cúpula, inserido no sotobanco. Mesa do altar em forma de urna pintada de branco e com imitação de marmoreados em bege com o frontal ornamentado por cruz entre duas palmetas; nas paredes laterais junto ao arco triunfal, confrontantes abrem-se duas portas rectilíneas, a do lado do Evangelho para os anexos, a do lado da Epístola para a sacristia.

Acessos

EN 347, Rabaçal

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, integrado na da Povoação, implantado em terreno plano, envolvido por adro pavimentado em calçada portuguesa, delimitado por muro baixo rebocado e pintado de branco; confinante à direita com uma rua secundária e frontalmente com a via principal para a qual tem acesso, através duas entradas de tamanhos diferenciados, protegidas por dois pequenos portões em ferro pintados de preto. Flanqueado à esquerda por habitações unifamiliares e fronteiro à capela de Nossa Senhora da Piedade (PT020614040027).

Descrição Complementar

Inscrição funerária gravada nos dois terços inferiores da tampa de sepultura em campo epigráfico com moldura simples filetada; a encimá-la, ocupando o terço superior, esculpido um brasão com escudo circular; Campo Epigráfico: Tipo de Letra: capital quadrada; Leitura: S(e)P(ultura) D(e) IORSE / MONIS FAL /CAM FIDALG / O D. G. CAP(itão) M / OR NESTA V(ila) / (faleceu?) A 12 DAB(bril) HE D (e) SI (mam) DA COS / (ta) ... SEV / .. NA ERA / (16)62 (GONÇALVES 1953). Na torre sineira possui dois sinos de bronze, o do lado O. tem uma cruz de Cristo, e o do lado N. uma custódia e a inscrição "...JOAQUIM AMARO DA FONSECA 1873..." *1. Retábulos colaterais são semelhantes, de planta recta e um eixo circunscrito por 2 colunas de fuste liso com capiteis coríntios. Possuem nicho em acro de volta perfeita ornamentado com festões, florões e folhas de acanto, preenchido com imagem de vulto sobre supedâneo volutado e ornamentado com festões. Remate em frontão interrompido ornado no extradorso por motivos auriculares e vegetalista, centrado por espaldar contracurvado centrado por resplendor e coroado por cornija recortada. Mesa do altar em forma de urna ornada com festões. Junto às entradas situam-se 2 pias de água benta de cantaria, embutidas na parede, sendo a da entrada principal em forma de concha de vieira, e a da transversal semicircular com relevo representando um querubim sobre folhas de acanto.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Coimbra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

PEDREIRO: Luis Nunes (1788/1793, reconstrução da igreja); Manuel José da Silva e Manuel José Soares (1795, acabamentos da reconstrução).

Cronologia

1254 - D. Afonso III, cedeu os direitos reais das suas terras, ao mosteiro de Santa Ana de Coimbra que por doação do Mestre Estevão, Cónego e tesoureiro da Sé de Coimbra, possuíam uma parte do Rabaçal; séc. 16, 1ª metade - igreja pertencia ao padroado do mosteiro de Santa Cruz de Coimbra; séc. 16, 2ª metade - com a desanexação das rendas crúzias a igreja passa a pertencer à Universidade de Coimbra; 1788/1793 - obras de reforma da igreja, tendo como empreiteiro, Luis Nunes; 1795 - obras complementares de acabamento da anterior reforma por Manuel José da Silva e Manuel José Soares.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra rebocada; pilastras cornijas, modinatura dos vãos, cruz, pavimentos, pia baptismal em cantaria calcária; estrutura do guarda vento em mármore; coro alto, tectos, retábulos, portas e caixilharia de madeira; gradeamento das janelas e portões do adro em ferro; janelas com vidro simples; coberturas em telha cerâmica; nave e capela-mor com silhares de azulejo industrial.

Bibliografia

ARNAUT, Salvador Dias, DIAS, Pedro, Penela, História e arte, Penela, 1983; CORREIA, Virgílio, GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Coimbra, vol. IV, Lisboa, 1953; Jornal Diário das Beiras, 11 Maio 2000, p.11 (suplemento).

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC

Intervenção Realizada

1990, década - obras de reparação do reboco e pintura exterior; substituição da estrutura de madeira do telhado e das telhas; C.M.P: 2000 - construção dos anexos para a catequese, adossados à fachada da direita; 2006 - consolidação das paredes e do arco triunfal, repavimentação da capela-mor com mosaico de pedra.

Observações

*1 - não se conseguiu fazer a leitura de todas as inscrições por estarem inacessíveis.

Autor e Data

Cecília Matias 2001 / Margarida Silva 2006

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login