Torre da Lagariça

IPA.00007054
Portugal, Viseu, Resende, São Cipriano
 
Torre medieval, de planta quadrangular com disposição verticalista das massas, evoluindo em dois pisos; com poucas fenestrações, sobretudo em nível superior, por frestas geminadas de arco apontado com lintel. Na fachada virada a O., surge balcão retangular com mata-cães. Semelhanças com o Castelo ou Torre de Ferreira de Aves (v. IPA.00004252). É provável que originalmente tenha sido uma atalaia ou torre de vigia. É de destacar a harmonia estética do conjunto, uma vez que a construção do solar seiscentista integrou de forma coerente a torre medieval.
Número IPA Antigo: PT011813120006
 
Registo visualizado 409 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo torre

Descrição

Torre de planta quadrangular de massa simples, de tendência verticalista e com cobertura em telhado de quatro águas, evoluindo em dois pisos, com coincidência do exterior com o interior. Fachadas em cantaria aparente coroadas por pináculos piramidais, com embasamentos marcados, possuindo as fachadas E. e S. parcialmente adossadas a um dos extremos do solar, de planimetria em L, que se dispõe em volta do núcleo original. A fachada principal está virada a E., possuindo acesso por interior da casa, precedido por escada de pedra com guarda de ferro, virada a N.. Ao nível do segundo piso, abre-se janela geminada, de lumes estreitos e com mainel central. Na fachada lateral S., abre-se ao nível do piso superior, janela semelhante, geminada, de lumes estreitos. A fachada N. apresenta também uma janela geminada, de lumes estreitos ao nível do segundo piso. A fachada O. apresenta, no nível superior, balcão retangular com mata-cães assente em mísulas e, no mesmo plano, janela geminada de lumes estreitos. INTERIOR com paredes em cantaria de granito, incaracterístico.

Acessos

EN 222, ao Km 95,5 para São Cipriano, por EM; a 6,2 Km, à direita e a 100 m por caminho rural

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Rural, a meia encosta e adossado parcialmente a habitação de quinta agrícola e separado por muro semi-circular, em zona de interesse paisagístico, sobre o vale do Rio Cabrum.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 12 / 13 (conjectural) / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1112 / 1128 - construída provavelmente durante a regência de D. Teresa; séc. 16 - ocupado pela família Pinto, senhores de Riba de Bestança, na Torre de Chã, e do Paço de Covelos, em Ferreiros, sendo, provavelmente, o primeiro senhor Gonçalo Martins Cochofel, casado com D. Briolanja Pinto; 1610 - a família dos actuais proprietários adquire a torre, por compra e doação, adaptando a primitiva atalaia a residência.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em granito.

Bibliografia

ALMEIDA, General João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1945; PINTO, Joaquim Caetano, Monografia do seu Concelho Resende, Braga, 1982; Duarte, Joaquim Correia, Resende e a sua História, vol. I e II, Resende, 1994 / 1996; CD Portugal Século XXI - Distrito de Viseu, CD II, 2001; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74674 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

Observações

A Torre da Lagariça ficou imortalizada na obra de Eça de Queiroz, A Ilustre Casa de Ramires.

Autor e Data

João Carvalho 1999

Actualização

Sónia Basto 2013
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login