Fontanário do Largo António Nobre

IPA.00006991
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Funchal, Funchal (Sé)
 
Fontanário de espaldar neoclássico, de meados do séc. 19, revestido a painéis de azulejos azuis e brancos, obtidos por processos mecânicos sobre fotografias, e três nichos centrais.
Número IPA Antigo: PT062203100028
 
Registo visualizado 258 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de elevação, extração e distribuição  Chafariz / Fonte  Chafariz / Fonte  Tipo espaldar

Descrição

Espaldar de planta semicircular, com uma massa volumétrica horizontal rematada superiormente por grade de ferro assente em cornija de cantaria. Frontispício virado a N., com 3 nichos centrais de cantaria, com arco de volta perfeita; o central, mais fundo, tem o arco e impostas decorados com rebaixo salientando boleado central; bases, capitéis e chave relevadas, e grande urna sobre todo a cobertura semicircular, tudo em cantaria cinzenta. Fundo igualmente em cantaria com cornija relevada horizontal partindo dos capitéis; superiormente, painel de azulejos azuis e brancos, com a data de 1867 e chapa metálica com o nº 87 do inventário camarário de fontanários; inferiormente, torneira simples, em bronze, e pia quadrangular assente em peanha. Nichos laterais mais baixos, encimados por frontão de volutas contracurvado, rematado superiormente por cilindro decorativo; pia mais simples, também quadrangular, sem peanha e apoiada nas impostas do arco. Faixas de separação dos nichos e dos seguintes com azulejos azuis e brancos com ramos de videiras e cabeças de menino, nos frontões. O restante espaldar possui grandes painéis de azulejos, com cenas de transporte: uma corsa e um carro de bois, com emolduramentos, em que predominam cachos de uvas, encimados pelas armas da Câmara do Funchal, assinados e datados. Os cunhais são de alvenaria pintada a cinza e decorados com incisões a imitarem cantaria. Nas faces laterais, dois painéis com igual enquadramento e representando, a O. um borracheiro e a E. um menino leiteiro.

Acessos

Funchal (Sé), Largo de António Nobre

Protecção

Categoria: VCL - Valor Cultural Local, Resolução do Presidente do Governo Regional n.º 1353/93, JORAM, 1.ª série, n.º 147, de 30 dezembro 1993

Enquadramento

Urbano, adossado a muralha de edifício dando para o lg. de António Nobre, com pequeno jardim murado e algumas árvores de qualidade, articulando-se para O. com o pequeno jardim de António Nobre, onde existe um busto em bronze do poeta. A meia laranja em frente, empedrada a calhau rolado regional e com pilastras de cantaria na entrada central, possui muro de alvenaria pintado a ocre amarelo, com floreiras interiores e para dentro, com bancos corridos, decorados com azulejos azuis e brancos com motivos vegetais.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: chafariz

Utilização Actual

Cultural e recreativa: fonte ornamental

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Ten. Cor. Engº António Pedro de Azevedo ( 1867 ) e pintor de azulejos C. A. Moutinho da Fábrica de Sacavém ( 1930 ).

Cronologia

1867 - levantamento do fontanário; 1930 - colocação de novos azulejos da Fábrica de Sacavém.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Cantaria rígida regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, ferro, bronze e azulejos.

Bibliografia

CAMACHO, Rui e TORRES, Jorge, A água do povo. Fontanários e bebedouros do Funchal. I - A zona urbana, Xarabanda, nº 4, Funchal, 1993, pp. 18 - 23; SILVA, António Marques da, Património - conhecimento e sensibilidade, Diário de Notícias, Funchal, 23 Mar. 1993; VASCONCELOS, Amílcar de, "Abusos" da população estão na origem da decisão. "Lei Seca" para os fontanários, Diário de Notícias, 22 Jun. 1993; AFONSO, Eng. José, Funchal, CMF, 1996; SOUSA, Francisco Clode de, Para um inventário da azulejaria portuguesa dos séculos XIX e XX no Funchal, in Islenha, nº 11, pp. 74 - 79; CARITA, Rui e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Itinerário Cultural do Funchal, Funchal, 1997; VERÍSSIMO, Nelson e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Inventário de Escultura da Região Autónoma da Madeira, Funchal, 1998.

Documentação Gráfica

DRAC; CMF, Funchal

Documentação Fotográfica

Museu Vicentes Photographos; DRAC, Funchal

Documentação Administrativa

CMF; DRAC, Funchal

Intervenção Realizada

1930 - Restauro do fontanário.

Observações

Existem fotografias dos finais do Séc. 19 ou inícios do 20, onde são visíveis os primitivos painéis de azulejos muito degradados e com faltas. Parte-se assim do princípio de que o fontanário levantado inicialmente, em 1867 já possuía azulejos, muito provavelmente, brancos.

Autor e Data

Rui Carita 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login