Capela dos Girões / Capela do Seminário

IPA.00006429
Portugal, Guarda, Fornos de Algodres, União das freguesias de Sobral Pichorro e Fuinhas
 
Capela de planta retangular composta por nave, coro-alto e capela-mor. Fachada principal em eixo, formado por portal de verga recta com cornija, encimado por janela e remate em empena truncada por sineira. Alçados enquadrados por cunhais apilastrados, com janelas de moldura simples rasgadas no alçado lateral esquerdo. Coberturas em falsa abóbada de berço abatido de madeira, em caixotões pintados com motiovos hagiográficos. Retábulo-mor de talha dourada do estilo barroco nacional. Pilastras exteriores com base e capitel decorados com motivos geométricos. Tecto de caixotões integrando pré-existências mudéjares.
Número IPA Antigo: PT020905130009
 
Registo visualizado 897 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal simples; cobertura homogénea a quatro águas. Fachada principal voltada a SE. com embasamento proeminente e pano único rasgado por porta com moldura lisa encimada por friso saliente encimada por janela quadrada, com moldura simples; remate em cornija e pináculos piramidais nos ângulos; sineta: uma abertura de volta perfeita, encimada por duplo friso decorado com motivos geométricos e coroada por dois pináculos piramidais e cruz central. Alçado SO.: embasamento proeminente, dois panos divididos por pilastras com base e capitel decorados por losangos em baixo-relevo; fresta em arco recto e moldura simples; empena recta com cornija. Alçados NO. e NE.: adossados a edifício contíguo. INTERIOR de nave única desprovida de capela-mor em corpo autónomo; pavimento em lajeado; porta em arco recto a NE.; coro-alto de madeira; retábulo em talha dourada com influências do estilo nacional, apresentando ao centro imagem de São Luís Beltrão; tecto de caixotões integrando duas traves transversais mudéjar, apresentando cada uma três motivos geométricos estrelados rematados lateralmente em triângulo; tecto constituído por vinte e cinco caixotões dispostos em retícula e seis caixotões dispostos em diagonal descrevendo semi-círculo junto à porta principal; moldura reticulada pintada com marmoreados e motivos vegetalistas estilizados; painéis pintados sobre madeira com figuração hagiológica.

Acessos

Via a N. do Largo da Igreja

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1ª série, nº 226, de 29 de setembro 1977

Enquadramento

Urbano; situada em terreno desnivelado, confinando com a via pública, formando pequeno adro gradeado e antecedido por degraus; adossada a NO. e a NE. às dependências do antigo Seminário de São José.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Viseu)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - residia em Sobral Pichorro uma família aristocrática de origem espanhola, descendente de Manuel Beltrão *1, filho do 1º Duque de Albuquerque, família que terá edificado um solar e a capela dedicada a São Luís Beltrão; séc. 16, fins de - casamento do Dr. João Beltrão, graduado em cânones pela Universidade de Coimbra e familiar do Santo Ofício, com D. Maria Caetana de Sousa Amado; 1715 - D. Maria Caetana de Sousa Amado, já viúva, pediu licença ao Bispo para a benção da capela, a qual foi benzida pelo pároco da freguesia, Padre Francisco da Trindade; 1934 - inauguração do Seminário de São José que se terá instalado no solar ou que o terá reedificado.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Granito, cantaria e alvenaria; madeira; aparelho isódomo; telha de canudo e marselha.

Bibliografia

Marques, Pinheiro, Terras de Algodres ( Concelho de Fornos ), Fornos de Algodres, 1938.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1999 - execução de coberturas e rebocos exteriores.

Observações

*1 - a denominação de "Girões" não surge referenciada pelos vários autores e parece resultar da confusão com Beltrões; *2 - actualmente a capela encontra-se fechada ao culto.

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

Lúcia Pessoa 1999
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login