Panificação Mecânica Limitada

IPA.00005951
Portugal, Lisboa, Lisboa, Campo de Ourique
 
Edifício residencial multifamiliar e comercial Arte Nova. O revestimento a azulejo dá sua fachada uma certa dinâmica pelo desenho dos mesmos e pelo seu colorido. Nesta fachada há a destacar a estrutura em ferro da padaria num desenho de curvas e rectas, de sabor modernista do princípio do século, embora denote um gosto néoclassizante nas pilastras e na composição formal. O seu interior, é bastante interessante, com uma profusão de materiais (madeira, vidro, azulejo, ferro) numa articulação estética entre uma decoração ligada a conceitos de Arte Nova e conceitos anteriores a esta. No interior da padaria, os panos de parede entre os vãos das portas de acesso e das montras são revestidos a azulejo policromado tendo como motivos borboletas e espigas. As aberturas das paredes de fundo, têm molduras de azulejos com motivos vários conjuntos florais, troncos, espigas, insectos e pássaros, todos eles Arte Nova da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro.
Número IPA Antigo: PT031106300145
 
Registo visualizado 272 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial multifamiliar  Edifício  Edifício residencial e comercial  

Descrição

Planta em L. Massa simples, coberta por telhado com 3 pisos revestidos a azulejo policromado. Fenestração: o 1º piso é rasgado por várias portas e janelas emolduradas a cantaria. A zona ocupada pelo estabelecimento comercial da padaria, na fachada N. e E., destaca-se do edifício pelo seu tratamento, em estrutura de ferro, rasgado por 3 arcos abatidos separados por estreitas colunas e sobrepujado por entablamento. Estes arcos, formam portas e montras com os vãos preenchidos por uma quadrícula em ferro revestido a vidro. O 2º e 3º pisos, têm uma organização semelhante entre si, são bastante rasgados, deixando apenas pequenos panos de parede. Janelas de peito de vão rectangular alternam com janelas de sacada com guardas de ferro, sendo todas elas emolduradas a cantaria. O edifício é encimado por cornija coroada por platibanda. No interior destaca-se a padaria com as paredes divididas por 3 pilastras de fustes em espelho e os capitéis em madeira decorados por volutas, folhas e flores entrelaçadas. O espaço entre as pilastras, são, em duas paredes, rasgadas por montras ladeadas por portas de acesso. As outras paredes têm os vãos decorados por arcos abatidos revestidos a vidro com caixilharia em madeira, formando esta uma cruz no vão do arco. Uma série de molduras paralelas dispostas em intervalos diferentes, correm superiormente estas paredes, estando o espaço entre 2 dessas molduras decorados com pequenas peças de madeira salientes. No centro desta sala, nasce um pilar de fuste facetado e revestido a espelhos cujo capitel, em madeira decorado com carrancas, intercepta o cruzamento de 2 vigas que suportam o tecto, dividindo-o em 4 rectângulos decorados interiormente a estuque, sendo um deles pintado.

Acessos

Rua de Silva Carvalho, n-º 209 a 225; Rua de Campo de Ourique, n.º 2 a 16

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 31/83, DR, 1.ª Série, n.º 106 de 09 maio 1983 *1

Enquadramento

Urbano. Edifício de gaveto adossado aos edifícios contíguos de forma harmónica.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: edifício residencial e comercial

Utilização Actual

Residencial: edifício residencial e comercial

Propriedade

Privada

Afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1902 - primeira data que aparece no processo de obras, referente a este edifício, sendo seu proprietario a Companhia de Panificação Lisbonense; 1915 - O locatário da padaria é a Companhia Nacional de Moagem; 1941 - é proprietaria a Companhia Industrial de Portugal e Colónias; 1958 - São locatários a Panificação Mecânica Limitada; 1961 - Um estudo urbanistico desta zona, onde o edifício se localiza, levado a cabo pela CML, revela que o mesmo será destruído; 1980 - Nesta década, segundo testemunho oral, a padaria sofreu algumas modificações, nomeadamente, a substituição dos balcões primitivos por balcões de vidro e metal.

Dados Técnicos

Sistemas estruturais

Materiais

Alvenaria, cantaria, azulejos, vidro, ferro e madeira.

Bibliografia

História da Arte em Portugal, Vol. XIV, Lisboa, 1986.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CML: D.S.C.C., 5ª Repartição (Arquivo de Obras) Proc. de Obras nº 13094

Intervenção Realizada

1903 - obras de alterações no edifício; 1915 - reconstrução de 3 fornos; 1927 - reparações e pinturas nos interiores e exteriores; 1939 - obras na padaria: pintura nas portas, montras e armações das frentes, em verde escuro; 1943 - obras de conservação; 1958 - limpezas e pinturas interiores e exteriores; 1960 - alterações no 1º andar (obras clandestinas); 1963 - reparações e pinturas exteriores; 1967 - obras clandestinas no n.º 225, 1º andar; 1981 - alterações no edifício.

Observações

*1 - Edifício e estabelecimento da Panificação Mecânica, Lda.

Autor e Data

João Silva 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login