Capela de Nossa Senhora da Guia

IPA.00005387
Portugal, Porto, Vila do Conde, Vila do Conde
 
Arquitectura religiosa maneirista e barroca.
Número IPA Antigo: PT011316280017
 
Registo visualizado 628 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta composta irregular, cobertura de telhado. Fachada principal orientada a N., com acesso ao interior, apresenta portal gradeado e ladeado por dois óculos, porta de acesso à sacristia. Fachada O. com campanário e vão de iluminação. Fachada S. com porta de acesso à nave e janela de iluminação à capela-mor. A nave lateral apresenta nos topos altares modernos. A nave principal, revestida a azulejo do séc. 17, tem na fachada S. um púlpito com corrimão e guarda de balaustrada de madeira assente em plataforma de pedra. O tecto apainelado em caixotões é decorado com cenas bíblicas ou figuras de santos. A capela-mor é revestida a azulejo do séc. 18 azul e branco, representando do lado S. a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos e, do lado N., uma Nossa Senhora com o Menino ao colo, rodeada por um círculo de anjos. O tecto da capela-mor é abobadado.

Acessos

Vila Conde, Avenida Júlio Graça; Lugar da Senhora da Guia. WGS84 (graus décimais) lat.: 41,339882; long.: -8,749598

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982

Enquadramento

Rural, destacado, isolado, junto à foz do Rio Ave. Assente numa base rochosa, encontra-se delimitada por um muro que define um adro o qual apresenta no seu topo S. uma escadaria encimada por uma plataforma onde foi colocada uma cruz de pedra.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Época Construção

Séc. 10 / 11 (conjectural) / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

953 - Existência provável; 1059 - o inventário dos bens que pertenciam ao mosteiro de Guimarães faz referência à existência de uma igreja dedicada a São João Evangelista bem como à ermida de São Julião Mártir, perto do mar; Séc. 17 - colocação de azulejos e púlpito; 1676 - reforma dos estatutos da Confraria de Nossa Senhora da Guia e São Julião dos Pescadores; séc. 18 - colocação de paineis de azulejos e retábulos; 1746, 10 Fevereiro - inventário da Confrairia e Irmandade de Nossa Senhora da Guia; 1758, 14 Maio - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Francisco de Lima Azevedo Camelo Falcão, é referida a Capela, situada na foz da Barra, e, segundo a tradição, denominava-se São João da Barra, tendo sido paroquial da freguesia de Nabais; é cabeça da Irmandade, composta pelos marítimos e pescadores da Vila; 1766 - nova reforma dos estatutos da confraria; 1940 - colocação da cruz de pedra que encima a escadaria no topo S..

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes exteriores de alvenaria rebocadas. Cobertura em estrutura de madeira revestida a telha de barro. Paredes interiores com acabamento a reboco e revestidas a azulejo. Tecto de madeira em caixotões. Pavimento de tijoleira de barro.

Bibliografia

ARAÚJO, Agostinho, Exposição de Tábuas Votivas de Vila do Conde e seu Concelho, Vila do Conde, 1978; CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000; CASTRO, Eduardo de Campos de (Carcavelos), Capela de Nª. Srª. da Guia em Vila do Conde, Jornal Renovação de Vila do Conde, 12 e 26 de Maio de 1943; Exposição de Ex-Votos, organização da Comissão Municipal de Turismo de Matosinhos, Porto, 1960; FERREIRA, Monsenhor J. Augusto, Vila do Conde e o seu alfoz, Origens e Monumentos, Porto, 1923; FERREIRA, Monsenhor J. Augusto, Ermida de Nª. Srª. da Guia e São Julião, Revista Vila do Conde, ano I, Vila do Conde, 1928; FREITAS e DACIANO, Eugénio de Andrea da Cunha e Freitas e Bertino, Notas e comentários acerca de algumas inscrições do Douro Litoral, Boletim Douro-Litoral, 3ª. Série, IV, Porto, 1949; GONÇALVES, Flávio, A sineta da Capela de Nª. Srª. da Guia, Boletim Cultural do Ginásio Clube Vilacondense, nº. 2, Vila do Conde, 1977; NEVES, Joaquim Pacheco, Vila do Conde, Vila do Conde, 1991; O Rio e o Mar na Vida da Cidade in Documentos e Memórias para a História do Porto, XXXVII, Porto, 1966; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no século XVII, vol II, Lisboa, 1971; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no século XVIII, Lisboa, 1979; VIEIRA, José Augusto, O Minho Pitoresco, Tomo II, Lisboa, 1887.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC:: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN: 1985 / 1986 - Trabalhos de beneficiação; 1992 - colocação do pavimento de tijoleira; 1993 - limpeza do tecto, restauro de ícones.

Observações

Para além da utilização de índole religiosa, a Capela de Nossa. Senhora da Guia serviu, inicialmente, de ponto de apoio para defesa da barra.

Autor e Data

Isabel Sereno 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login