Pelourinho de Paredes

IPA.00005112
Portugal, Porto, Paredes, Paredes
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, setecentista. Pelourinho de tabuleiro, com soco quadrangular de três degraus, fuste cilíndrico e remate em tabuleiro com colunelos nos ângulos e encimado por elementos heráldicos tabuleiro. Pelourinho reconstruído no séc. 20, com novo fuste e base, mantendo parte do remate primitivo e as armas e coroa de Portugal.
Número IPA Antigo: PT011310070003
 
Registo visualizado 132 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo tabuleiro

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de três degraus, sobre os quais assenta um plinto cúbico. Fuste liso com entase apoiando um tabuleiro rectangular com colunelos de remate ponteagudo nos cantos. No centro do tabuleiro, ao alto, uma grande pedra de armas com o escudo nacional coroado. Conserva ainda a argola metálica a meio do fuste.

Acessos

Rua Dr. José Magalhães. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.207762; long.: -8.330687

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano. Em frente do edifício dos antigos Paços do Concelho e Cadeia.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Art. 3º, Dec. 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1137, 11 Fevereiro - formação do concelho de Paredes, agregando Aguiar de Sousa e a honra de Baltar; séc. 18, início - Castelões de Cepeda é a sede do concelho de Aguiar de Sousa; Paredes é a principal aldeia do couto de Castelões de Cepeda; 1758 - mas Memórias Paroquiais, é referido que a povoação tem 64 fogos; 1780 - transferência da sede do couto para Castelões de Cepeda, por influência do corregedor D. Francisco de Almada, que construiu os Paços do Concelho (VIEIRA, 1887, p. 568); provável construção do pelourinho; 1844 - elevação de paredes a vila; 1837, 15 Fevereiro - extinção do concelho de Aguiar de Sousa e constituído o de Paredes; 1870 - demolição do pelourinho; séc. 20 - reconstrução da estrutura.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

BARREIRO, José do, Monografia de Paredes, Porto, 1925, pp. 309 - 311; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; VIEIRA, José Augusto, O Minho Pittoresco, vol. 2, Lisboa, 1887, p. 568 e 573 (gravura do edifício dos Paços do Concelho, sem pelourinho).

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 42, n.º 292, fl. 136)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Isabel Sereno e Ricardo Teixeira 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login