Casa de Chá do Palácio dos Condes de Avilez

IPA.00004693
Portugal, Setúbal, Santiago do Cacém, União das freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra
 
Nesta "folie" bem ao gosto do tardo-romantismo cruzam-se as influências da tipologia do chalet suíço, bem evidente na cobertura e no revestimento em reboco tirolês, do apego à arquitectura pitoresca do "fin-de-siècle", notório na implantação no parque, na concepção global que tira partido de uma miniaturização das formas e em pormenores como os degraus e o patamar de entrada, e, ainda, do interesse historicista, patente no reaproveitamento de um portal manuelino. O edifício destaca-se pela multiplicidade de influências que revela, constituindo um excelente exemplo da atitude estética do tardo-romantismo no quadro regional, traduzido numa verdadeira casa de bonecas habitável. Cabe realçar igualmente o importante portal manuelino, de inícios do séc. 16.
Número IPA Antigo: PT041509060012
 
Registo visualizado 381 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Cultural e recreativo  Edifício de lazer  Casa de chá  

Descrição

Planta longitudinal formada por corredor rectangular ladeado por duas pequenas salas de planta oval, tendo no topo uma outra sala de planta circular. Volumes articulados. Coberturas diferenciadas em telhado de três águas para cada um dos volumes. Fachada principal orientada a E., de três panos revestidos por reboco tirolês e separados por faixas lisas. Pano central rematado por empena triangular e rasgado por portal de cantaria de arco polilobado apoiado em colunas com capitéis de turbante e bases tronco-cónicas, enquadrado por entrançados de feição vegetalista, que é sobrepujado por falsa janela em argamassa policromada. Alçado lateral N. formado pelos volumes da sala oval e da sala circular, cada um dos quais rasgado por uma janela com moldura de argamassa. Alçado lateral S. de esquema idêntico. Alçado O., cego, em que se destaca a chaminé. O edifício é antecedido por patamar semi-circular, pavimentado com composição de seixos rolados pretos e brancos, formando desenho floral, resguardado por gradeamento de ferro fundido, a que se acede por três degraus semi-circulares que resultam do reaproveitamento de mós de moinho. INTERIOR: corredor central de paredes decoradas a estuque, com pinturas marmoreadas, em que se rasgam as portas de acesso às três salas; pavimento em mosaico hidráulico colorido. Salas laterais com decoração idêntica, iluminadas por janelas dispostas ao centro das paredes exteriores e com pavimento em soalho. Sala do topo com lareira central, ladeada por duas janelas e dois nichos.

Acessos

Tapada do Palacete dos Condes de Avillez

Protecção

Incluído na Zona Especial de Protecção do Castelo (v. PT041509060002) e da Igreja Matriz (v. PT041509060001)

Enquadramento

Urbano, isolado, em destaque, no meio de um espaço murado e arborizado, na encosta do castelo de Santiago do Cacém.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Cultural e recreativa: casa de chá

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 19, finais - construção.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, paredes interiores em tabique, cobertura em telha «Marselha», portal e elementos secundários de cantaria, pavimentos de soalho, mosaico hidráulico e seixos rolados.

Bibliografia

SOBRAL, Carlos e MATIAS, José, Património Edificado de Santiago do Cacém - Breve Inventário, Santiago do Cacém, Câmara Municipal, 2001.

Documentação Gráfica

DGEMN: DSID

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

O portal reutilizado neste edifício é proveniente da igreja da Misericórdia de Santiago do Cacém.

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login