Igreja Paroquial de Minde / Igreja de Nossa Senhora da Assunção

IPA.00004642
Portugal, Santarém, Alcanena, Minde
 
Arquitectura religiosa, maneirista e barroca. Igreja paroquial com torre sineira na fachada principal, nave única com cobertura em madeira, capela-mor abobadada. Elementos estruturais e decorativos clássicos na fachada principal, portal principal, colunas de apoio do coro alto, arcos dos altares; dinâmica barroca presente no portal lateral e no remate da fachada principal e torre sineira.
Número IPA Antigo: PT031402060002
 
Registo visualizado 452 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, composta. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhado. Fachada principal virada a O., de dois panos enquadrados por pilastras e cunhais apilastrados da ordem dórica, encimados por pináculos - o pano central de dois pisos, com entablamento decorado por tríglifos, é coroado por frontão contracurvado com cartela no tímpano com a inscrição "Restaurada em 1648"; no eixo central portal de verga recta ornada por óvulos e dardos e pilastras com caneluras, com frontão arquitravado com janelão rectangular sobreposto; pano lateral direito encimado por torre sineira com cúpula bolbosa, com pináculos rematando os cunhais. Fachada lateral N. rasgada por portal de verga recta com frontão de volutas e a inscrição (Time Deum 1704), ladeado por dois janelões rasgados no piso superior; ao lado do portal o balanço da altar lateral, com empena triangular. Fachada lateral S. com anexo de um piso adossado em todo o comprimento. Na fachada posterior a capela-mor ladeada por dois anexos. INTERIOR: nave única com tecto de madeira de três panos, coro alto em madeira assente em colunas em cantaria com capitéis decorados por óvulos e dardos, guarda-vento em madeira, capela baptismal no piso inferior da torre sineira; duas portas travessas e duas janelas rasgadas nos dois alçados da nave, com lacrimais e sanefas em talha dourada; púlpito em madeira com guarda-voz adossado ao alçado S.; dois altares laterais inscritos em vãos antecedidos por arcos redondos sobre pilastras toscanas, o do Evangelho joanino, em estilo nacional o da Epístola, com data em cartela de remate - 1723; dois altares colaterais em estilo nacional; os quatro altares estão situados numa zona de pavimento mais elevado e dividido da restante nave por teia de balaústres em madeira; um silhar de onze azulejos de altura, de padrão polícromo seiscentista (P-101, C-42 e B-19), vários painéis recentes no segundo piso da nave, da fábrica Aleluia, representando o Pentecostes, a Assunção, Nossa Senhora do Cerejal. Um arco triunfal redondo sobre pilastras toscanas dá acesso à capela-mor com abóbada com pintura de quadratura recente e revestimento integral de azulejos setecentistas em azul e branco, figurando o Nascimento de Cristo, a Adoração dos Magos e dos pastores do lado do Evangelho, a Visitação e a Anunciação, do lado da Epístola, além de um pequeno painel representando São Romão; no altar-mor um retábulo em estilo nacional, vazado por tribuna com anjos segurando uma coroa.

Acessos

Largo da Igreja; Largo Jacinto Pires

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 2/96, DR, 1.ª série-B, n.º 56 de 06 março 1996

Enquadramento

Urbano, isolada, planalto. Implantada na extremidade SO. da povoação, nas proximidades de uma das vertentes da Serra de Aire. A fachada principal deita para um adro empedrado, circundado por murete que o separa do cemitério; fachada lateral N. rodeada por largo ajardinado envolvido por casas de dois pisos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Leiria - Fátima)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1648 - data de construção ou reconstrução do actual templo, segundo a inscrição no tímpano da fachada principal; aplicação do silhar de azulejos; 1704 - construção do portal lateral N.; 1723 - colocação dos retábulos em talha dourada; pela mesma altura terão sido aplicados os azulejos da capela-mor; séc.18, meados - reconstrução da torre sineira e das janelas da nave; 1758 - os cinco altares ainda hoje existentes tinham as seguintes invocações: Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário, Santa Ana, Santo António, Almas; na igreja existiam cinco irmandades.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria de pedra e tijolo; cantaria em pavimentos, molduras e colunas; madeira em pavimento, caixilhos e portas; azulejo, telha cerâmica.

Bibliografia

SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Santarém, vol. 5, Lisboa, 1949; SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria do século XVII, T. 2, Lisboa, 1971; ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72744 [consultado em 1 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 23, fl. 947, 1758)

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login