Mercado Municipal de Santarém

IPA.00004610
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Mercado coberto reunindo bancas no recinto central e lojas individuais nas alas que o circundam. Linguagem classicizante, neo-barroca, nos elementos arquitectónicos e decorativos empregues nas fachadas exteriores. O espaço central do mercado, com a estrutura em ferro à vista, contrasta com o espírito da decoração das fachadas abertas para a rua, em alvenaria, onde se empregam elementos característicos da arquitectura tradicional. A articulação dos telhados do recinto central e dos corpos laterais, sobrepostos, mas deixando uma zona aberta, permite um arejamento eficiente do interior. O arquitecto Cassiano Branco realizou neste mercado uma das suas obras mais precoces, ainda alheia à linguagem modernista que viria a caracterizar a sua produção arquitectónica.
Número IPA Antigo: PT031416210041
 
Registo visualizado 280 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comercial  Mercado    

Descrição

Planta composta por rectângulo central (recinto da praça), a cujos lados se adossam rectângulos alongados e pequenos quadrados nos vértices (lojas). Massas articuladas com coberturas em telhado, de uma água nos corpos rectangulares, de 2 águas nos 3 telhados em tesoura que cobrem o recinto central e no corpo central da fachada principal, de 4 águas nos corpos dos vértices. Fachada principal virada a SE. composta pela articulação simétrica e ritmada de corpos de um e dois pisos, rasgados pelas portas das lojas, de verga redonda, centrados por corpo de empena triangular rasgado por arco redondo e enquadrados por torreões nas extremidades, estes com óculos no registo superior; um alpendre sobre consolas resguarda o primeiro piso; pináculos rematam o corpo central e os torreões laterais. As restantes fachadas repetem o mesmo esquema compositivo, mas sem corpo central, tendo no seu lugar um arco de maiores dimensões. O corpo central da fachada principal é revestido a azulejos polícromos, neo-barrocos, com cenas do mercado do Chão da Feira, enquadrada por cornucópias e concheados, da Fábrica Aleluia, datados de 1930; nos paramentos das lojas vários silhares recortados com azulejos com molduras idênticas, enquadrando paisagens, monumentos e cenas do passado histórico da cidade, além de painéis meramente decorativos, realizados pela Fábrica de Sacavém em 1932; alguns painéis recentes foram realizados em 1988. Interior - o recinto do mercado é coberto por 3 telhados paralelos, assentes em colunas de ferro sobre pilastras hexagonais, dispostos no sentido NO. / SE.; bancas de venda de legumes e fruta paralelas aos 2 corredores ortogonais, alinhados com as portas rasgadas nas 4 fachadas; as lojas abrem também portas para o recinto interno.

Acessos

Avenida Cidade da Covilhã, Rua do Mercado

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 467/2012, DR, 2.ª série, n.º 183 de 20 setembro 2012

Enquadramento

Urbano, planalto, isolado. Nas proximidades da Igreja do Seminário (v. PT031416210009) e da igreja de Nossa Senhora da Piedade (v. PT031416210022), em posição destacada, junto a 2 vias de circulação de intenso tráfego, nas proximidades de largo ajardinado, com coreto; a N., paralelo a uma das fachadas o solar dos Saldanhas.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comercial: mercado

Utilização Actual

Comercial: mercado

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Cassiano Branco (1928). CONSTRUTOR: Alcino César (1930). PINTOR DE AZULEJOS: Fábrica de Sacavém (1932-1936).

Cronologia

1879, 24 Outubro - decisão de construir uma praça coberta; 1890 - 1920 - sucedem-se várias tentativas frustradas de criar em Santarém um mercado diário coberto, que obedecesse aos novos conceitos de higiene pública, substituíndo o mercado ao ar livre realizado na Praça Velha (actual Praça do Visconde da Serra do Pilar); 1928 - data do projecto de Cassiano Branco; 1930 - inauguração do mercado; as obras estiveram a cargo do construtor Alcino César; 1932 - 1936 - colocação dos painéis de azulejos executados na Fábrica de Sacavém nos vãos das portas das lojas; 1992, 14 fevereiro - proposta de classificação pela CMSantarém; 1997, 17 janeiro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 2009, 10 julho - proposta da DRLisboa de classificação como Imóvel de Interesse Público e fixação da Zona Especial de Proteção; 26 agosto - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR; 2011, 22 setembro - publicação do projecto de decisão de classificar o imóvel como Monumento de Interesse Público e fixação da respectiva Zona Especial de Protecção, em Anúncio n.º 13252/2011, DR, 2.º série, n.º 183.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra, suportes, vigas e consolas em ferro; cobertura em telha cerâmica, lusalite e vidro; grades e portas em ferro; pavimento empedrado. Bancas em mármore e betão armado.

Bibliografia

BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; CUSTÓDIO, Jorge, Mercado Municial - Memória descritiva, (texto policopiado, Biblioteca Municipal de Santarém), Santarém, 1991; CUSTÓDIO, Jorge, dir., Mercado Municipal in Património Monumental de Santarém, Santarém, 1997.

Documentação Gráfica

CMS: Divisão do Núcleo Histórico

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1939 - arranjo dos canos de esgoto do edifício; 1988 - obras de recuperação e beneficiação.

Observações

O mercado, instalado numa zona aberta e desafogada, veio definir a orientação urbanística do local.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login