Chafariz de El-Rei / Chafariz de D. Rita

IPA.00004609
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Chafariz gótico e manuelino, recebendo a água de mina subterrânea. Arco quebrado ainda de características góticas; heráldica régia manuelina. O arco quebrado ainda de características góticas e a heráldica régia manuelina.
Número IPA Antigo: PT031416120047
 
Registo visualizado 112 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de elevação, extração e distribuição  Chafariz / Fonte  Chafariz / Fonte  Tipo espaldar

Descrição

O chafariz situa-se num recinto de planta rectangular irregular, cercado por muros elevados, de onde brota a água vinda de uma mina subterrânea - no muro do lado direito, a N., para um tanque dentro de um vão rasgado por arco quebrado, na parede do fundo, a O., para um espelho de água rectangular de grandes dimensões (39m2), adossado ao pano de muralha do lado S., no qual estão embebidas, a meia altura, 3 pedras esculpidas representando o escudo português ladeado por esferas armilares, a divisa de D. Manuel I.

Acessos

Rua Braancamp Freire

Protecção

Em estudo

Enquadramento

Urbano, meia encosta, flanqueado. Sobre o arborizado vale de Torres, a E., numa zona de transição entre o planalto de Marvila e o do Pereiro, abaixo do Palácio Brancaamp (v. PT031416120086), com acesso por escadaria saíndo da R. Braamcamp Freire; flanqueado por pano de muralha (v. PT031416120011).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: chafariz

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 15 / 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 15 - construção do chafariz rasgado no muro N., em arco quebrado; séc. 16, 1º terço - construção do bebedouro e adossamento das armas de D. Manuel ao pano de muralha do lado oposto; o chafariz servia as populações dos bairros de Marvila, Alporão e Pereiro; séc. 19, 2ª metade - com o abastecimento domiciliário à cidade de Santarém, o chafariz perde a anterior importância.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra, cantaria em molduras e tanques.

Bibliografia

CUSTÓDIO, Jorge, Chafariz de D. Rita, Memória Descritiva, (texto policopiado, Biblioteca Municipal de Santarém), Santarém, 1991; D. Rita é história de Chafariz, O Ribatejo, Santarém, 26 de Novembro de 1992; Chafariz de D. Rita ou de El Rei in Património Monumental de Santarém, Santarém, 1997.

Documentação Gráfica

CMS: Centro do Núcleo Histórico

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/ DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1992 - recuperação do chafariz e da zona envolvente; criação de escadaria de acesso, no local da antiga ladeira.

Observações

1* - O chafariz é conhecido como chafariz de E-Rei ou da vila, pela sua função de abastecimento público e pelo financiamento das obras levadas a cabo por D. Manuel. A partir de inícios do século 19, passou a ser conhecido também como chafariz de D. Rita, o nome da avó de Anselmo Braamcamp Freire, que então vivia no prédio sob o qual passava a principal via de acesso para quem vinha da vila, a Rua dos Fiéis de Deus; *2 - A captação de água em Santarém, antes do abastecimento domiciliário na 2ª metade do séc. 19, fazia-se através de fontes nas zona de declive e de cisternas no planalto; além do chafariz de El-Rei existem ainda as seguintes fontes: Fonte das Figueiras (v. PT031416120004), do ladrão, de Vale de Rei, das freiras, chafariz novo, chafariz de Palhais (v. PT031416190029), Santa Clara, Fontanário da Junqueira, 2 fontanários na EN3; 2 minas de água completavam o abastecimento à vila - o Rego de Manços e a mãe de água do vale de Atamarma.

Autor e Data

Filomena Bandeira / Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login