Palácio das Lágrimas

IPA.00004558
Portugal, Faro, Faro, União das freguesias de Faro (Sé e São Pedro)
 
Arquitectura residencial, oitocentista. Habitação urbana oitocentista, de planta rectangular, com dois pisos, de características burguesas, longa fachada rectilínea, guardas de ferro forjado nos balcões das janelas de sacada do andar nobre.
Número IPA Antigo: PT050805050043
 
Registo visualizado 81 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Palacete  

Descrição

Planta rectangular, massas dispostas na horizontal em dois pisos, cobertura homogénea em telhado de quatro águas com beirado e acrotérios sobre os cunhais. Fachadas delimitadas por cunhais, socos, frisos divisórios dos pisos e cimalhas. Vãos emoldurados de verga recta, correspondendo a portas no piso térreo e janelas de sacada no andar nobre, arquitravadas mas com a cornija ondulada, com guardas de ferro forjado nos balcões, exceptuando-se no andar nobre as molduras das janelas de sacada da fachada N. e das janelas de sacada do fachada S. que têm a cornija recta. Frontispício voltado a E. com sete vãos por piso. Fachada N. com seis vãos por piso, sendo no andar nobre duas janelas de sacada e três de peito. Fachada S. com cinco vãos por piso, sendo no andar nobre três janelas de sacada e duas janelas de peito. Interior: o acesso faz-se pelo portal principal através de átrio com escadaria de três lanços.

Acessos

Praça Alexandre Herculano, nº 15 - 21, Rua Rebelo da Silva, nº 42 - 48 e Rua Castilho, nº 37 a 41-A

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado. Ergue-se no gaveto de um quarteirão do Centro Histórico, com três fachadas dando para a via pública.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Religiosa: igreja protestante / Comercial: loja

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 19, 3º quartel - data provável da construção do edifício; séc. 19, finais - é habitado pelo organista Militão Garcia; 1924 - o proprietário, Belchior Martins Galego promove algumas alterações; séc. 20 - é vitimada por um incêndio; 1996, 15 de Janeiro - Despacho do IPPAR determinando a abertura do processo de instrução para classificação; 1997, Fevereiro - o processo encontra-se em apreciação no Conselho Consultivo do IPPAR para determinar o tipo de classificação; 2009, 23 outubro - o processo de classificação caduca nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n. 206, publicado nesta data.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e caiada, cantaria calcária em molduras; ferro forjado nas guardas dos balcões; telhas de canudo na cobertura.

Bibliografia

LAMEIRA, Francisco Ildefonso C., Faro-Edificações Notáveis, Faro, 1995.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMF

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

Só foi possível o acesso a parte do edifício.

Autor e Data

Francisco Lameira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login