Matadouro Municipal de Faro / Biblioteca Municipal de Faro

IPA.00004504
Portugal, Faro, Faro, União das freguesias de Faro (Sé e São Pedro)
 
Arquitectura industrial,, revivalista, neo-árabe. Edifício neo-árabe, de planta rectangular, de um piso, com vãos em arco de ferradura e elementos decorativos de sabor muçulmano, característicos de uma certa arquitectura civil algarvia praticada nos finais do Séc. 19 - 1º quartel do séc. 20, nomeadamente num edifício análogo o Antigo Matadouro de Silves (v. PT050813070042).
Número IPA Antigo: PT050805050060
 
Registo visualizado 557 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Extração, produção e transformação  Matadouro    

Descrição

Planta longitudinal composta, desenvolvendo-se à volta de um pátio central, massas dispostas na horizontal, com um piso, cobertura diferenciada com telhados de duas águas. Frontispício voltado a O. com três corpos, sendo os laterais recuados e mais baixos; o corpo central tem três panos delimitados por cunhais de massa, socos de cantaria e frisos com platibandas rematadas por ameias chanfradas, os vãos são emoldurados com arcos em ferradura, conduzindo o central a um átrio com gradeamento de ferro; os corpos laterais têm quatro panos delimitados por pilastras de massa, janelas emolduradas em tijolo com arcos em ferradura e ameias chanfradas. Fachada E. tem um anexo a S., com vãos emoldurados de verga recta. Interior com onze compartimentos para além do pátio central e do átrio de entrada.

Acessos

Rua Pintor Carlos Porfírio e Alameda João de Deus

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado. Ergue-se nos limites da cidade, no eixo do principal arruamento pedonal da Al. João de Deus, com a fachada posterior dando para a via pública.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Extração, produção e transformação: matadouro

Utilização Actual

Cultural e recreativa: biblioteca

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1896 - os responsáveis da edilidade farense solicitam aos seus colegas de Coimbra que enviem uma cópia do projecto do matadouro que se constrói naquela cidade; como resposta vem a Faro o concessionário daquele empreendimento, Guilherme Cardoso, mostrar vários projectos; as obras têm início de imediato; 1899 - inauguração do matadouro municipal; séc. 20 - construção de um anexo localizado junto à fachada posterior; 1980, c. de - desactivação do matadouro; 1996 - A Câmara Municipal de Faro projecta a reutilização do edifício a biblioteca municipal, com candidatura ao IPLL; Séc. 20, década de 90 - obras de adaptação a biblioteca municipal; 2001, 23 de Abril - inauguração da Biblioteca Municipal.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Cantaria, alvenaria de tijolo, ferragens, madeira e coberturas com telha marselhesa.

Bibliografia

CARVALHO, Manuel Rio de, Revivalismos e Ecletismos in História da Arte em Portugal, vol. 11, 1986; LAMEIRA, Francisco Ildefonso C., Faro-Edificações Notáveis, Faro, 1995.

Documentação Gráfica

CMF

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20, década de 90 - obras de adaptação a biblioteca.

Observações

Autor e Data

Francisco Lameira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login